As mídias digitais na pré-escola: uma análise a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Jonathas Fontes Santos, Cristiane de Magalhães Porto, Isabella Silva dos Santos

Resumo


O artigo defende que a pré-escola se aproxime das inclinações e oportunidades intrínsecas às mídias digitais. O objetivo é analisar se intentos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) corroboram com esse movimento aproximativo. Para isso, num movimento reflexivo discute-se sobre as ‘competências gerais’, os ‘direitos de aprendizagem e desenvolvimento’ e os ‘campos de experiências’ definidos na BNCC, com intuito de perceber possíveis aproximações entre a Educação Infantil (EI) e o contexto das mídias digitais. Constata-se que há uma relação paradoxal na BNCC entre aquilo que as competências gerais recomendam acerca das mídias digitais para toda a Educação Básica e aquilo que é proposto na própria base nacional, especificamente, para a EI. Paradoxos nesse sentido só fortalecem ainda mais o distanciamento existente entre a pré-escola e as mídias digitais em suas oportunidades e inclinações. Com isso, conclui-se que um movimento de aproximação entre pré-escola e mídias digitais demanda esforços investigativos que contraponham o distanciamento que ainda persiste na contemporaneidade.


Palavras-chave


Cibercultura; Educação básica; Infância.

Texto completo:

PDF

Referências


AMANTE, Lúcia - Infância, escola e novas tecnologias. In Costa, Fernando Albuquerque; Peralta, Helena; Viseu, Sofia, org. - "As TIC na educação em Portugal [Em linha] : concepções e práticas. Porto : Porto Editora, 2007, p. 102-123.

ALVES, Lynn; TORRES, Velda (Org.). Jogos digitais, entretenimento, consumo e aprendizagens: uma análise do Pokémon Go. Salvador: Edufba, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: 2010. Disponível em: http://ndi.ufsc.br/files/2012/02/Diretrizes-Curriculares-para-a-E-I.pdf. Acesso em: 23 out 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso em: 04 dez 2018.

CANASSA, L. M. R. Infância, TIC e Brincadeiras: um estudo na visão de profissionais da educação infantil: desafios da geração homo zappiens. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente.

BUCKINGHAM, David. La educación para los medios en la era de la tecnología digital. In: Congreso del X aniversario de MED. 2006. Disponível em: http://files.tics-en-nuestras-aulas.webnode.com.uy/200000012-e2369e3301/ArtigoBuckingham.pdf. Acesso em: 9 nov 2018.

CHAMORRO, A. L. A educação musical infantil e o uso das tecnologias de informação e comunicação: percepção dos docentes. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente.

CAMARGO, M. B. C. A educação Infantil teclando e navegando na tecnologia da informação. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, São Paulo.

Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

COUTO, E. S. A infância e o brincar na cultura digital. Perspectiva, v. 31,

n. 3, p. 897-916, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2013v31n3p897; Acesso em: 4 nov 2018.

DEMARCHI, G. S. Potencializando a experiência da criança de educação infantil através da interface gráfica no ambiente de TVDi. 2015. Dissertação (Mestrado em Design) – Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

KUHLMANN JUNIOR, Moysés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. 7. ed. Porto Alegre: Mediação, 2015.

MARTIN-BARBERO, Jesús. A comunicação na educação. Tradução: Maria Immacolata Vassallo de Lopes e Dafne Melo. São Paulo: Contexto, 2014.

MACHADO, A. M. C. Tablets na educação infantil: tecnologia em sala de aula e seus benefícios para o processo de alfabetização. Dissertação (Mestrado em Gestão Educacional) – Programa de Pós-graduação em Gestão Educacional da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2014.

MENEGUZZO, L. A. O brincar na educação infantil: a influência das tecnologias digitais móveis no contexto da brincadeira. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.

MULLER, J. C. Crianças na contemporaneidade: representações e usos das tecnologias móveis na educação infantil. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

NASCIMENTO, M. S. A tecnologia da mesa educacional alfabeto a serviço da aquisição da leitura na educação infantil. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

NOVAK, E. C. A mídia digital e a relação com a criança da educação infantil: percepções dos professores sobre interatividade e processos comunicacionais. 2014. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Linguagens) – Programa de Pós-Graduação da Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba.

SANTOS, J. F. A Cibercultura na Educação Infantil: possibilidades de des-re-territorializações. In: PORTO, Cristiane; ALVES, A. L; MOTA, M. F. (Org.). Educiber: Diálogos ubíquos para além da tela e da rede. Aracaju, EDUNIT, 2018. p. 149-161.

SILVA, A. P. R. Tecnologias Digitais como alternativas complementar à comunicação entre a família e a escola: um estudo na Educação Infantil. 2017. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

SERRES, Michel. Polegarzinha. trad. Jorge Bastos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

THOMPSON, J. B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. trad. Wagner de Oliveira Brandão; revisão da tradução Leonardo Avritzer. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n56.13436

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional