Avaliação dos serviços descentralizados de reabilitação física direcionados aos portadores de deficiência no Estado de Alagoas

Clarissa Cotrim dos Anjos, Cid André Fidelis De Paula Gomes, Tony Carlos Silva de Medeiros, Fernando Serqueira Sousa, Frederico Molina Cohrs, Sandra Adriana Zimpel, Ivan Torres Pisa Torres Pisa

Resumo


Objetivo: Avaliar os serviços descentralizados de reabilitação física direcionados aos portadores de deficiência à luz da portaria GM/MS nº818/2001, considerando-se também a percepção dos profissionais e usuários sobre os referidos serviços. Participaram 5 serviços de reabilitação, 10 profissionais e 42 usuários. Método: Utilizou-se um formulário estruturado, contendo 67 itens da portaria, 21 itens foram apontados pelos profissionais e uma pergunta foi realizada aos usuários sobre a qualidade do serviço. Elaborou-se um ranking de classificação entre os serviços de reabilitação. Resultados: Verificou-se que 100% dos serviços possuem uma classificação regular considerando a portaria e 80% dos profissionais consideraram o serviço que atuam como regular. A qualidade dos serviços foi “muito boa” na opinião dos usuários. Existe uma relação entre os itens apontados na portaria ministerial e a opinião dos profissionais dos serviços Conclusão: A implantação dos serviços de reabilitação física no estado de Alagoas parece ser favorável, em especial na opinião dos usuários.

Palavras-chave


Assistência ao paciente; Avaliação de serviços de saúde; Pessoas com deficiência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i3.2316

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.