As políticas educacionais em municípios que se orientam por referenciais freireanos: outro jeito de fazer escola

Denise Regina Costa Aguiar

Resumo


O presente artigo tem o propósito de estudar a influência e as contribuições do pensamento de Paulo Freire nos sistemas de ensino, e mais especificamente, as propostas de política públicas educacionais, na Rede Municipal de São Paulo, no período de 1989 a 1992 e na Rede Municipal de Diadema, no período de 2005 a 2008, com o objetivo de ilustrar empiricamente a teoria freireana. A proposta de política pública, popular e democrática, numa perspectiva freireana, caracteriza-se por um projeto de escola ousado, inovador, em permanente construção, um outro jeito de fazer escola, porque provoca uma ruptura com fazeres e saberes tão arraigados na organização da escola numa concepção de educação bancária voltada para a seletividade e expulsão, sobretudo das camadas populares ao acesso ao conhecimento, à cultura, ao direito de “ser mais”, enfim, ao direito à ética humana.

Palavras-chave


Políticas Educacionais. Educação Popular. Paulo Freire

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n42.3720

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional