Humilhação social: análise de uma experiência da desigualdade social

Márcia Kunis, Sheila Cruz, Marcelo Amorim Checchia

Resumo


Neste texto, busca-se ressaltar e analisar a experiência individual da desigualdade social, com suas implicações psicológicas, considerando o ponto de vista de quem é oprimido por essa desigualdade, por meio do relato de pessoas que viveram e vivem essa experiência cotidianamente. Tendo como base o referencial teórico da Psicologia Social, utilizou-se o conceito de reificação, por permitir analisar um dos fatores predominantes na origem da desigualdade entre os homens. Objetiva-se colocar em discussão conteúdos, crenças e valores do sistema que determinam formas de relacionamento, facilitando a reflexão e conscientização na busca pelo retorno do humano. O estudo foi desenvolvido com participantes que exercem funções operárias, na região central da cidade de São Paulo. Para coleta de dados foram realizadas entrevistas semidirigidas, elaboradas com o método da pesquisa qualitativa. Conclui-se que se trata de uma experiência de humilhação social, geradora de angústia, decorrente de uma sociedade visivelmente marcada pelas relações capitalistas, que freqüentemente tendem a anular a essência do homem.

Palavras-chave


Desigualdade social. Humilhação social. Opressão. Psicologia social

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v6i2.1123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2007 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional