Sob um olhar crítico: o acolhimento institucional da criança e do adolescente indígena

Jessica Padilha Duarte, Michelle Alves Monteiro, Tatiana de A. F. R. Cardoso Squeff

Resumo


Esse artigo tem como objetivo apresentar o instituto do acolhimento institucional de crianças e adolescentes indígenas em situações de risco e vulnerabilidade social, analisando, para tanto, o contexto que leva à intervenção estatal, bem como o modo como são tratadas nas instituições de acolhimento, buscando confirmar que as especificidades culturais não são respeitadas e, muito menos, consideradas quando existe a necessidade de intervenção, dentro de um sistema jurídico que possui um viés colonialista. Logo, pautando-se pelo método dedutivo, através de uma pesquisa crítico-descritiva, pretende-se abordar o referido instituto, demonstrando por meio de um levantamento bibliográfico, documental e jurisprudencial qualitativo-localizado, o porquê e como ocorre o acolhimento institucional de crianças e adolescentes indígenas para, então, abordar as especificidades de casos envolvendo tal prática no Brasil. Ao cabo, conclui-se que é evidente a existência de violações às legislações que protegem as crianças e adolescentes, bem como às normas que resguardam a cultura indígena no Brasil, resultando na anulação cultural desses povos no país.

 


Palavras-chave


acolhimento institucional; crianças e adolescentes indígenas; anulação cultural

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Ana Valéria. Povos indígenas e igualdade Étnico-Racial. In: PIOVESAN, Flavia; SOUZA, Douglas de. (Coord.). Ordem jurídica e igualdade étnico racial. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2008.

ASSIS, Simone Gonçalves de; FARIAS, Luís Otávio Pires (org.) Levantamento Nacional das Crianças e Adolescentes em Serviços de Acolhimento. São Paulo: HUCITEC, 2013. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2017.

BARROS, Guilherme Freire de Melo Barros. Estatuto da Criança e do Adolescente: Lei nº 8.069/1990. 3. ed. Bahia: Juspodivm, 2010.

BRASIL. Decreto n. 5.051 de 19 de abril de 2004. Planalto. Disponível em: . Acesso em: 29 out. 2017.

BRASIL. Decreto n. 99.710 de 03 de setembro de 1946. Planalto. Disponível em: . Acesso em: 28 de out. 2017.

BRASIL. Lei n. 6.001, de 19 de dezembro de 1973. Planalto. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. 2017.

BRASIL. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Planalto. Disponível em: . Acesso em: 08 set. 2017.

CARNEIRO, Rosa Maria Xavier Gomes (coord.). Curso de Direito da Criança e do Adolescente: Aspectos Teóricos e Práticos. 4. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

CONANDA - CONSELHO NACIONAL DO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Resolução n. 91, de 23 de junho de 2003. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2017.

CNMP - CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. CNMP divulga dados sobre acolhimento de crianças e adolescentes. Brasília, 8 ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

CNMP - CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Relatório traz dados sobre acolhimento e internação de jovens. Brasília, 2 fev. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Índios no Brasil: história, direitos e cidadania. São Paulo: Claro Enigma, 2017.

CURY, Munir (coord.). Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado: Comentários jurídicos e sociais. 11. ed. São Paulo: Malheiros, 2010.

DORNELLES, Ederson Nadir Pires; BRUM, Fabiano Prado de; VERONESE, Osmar. Indígenas no Brasil: (in)Visibilidade social e jurídica. Curitiba: Juruá, 2017.

DUPRET, Cristiane. Curso de Direito da Criança e do Adolescente. Belo Horizonte: IUS, 2010.

FACHINETTO, Neidemar José. O direito à convivência familiar e comunitária: contextualizando com as políticas públicas (in)nexistentes. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

FELLET, João. 305 etnias e 274 línguas: estudo revela riqueza cultural entre índios no Brasil. BBC Brasil. Notícia veiculada em 3 jul. 2016. Disponível em: . Acesso em 02.11. 2017.

FONSECA, Patrícia Nunes da. O impacto do acolhimento institucional na vida de adolescentes. Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 34, n. 105, pp. 285-296, 2017.

FUNAI – FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO. Instrução Normativa n. 01, de 22 de setembro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2017.

IBGE. Características Gerais dos Indígenas - Resultados do Universo. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: Acesso em 07.10.2017.

ISHIDA, Valter Kenji, Estatuto da Criança e do Adolescente: doutrina e jurisprudência. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KAYSER, Hartmut-Emanuel. Os direitos dos povos indígenas do Brasil: desenvolvimento histórico e estágio atual. Trad. Maria da Glória Lacerda, Klaus-Peter Rurack. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris, 2010.

LUCIANO, Gersem dos Santos. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Coleção Educação para Todos. Brasília: Ministério da Educação, 2006.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria Especial da Saúde Indígena (SESAI). Brasília, [s.d.] Disponível em: . Acesso em 08 nov. 2017.

MDS – MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO E SOCIAL. Trabalho social com famílias indígenas na proteção social básica. Brasília, DF: MDS, Secretária Nacional de Assistência Social, 2017.

MONTEIRO, Michelle Alves; SQUEFF, Tatiana Cardoso. Brasil, um país de todos? A questão territorial indígena no Ordenamento Jurídico Brasileiro e a construção de um Estado Plurinacional. Revista Culturas Jurídicas, Rio de Janeiro, v. 6, n. 13, pp. 117-144, jan./abr., 2019

NUCCI, Guilherme de Souza. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado: em busca da Constituição Federal das crianças e dos adolescentes. 2. ed. rev., atual. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da Etnicidade: seguido de Grupos Étnicos e suas Fronteiras de BARTH, Fredrik. 2.ed. São Paulo: Unesp, 2011.

RAMOS, André de Carvalho. Curso de Direitos Humanos. 3. Ed. rev. atual. ampl. São Paulo: Editora Saraiva, 2016.

ROSSATO, Luciano Alves. Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado: Lei 8,069/1990: artigo por artigo. 4. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

SANTOS, Fátima Sibelli Monteiro Nascimento Santos. Da Obrigatoriedade de Intervenção da Fundação Nacional do Índio nos processos de colocação de crianças e jovens indígenas em famílias substitutas. Conteúdo Jurídico. Brasília-DF: 23 dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. 2017.

STJ – SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Recurso Especial n. 1566808/MS. Recorrente: A.V. Recorrido: Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul. Relator: Min. Marco Aurélio Bellizze. Brasília, 19 set. 2017. DJe 02 out. 2017.

TJMS – TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO MATO GROSSO DO SUL. Agravo de Instrumento n. 40135347920138120000/MS. Agravante: Sinforiana Rosana Silva. Recorridos: Jaime Moreira filho e outro. Relator: Des. Divoncir Schreiner Maran. Campo Grande, 25 mar. 2014. DJ 07 abr. 2014.

VILLARES, Luiz Fernando. Direito e povos indígenas. Curitiba: Editora Juruá, 2013.

VITORELLI, Edilson. Estatuto do Índio: Lei 6.001/1973. 3. Ed. rev., ampl. e atual. Salvador: Editora Juspodium. 2016.




DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v20n1.11335

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Prisma Juridico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Prísma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Prísma Jurídico ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional