Identidade da marca Rio de Janeiro: uma análise das dimensões física e simbólica

Daniel Kamlot, Diego Santos Vieira de Jesus

Resumo


Objetivo: Apresentar uma análise da identidade da marca Rio em suas dimensões física e simbólica, seguindo a teoria segundo a qual a marca de uma cidade é composta por três elementos distintos: identidade, imagem e reputação, sendo a identidade da marca erigida a partir de evidências físicas e simbólicas.

Metodologia: Foi utilizado um método qualitativo de análise documental, o qual requer que os dados dos documentos sejam revisadose interpretados para extrair significado e compreensão, seguindo algumas etapas: pesquisa bibliográfica; análise temática; coleta e avaliação de dados; identificação de dados significativos; interpretação de dados; análise de informações; e discussão dos achados. Foram acessados aproximadamente 284 documentos, entre pesquisas, e-mails, boletins, relatórios empresariais e governamentais, artigos de jornais etc.

Principais resultados: Os resultados expõem as diferenças e peculiaridades das dimensões física e simbólica da identidade da marca Rio. Enquanto na dimensão física a marca Rio teve um fraco desempenho no aspecto produtivo, no âmbito histórico-cultural o governo municipal tem buscado ampliar a rede de espaços públicos culturais, fortalecendo o acesso à cultura. No aspecto político, notou-se a dificuldade de criar espaços de participação da sociedade civil na formulação de políticas públicas. Em relação à dimensão simbólica, atributos intangíveis têm apontado recentemente níveis insatisfatórios de estima, admiração e confiança dos cariocas por uma marca de cidade de sucesso, com importantes iniciativas de promoção das conexões e potencialidades da cidade fortemente baseadas em inovação e sustentabilidade. Juntas, essas dimensões podem fortalecer a identidade da marca do Rio, indicando instrumentos adequados para o desenvolvimento da cidade.

Contribuições teóricas e metodológicas: As principais contribuições deste estudo são realizar a exploração das dimensões física e simbólica da identidade da marca de uma cidade e interpretá-la em detalhes, considerando a evolução recente da cidade. Contribui também para a literatura de marketing, abordando elementos da marca da cidade raramente discutidos teoricamente, como as dimensões física e simbólica da identidade da marca da cidade e seus componentes.

Relevância e Originalidade: O estudo das dimensões física e simbólica da identidade da marca de uma cidade é muito raro na literatura de marketing, por isso esta investigação oferece uma nova forma de compreender a conjuntura de uma cidade – por meio de suas dimensões produtiva, política e histórico-cultural, e também considerando suas conexões, potencialidades e atributos intangíveis –, que pode auxiliar em futuros estudos relacionados à interpretação da identidade da marca do lugar e desse campo de conhecimento.

Implicações gerenciais e sociais: Este estudo fornece apreciações e conhecimentos que facilitam o projeto de políticas públicas a partir da compreensão da identidade atual da cidade.


Palavras-chave


Rio de Janeiro; Identidade de marca; Dimensão física; Dimensão simbólica; Marca de lugar

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Aitken, R., & Campelo, A. (2011). The four R’s of place branding. Journal of Marketing Management, 27(9-10), 913-933.

Barreira, G. (2021). Tribunal que julga impeachment de Witzel ouve testemunhas nesta quarta-feira. Retrieved from https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/01/13/tribunal-que-julga-impeachment-de-witzel-ouve-testemunhas-nesta-quarta-feira.ghtml. Access: June 19th, 2021.

Berrone, P. & Ricart, J. E. (2016). IESE cities in motion index 2016. Navarra: Iese Business School, University of Navarra.

Betim, F. (2020). Flávio Bolsonaro é denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso da ‘rachadinha’. Retrieved from https://brasil.elpais.com/brasil/2020-11-04/flavio-bolsonaro-e-denunciado-por-lavagem-dinheiro-e-organizacao-criminosa-no-caso-da-rachadinha.html. Access: June 19th, 2021.

Bowen, G. (2009). Document analysis as a qualitative research method. Qualitative Research Journal, 9 (2), 27-40. https://doi.org/10.3316/QRJ0902027

Braun, E. (2008). City Marketing: Towards an Integrated Approach. ERIM PhD Series in Research and Management, 142, Erasmus Research Institute of Management (ERIM), Rotterdam, Retrieved May 7, 2021 from http://hdl.handle.net/1765/13694

Braun, E. & Zenker, S. (2010). Towards an Integrated Approach for Place Brand Management, 50th Congress of the European Regional Science Association: "Sustainable Regional Growth and Development in the Creative Knowledge Economy", 19-23 August 2010, Jönköping, Sweden, European Regional Science Association (ERSA), Louvain-laNeuve.

Caldwell, N. & Freire, J. R. (2004). The differences between branding a country, a region and a city: Applying the Brand Box Model. Journal of Brand Management, 12 (1), 50-61.

Cheverton, P. (2012). Understanding Brands. Glasgow: Kogan Page.

Coelho, H. & Rodrigues, M. (2017). Governos e empresários anunciam calendário de grandes eventos para a cidade. Retrieved from https://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/prefeitura-do-rio-anuncia-calendario-de-grandes-eventos-para-a-cidade.ghtml. Access: June 23rd, 2021.

Delgado-García, J.B., de Quevedo-Puente, E., & Blanco-Mazagatos, V. (2017). The impact of city reputation on city performance. Regional Studies, 52, 1098-1110. https://doi.org/10.1080/00343404.2017.1364358

Diário do Rio (2021). Centro do Rio passa por crise sem precedentes. Retrieved from https://diariodorio.com/centro-do-rio-passa-por-crise-sem-precedentes/ . Access: June 19th, 2021.

Exame (2020). Carnaval de rua do Rio de 2021 é cancelado; blocos vão aguardar a vacina. Retrieved from https://exame.com/brasil/carnaval-de-rua-do-rio-de-2021-e-cancelado-blocos-vao-aguardar-a-vacina/ . Access: June 19th, 2021.

Firjan (2021). Índice De Confiança Do Empresário Industrial Fluminense – Icei-Rj. Retrieved from https://www.firjan.com.br/publicacoes/publicacoes-de-economia/indice-de-confianca-do-empresario-industrial-fluminense-2.htm. Access: May 1st, 2021.

Franzen, G. & Bouwman, M. (2001). The Mental World of Brands. Henley-on-Thames: Warc.

Freitas, C. (2013). Rio de Janeiro: cidade modelo de sustentabilidade? Retrieved from http://www.jb.com.br/rio/noticias/2013/12/01/rio-de-janeiro-cidade-modelo-de-sustentabilidade/. Access: June 23rd, 2021.

Gammelsæter, H. (2017). Media visibility and place reputation: does sport make a difference? Journal of Place Management and Development, 10 (3), 288-298. https://doi.org/10.1108/JPMD-01-2017-0004

G1 (2020). Entenda a investigação que levou Crivella à prisão. Retrieved from https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/12/22/entenda-o-esquema-que-levou-a-prisao-de-crivella.ghtml. Access: June 19th, 2021.

Grinberg, F. (2020) Covid-19: Fiocruz alerta que Saúde do Rio já está em colapso com novo avanço de casos. Retrieved from https://oglobo.globo.com/rio/covid-19-fiocruz-alerta-que-saude-do-rio-ja-esta-em-colapso-com-novo-avanco-de-casos-1-24777705. Access: June, 19th, 2021.

Hanna, S., Rowley, J., & Keegan, B. (2021). Place and Destination Branding: A Review and Conceptual Mapping of the Domain. European Management Review, 18, 105-117, (202

Jesus, D. S. V. (2017). Saudade de mim: patrimônio cultural e economia criativa no Rio de Janeiro. In: J. L. Figueiredo & D. S. V. Jesus (Org.). Cidades Criativas: Aspectos Setoriais e Territoriais, 157-177. Rio de Janeiro: E-Papers.

Jesus, D. S. V. (2019). O Decreto No. 9.288 e a intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro: motivações e repercussões político-sociais e econômicas. Revista de Direito da Cidade, 11(2), 194-214. https://doi.org/10.12957/rdc.2019.37571

Jesus, D. S. V. (2020). Necropolitics and Necrocapitalism: The Impact of COVID-19 on Brazilian Creative Economy. Modern Economy, 11 (6), 1121-1140. https://doi.org/10.4236/me.2020.116082

Jesus, D. S. V. (2021). As If There Were No Tomorrow: New Year’s CovidFests in Brazil. Sociology Study, 11(1), 33-36. https://doi.org/10.17265/2159-5526/2021.01.003

Jesus, D. S. V., Kamlot, D., & Dubeux, V. J. C. (2020). Innovation in the `New Normal? Interactions, the Urban Space, and the Low Touch Economy: The Case of Rio de Janeiro in the Context of the COVID-19 pandemic. International Journal Of Social Science Studies, 8 (5), 17-27. https://doi.org/10.11114/ijsss.v8i5.4900

Jesus, D. S. V., Kamlot, D., Dubeux, V. J. C., Reis, P. C., & Robaina, D. T. (2019). “Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça”: a violência física e simbólica contra a mulher na Marca Rio (2016-2018). Caderno Espaço Feminino, 32(2), 250-279. https://doi.org/10.14393/CEF-v32n2-2019-13

Jones, J. (2004). A publicidade na construção de grandes marcas. São Paulo. Nobel.

Kamlot, D. (2012). Interferência do Estado na sociedade: uma visão de marketing social. Revista da ESPM, 19 (3), 78-83.

Kamlot, D. (2017). Resiliência organizacional e marketing social: uma avaliação de fundamentos e afinidades. Cadernos EBAPE. BR. 15(n. spe), 482-495. https://doi.org/10.1590/1679-395160269

Kamlot, D. & Fajardo, B. G. (2019). Marketing. Rio de Janeiro: FGV.

Kamlot, D. & Jesus, D. S. V. (2020). Uncertainty during Covid-19 Outbreak in Brazil: Clashes between the President and Governors. International Journal of Humanities and Social Science, 10 (6), 36-41. https://doi.org/10.30845/ijhss.v10n6p5

Kapfereer, J-N. (2008). Strategic Brand Management: Creating and Sustaining Brand Equity Long Term. London: Kogan Page.

Kotler, P. Marketing essencial. (2012). São Paulo: Prentice Hall

Kotler, P. & Gertner, D. (2002). Country as a brand, product, and beyond: A place marketing and brand management perspective. Journal of Brand Management, 9 (4-5), 249–261. https://doi.org/10.1057/palgrave.bm.2540076

Mariutti, F. G. (2019). Fundamentos teóricos sobre marketing de lugar, gestão de marca de lugar e valor de marca de lugar. Comunicação & Mercado, 6 (14), 163-184.

Mariutti, F.G. & Giraldi, J.M.E. (2021). Branding cities, regions and countries: the roadmap of place brand equity. RAUSP Manag. J., 56 (2), 202-216,

Moura, L. (2021). O que esperar do desemprego no Estado do Rio em 2021? Retrieved from https://odia.ig.com.br/economia/2021/01/6060648-o-que-esperar-do-desemprego-no-estado-do-rio-em-2021.html. Access: June 19th, 2021.

Nunes, G. & Haigh, D. (2003). Marca: valor do intangível. São Paulo: Atlas.

Ocke, M. A. M. & Ikeda, A. A. (2014). Marketing de lugar: estado da arte e perspectivas futuras R. Adm., 49 (4), 671-683. https://doi.org/10.5700/rausp1176

Reis, P. C. (2018). A Marca da Cidade: Reflexões e Proposições para Construção e Gestão de Marcas de Cidades. O Caso do Rio de Janeiro. Curitiba: Appris.

Reputation Institute. (2014). 2014 City rep trak: the world’s most reputable cities. Retrieved from https://www.internations.org/magazine/the-world-s-most-reputable-cities-18848 Access July 13th, 2021.

Ries, A. & Ries, L. (2009). The 22 immutable laws of branding: how to build a product or service into a world-class brand. New York: HarperCollins Publishers.

Ritchie, J. R. B. & Ritchie, R. J. B. (1998). The Branding of Tourism Destinations: Past Achievements and Future Challenges. Proceedings of the 1998 Annual Congress of the International Association of Scientific Experts in Tourism, Destination Marketing: Scopes and Limitations, edited by Peter Keller. Marrakech: International Association of Scientific Experts in Tourism, 89-116.

Saffron B. C. (2013) The Saffron European City Brand Barometer: revealing wich cities get the brands they deserve . Jeremy Hildreth. London: Saffron Brand Consultants

Sampaio, R. (2013). Propaganda de A a Z. 3.ed. Rio de Janeiro. Campus.

Sampaio, R. (2006). Ranking da Interbrand destaca Coca-Cola e Google. Retrived May 10, 2020, from www.portaldapropaganda.com/marketing/2006/07/0002,

Sanny, L. et al. (2020). Purchase intention on Indonesia male’s skin care by social media marketing effect towards brand image and brand trust. Management Science Letters, 10, 2139-2146.

Schiffman, L.G. & Kanuk, L.L. (2009). Consumer Behavior. London: Prentice Hall.

SECEC-RJ. (n.d.). Aldir Blanc – Editais. Retrieved from http://cultura.rj.gov.br/lei-aldir-blanc-editais/. Access: June 19th, 2021.

Severino, A. J. (2018). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez.

Skinner, H. (2011). In search of the genius IOCI: The essence of a place brand. The Marketing Review, 11 (3). 281-292.

Teleport (2020). Quality of life in Rio de Janeiro. 2020. Retrieved from https://teleport.org/cities/rio-de-janeiro/ Access: February 23rd, 2021.

Tybout, A.M. & Carpenter, G.S. (2013). Criação e gestão de marcas. In: Calder, B.J. & Tybout, A.M. (Orgs.). Marketing. São Paulo: Saraiva, 119-153.

Van den Berg, L. & Braun, E. (1999). Urban competitiveness, marketing and the need for organising capacity. Urban Studies, 36 (5-6), 987-999. https://doi.org/10.1080/0042098993312

Veja Rio (2016). Pesquisa revela que 71% dos cariocas estão insatisfeitos com a cidade. Retrieved from https://vejario.abril.com.br/cidades/pesquisa-revela-que-71-dos-cariocas-esta-insatisfeito-com-a-cidade/. Access: June 23rd, 2021.

West, M. A. & Anderson, N. (1996). Innovation in Top Management Teams. Journal of Applied Psychology, 81 (6), 680-693. https://doi.org/10.1037/00219010816680

Zenker, S. (2011). How to catch a city? The concept and measurement of place brands. Journal of Place Management and Development, 4(1), 40-52. https://doi.org/10.1108/17538331111117151




DOI: https://doi.org/10.5585/remark.v21i1.20344

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Brasileira de Marketing

Revista Brasileira de Marketing – ReMark

Brazilian Journal of Marketing - BJM

e-ISSN: 2177-5184
https://periodicos.uninove.br/remark

Rev. Bras. Mark. - ReMark ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional