Efeito de restaurações temporárias OZE na resistência de união ao microcisalhamento de sistemas adesivos à dentina

José Roberto de Oliveira Bauer, Waldyr Romão Junior, Milton Masuda, Marcelo Mendes Pinto, Alberto Sansiviero, Carlos Alberto Tavares

Resumo


O objetivo, neste estudo, foi avaliar o efeito do óxido de zinco e eugenol (OZE) usado como restaurador provisório na resistência de união ao microcisalhamento de adesivos. Os canais de 36 molares foram removidos, e a coroa dental, transversalmente seccionada em duas partes. A metade dos espécimes foi armazenada, enquanto a outra, restaurada com um restaurador temporário. Após 24 horas, a restauração OZE foi removida mecanicamente. As superfícies da dentina foram tratadas com os seguintes adesivos: Single Bond (SB), Clearfil SE (CSEB) e iBond (iB). Cinco cilindros de resina Z250 foram construídos em cada superfície de dentina. Depois de 24 horas de armazenamento os espécimes foram testados. O teste “t” de Student foi aplicado em cada sistema adesivo para avaliar a influência do eugenol nos valores de resistência de união (=5%). O cimento OZE usado como restaurador provisório não afeta os valores de resistência de união do adesivo convencional (SB), porém reduz a resistência de união dos sistemas adesivos autocondicionantes (iBond).

Palavras-chave


Dentina. Óxido de zinco e eugenol. Sistemas adesivos. Teste de união.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v7i2.1218

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2008 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.