A conciliação entre a formação esportiva e a escolar: uma jogada perfeita

Hergos Ritor Froes de Couto

Resumo


No Brasil e no mundo, muitos meninos e meninas desejam tornar-se jogadores de futebol profissional. Todavia, o percurso para a realização deste intento é permeado por renúncias e sacrifícios. Em muitos casos, esses jovens se dedicam quase que exclusivamente à formação esportiva e, nesse processo, boa parte acaba descuidando da formação escolar. Entretanto, é de conhecimento público que poucos jogadores chegarão à categoria profissional e menos ainda os que conseguirão independência financeira e ascensão social. O objeto deste estudo caracterizou-se por entender como, atualmente, os jovens jogadores de futebol da categoria de base Sub 17 do Futebol Clube do Porto e os pais desses esportistas operam com a situação de gerir a conciliação da formação esportiva com a escolar, sem que haja prejuízo ao desenvolvimento de alguma delas. Desenvolveu-se uma linha metodológica que se enquadrou em uma pesquisa de base qualitativa. Em relação ao instrumento de pesquisa, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e para análise dos dados utilizou-se a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Considerou-se que as hipóteses deste estudo não se confirmaram, pois os jogadores expuseram que, apesar das dificuldades encontradas, é muito importante conciliar a formação esportiva com a escolar, demonstrando bom discernimento sobre a possibilidade de ocorrer fracasso ou sucesso na trajetória futebolística e na perspectiva de realização de outras carreiras. Já os pais valorizam a formação escolar e se mostram presentes e participativos, apoiando, acompanhando e cobrando o desempenho dos filhos na escola, com vistas à continuidade dos estudos no ensino superior.


Palavras-chave


categorias de base; formação escolar; formação esportiva; futebol

Texto completo:

PDF

Referências


BALZANO, Otávio Nogueira. Projeto esporte social: uma possibilidade de inclusão dos alunos negros, atletas e oriundos de classes populares na escola privada, através do futebol. Dissertação de Mestrado. Centro Universitário La Salle – UNILASALLE. Porto Alegre, 2008.

BRUNORO, José Carlos; AFIF, Antônio. Futebol 100% profissional. São Paulo: Gente, 1997.

CARVALHO, José Maria. Contributo para a formação profissional de jogadores de futebol: estudo em clubes da Associação de Futebol do Porto da primeira e segunda Ligas de Futebol Profissional. Porto: Dissertação de mestrado apresentada a Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, 2002.

COELHO, Olímpio. O Espírito Desportivo e a Formação do Praticante. Revista Horizonte, v. VI, n. 36, p. 187-190, mar.-abr. 1990.

COUTO, Hergos Ritor Froes de. Esporte do oprimido: utopia e desencanto na formação do atleta de futebol. Brasília: Liber livro, 2014.

DAMO, Arlei Sander. Do dom a profissão: uma etnografia do futebol de espetáculo a partir da formação de jogadores no Brasil e na França. 2005. 434f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

DI PIERRO, Carla. Diálogos sobre Psicologia do Esporte: Psicologia do Esporte, práticas integrativas e complementares. Do que estamos falando? In: CICLO ESTADUAL DE DEBATES DO CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA, 2015. São Paulo: CRP-SP, 2015. Mesa-redonda. Disponível em: http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/2015_04_27-PSIESPORTE/2015_04_27-PSI-ESPORTE.html. Acesso em 27 de abril de 2015.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da Língua Portuguesa. 2. ed., 36 imp. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria Cavalcanti; TEIXEIRA, Jorge Juarez Vieira. O discurso do sujeito coletivo: uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS, 2000.

LEFÈVRE, Fernando. Discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS, 2003.

LIMA, Teotónio. A Formação Desportiva dos Jovens. Revista Horizonte, v. V, n. 25, p. 21-26, maio-jun. 1988.

MACEDO, Ronaldo Contó de. Para além das quatro linhas – as relações entre o futebol e o cotidiano escolar na construção da cidadania. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba, 2006.

MARQUES, Mauricio Pimenta; SAMULSKI, Dietmar Martin. Análise da carreira esportiva de jovens atletas de futebol na transição da fase amadora para a fase profissional: escolaridade, iniciação, contexto sócio-familiar e planejamento da carreira. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 23, n. 2, p.103-19, abr./jun. 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

PACHECO, Rui. O ensino do futebol de 7: um jogo de iniciação ao futebol de 11. Porto: Grafiasa, 2001.

PICANÇO, Ana Luísa Bibe. A relação entre escola e família  as suas implicações no processo de ensinoaprendizagem. Dissertação de mestrado - Escola Superior de Educação João de Deus. Mestrado em Ciências da Educação – Supervisão Pedagógica, Lisboa, 2012.

REGO, Teresa Cristina. Memórias de escola: cultura escolar e constituição de singularidades. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

SEVERINO, Antônio Joaquim. A busca do sentido da formação humana: tarefa da Filosofia da Educação. Educação e Pesquisa, v. 32, n.3, p. 619-634, set./dez. 2006.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n59.20667

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional