Avaliação de interações medicamentosas de antidepressivos e antipsicóticos em pacientes submetidos à farmacoterapia antirretroviral

Aline Alves Morera Sisca, Ângela Rodrigues Porto, Jaqueline Rocha B. dos Santos

Resumo


A depressão, assim como a psicose decorrente dessa condição, é um fenômeno observado em pacientes HIV positivos que pode interferir na adesão ao tratamento antirretroviral. Uma vez identificado este problema, surge nova preocupação na administração de outro fármaco, quer antidepressivo, quer antipsicótico, ao esquema terapêutico desses pacientes. Estudos atuais mostram que determinados antirretrovirais, principalmente os desenvolvidos recentemente, têm sua metabolização pelos mesmos conjuntos de enzimas que participam da hidroxilação, desmetilação ou glicuronidação de fármacos antidepressivos e/ou antipsicóticos, podendo resultar em interações medicamentosas. Serão abordados todos os fármacos antidepressivos e antipsicóticos usados na terapêutica desses pacientes, com base na literatura existente, tendo como objetivo qualificar qual deles apresenta o menor perfil de interações.

Palavras-chave


Antidepressivos; Antipsicóticos; Antirretrovirais; Citocromo P450; Interações medicamentosas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i2.1340

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.