Avaliação dos efeitos hemodinâmicos da VAFO na síndrome de angústia respiratória grave – relato de caso

Évelim Freitas Dantas Gomes, Denise Rolim Leal de Medeiros, Andréia Watanabe, Lucília Santana Faria

Resumo


Introdução: A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é uma condição clínica grave, e a ventilação mecânica é a terapia de suporte nessa situação. A ventilação de alta frequência oscilatória (VAFO) pode ser considerada uma estratégia de ventilação pulmonar protetora ideal; no entanto, alguns estudos indicam que ela pode provocar deterioração hemodinâmica. Objetivo: Avaliar os efeitos hemodinâmicos da VAFO. Método: Relato de caso de uma menina de 1 ano de idade, com SDRA sem resposta ao tratamento convencional, evoluindo para deterioração hemodinâmica. Resultados: Após a VAFO houve melhora nas variáveis hemodinâmicas, desmame de drogas vasoativas e aumento da diurese. O índice de oxigenação (IO) reduziu mais de 50% nas primeiras 24 horas. A VAFO foi utilizada durante 11 dias com o retorno à ventilação mecânica convencional em parâmetros mínimos. Conclusão: A VAFO pode ser usada como terapia de resgate mesmo que as condições hemodinâmicas não sejam favoráveis em paciente com SDRA grave.

Palavras-chave


Síndrome do desconforto respiratório agudo; Ventilação de alta frequência oscilatória; Ventilação mecânica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2615

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.