A linha de pesquisa “Educação, História e Políticas” do PPGEDU/UNISINOS: perspectivas na/da pesquisa em Educação

Julian Silveira Diogo de Ávila Fontoura

Resumo


A investigação aqui apresentada busca identificar as principais temáticas privilegiadas e os referenciais utilizados pela linha de pesquisa “Educação, História e Políticas” do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (PPGEdu/UNISINOS). Como estratégia metodológica, utilizamos a pesquisa documental no seu caráter exploratório-investigativo de abordagem qualitativa. Os dados produzidos evidenciam a complexidade existente na articulação de dimensões que estruturam as produções acadêmicas da linha de pesquisa, no contexto de algumas dimensões: análises das políticas educacionais no Brasil; a relação entre estado, sociedade e políticas educacionais, a influência da história junto às políticas educacionais no Brasil; e processos políticos atrelados à gestão educacional.


Palavras-chave


pesquisa em Educação; pós-graduação; campo científico

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, A. J. Reforma do Estado e políticas educacionais: entre a crise do estado-nação e a emergência da regulação supranacional. Educação & Sociedade, n. 75, p. 15-32, 2001. Disponível em: https://cutt.ly/LUmg5nD. Acesso em: 28 dez. 2021.

ALGEBAILE, E. Escola Pública e Pobreza no Brasil: a ampliação para menos. Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009.

BALL, S. J. Educação Global S.A.: Novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Gros-sa/PR: Editora UEPG, 2014.

BORGES-ANDRADE, J. E. Em busca do conceito de linha de pesquisa. Rev. adm. contemp. v. 7, n. 2, p. 157-170. 2003. Disponível em: https://cutt.ly/xUmhGJe. Acesso em: 28 dez. 2021.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência. São Paulo: Unesp, 2004.

CAVALCANTE, J. F. Educação Superior: conceitos, definições e classificações. Brasília, DF: INEP, 2000.

CHARLOT, B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificida-des e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 31, p. 7-18, Apr. 2006. Disponível em: https://cutt.ly/sUmhBrU. Acesso em: 28 dez. 2021.

DALE, R. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”. Edu-cação & Sociedade, v. 25, n. 87, p. 423-460, 2004. Disponível em: https://cutt.ly/wUmh0fe. Acesso em: 28 dez. 2021.

DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Edu-cação & Sociedade, v. 28, n. 100, p. 921-946, 2007. Disponível em: https://cutt.ly/2Umh71t. Acesso em: 28 dez. 2021.

DUBET, F. Mutações cruzadas: a cidadania e a cidadania. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 47, p. 289-305, 2011. Disponível em: https://cutt.ly/0Umjeob. Acesso em: 28 dez. 2021.

DUBET, F. O que é uma Escola justa? A escola de oportunidade. São Paulo: Cortez, 2008.

GANDIN, L. A; LIMA, I. G. A perspectiva de Michael Apple para os estudos das políticas educacionais. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 3, p. 651-664, jul./set. 2016. Disponível em: https://cutt.ly/bUmjuYE. Acesso em: 28 dez. 2021.

LIBÂNEO, J. C. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos e escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012. Disponível em: https://cutt.ly/4Umjshq. Acesso em: 28 dez. 2021.

MAINARDES, J. A pesquisa no campo da política educacional: perspectivas teórico-epistemológicas e o lugar do pluralismo. Revista Brasileira de Educação, v. 23, p. 1-20, 2018. Dis-ponível em: https://cutt.ly/fUmjhO4. Acesso em: 28 dez. 2021.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. Disponí-vel em: https://cutt.ly/yUmjx9x. Acesso em: 28 dez. 2021.

MAXIMINO, V. LIBERMAN, F. Grupos e terapia ocupacional: formação, pesquisa e ações. São Paulo: Summus Editorial; 2015.

MELO, M. V. Três décadas de Pesquisa em Educação Matemática na Unicamp: Um Estudo Histórico a partir de Teses e Dissertações. 230 fls. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Edu-cação, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Campinas, 2006. Disponível em: https://cutt.ly/qUmjQGg. Acesso em: 28 dez. 2021.

MENANDRO, P. R. M. Linha de pesquisa: possibilidades de definição e tipos de utilização do conceito. Rev. adm. contemp. v. 7, n. 2, p. 177-182, 2003. Disponível em: https://cutt.ly/OUmjYsE. Acesso em: 28 dez. 2021.

MILLS, C. W. Sobre o artesanato intelectual e outros ensaios. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2009.

MOROSINI, M. C. Qualidade da Educação Superior e Contextos Emergentes. Revista Avalia-ção, Campinas; Sorocaba, SP, v. 19, n. 2, p. 385-405, jul. 2014. Disponível em: https://cutt.ly/0UmjH1w. Acesso em: 28 dez. 2021.

MOSQUERA, J. J. M. A Universidade e a Produção do Conhecimento. Revista FAMECOS, Porto Alegre, nº 7, nov. 1997. Disponível em: https://cutt.ly/dUmjCwc. Acesso em: 28 dez. 2021.

OLIVEIRA, J. F. de. A pós-graduação e a pesquisa no Brasil: processos de regulação e de re-configuração da formação e da produção do trabalho acadêmico. Práxis Educativa, Ponta Gros-sa, v. 10, n. 2, p. 343-363, jul./dez. 2015. Disponível em: https://cutt.ly/BUmjMVU. Acesso em: 28 dez. 2021.

OLIVEIRA, J. F. de.; DOURADO, L. F.; MENDONÇA, E. F. Universidade de Brasília (UNB): Da Universidade Idealizada à “Universidade Modernizada”. In: MOROSINI, M. C. (Org.). A Universidade no Brasil: concepções e modelos. Brasília: INEP, p. 113 – 131, 2006.

PERONI, V. V. (Org). Redefinições das fronteiras entre o público e o privado, implicações para a democra-tização da educação. Brasília: Liber Livro, 2013.

PESAVENTO, S. J. História & história cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

QUADROS, C. de. História da educação e políticas educacionais entre saberes, conhecimentos e circulação internacional de discursos. Rev. FAEEBA – Ed. e Contemp., Salvador, v. 26, n. 49, p. 157-167, maio/ago. 2017. Disponível em: https://cutt.ly/IUmkT7h. Acesso em: 28 dez. 2021.

ROSSIT, R. A. S.; et al. Grupo de pesquisa como espaço de aprendizagem em/sobre Educação Interprofissional (EIP): narrativas em foco. Interface: Comunicação, Saúde e Educação. n. 22, p. 1511-1523, 2018. Disponível em: https://cutt.ly/WUmkOXa. Acesso em: 28 dez. 2021.

SANDER, B. A pesquisa sobre política e gestão da educação no Brasil: uma leitura introdutória sobre sua construção. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação – RBPAE, v. 23, n. 3, p. 421-447, 2007. Disponível em: https://cutt.ly/7UmkFx6. Acesso em: 28 dez. 2021.

SANTOS, A. L. F. dos; AZEVEDO, J. M. L. A pós-graduação no Brasil, a pesquisa em educa-ção e os estudos sobre a política educacional: os contornos da constituição de um campo aca-dêmico. Revista Brasileira de Educação. v. 14, n. 42 set./dez. 2009. Disponível em: https://cutt.ly/BUmkJKV. Acesso em: 28 dez. 2021.

SAVIANI, D. (Org.). Estado e políticas educacionais na história da educação brasileira. Vitória: Ed. UFES, 2010.

SAVIANI, D. A pós-graduação em educação no Brasil: Pensando o problema da orientação. In: BIANCHETTI. L.; MACHADO, A. M. N. (Org.). A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escrita de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2006.

SAVIANI, D. Política educacional brasileira: limites e perspectivas. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n. 24, p. 7-16, jun. 2008. Disponível em: https://cutt.ly/fUmkBMQ. Acesso em: 28 dez. 2021.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F.; GARCIA, R. M. C. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 02, p. 427-446, jul./dez. 2005. Disponível em: https://cutt.ly/zUmk2Vh. Acesso em: 28 dez. 2021.

SOUZA, A. R. de. A pesquisa em políticas educacionais no Brasil: de que estamos tratando? Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 9, n. 2, p. 355-367, jul./dez. 2014. Disponível em: https://cutt.ly/7Umk7Fd. Acesso em: 28 dez. 2021.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias. Porto Alegre, ano 8. n.º 16, p. 20‐45, jul/dez. 2006. Disponível em: https://cutt.ly/6UmlytF. Acesso em: 28 dez. 2021.

TELLO, C.; MAINARDES, J. Revisitando el Enfoque de las Epistemologías de la Política Educativa. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 10, n. 1, p. 153-178, jan./jun. 2015. Disponível em: https://cutt.ly/NUmlsAd. Acesso em: 28 dez. 2021.

TEODORO, A. A educação em tempos de globalização neoliberal: os novos modos de regulação das políticas educacionais. Brasília, DF: Liber Livro, 2011.

UNISINOS, Unidade Acadêmica de Pesquisa e Pós-Graduação (UAPPG), Programa de Pós-Graduação em Educação - Nível Mestrado e Doutorado. Projeto de Reorganização Curricular do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNISINOS, 2016.

UNISINOS, Unidade Acadêmica de Pesquisa e Pós-Graduação (UAPPG), Programa de Pós-Graduação em Educação - Nível Mestrado e Doutorado. Ementas das Disciplinas Oferecidas em 2018/1. Doutorado em Educação, 2018.

VIEIRA, S. L. A educação nas constituições brasileiras. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 88, n. 289, p. 291-309, 2007. Disponível em: https://cutt.ly/zUmllgt. Acesso em: 28 dez. 2021.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v21n1.21372

Direitos autorais 2022 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional