Efeitos do alongamento na qualidade de vida e flexibilidade de mulheres jovens

Juliana Pracideli, Cristina Maria Nunes Cabral

Resumo


Objetivo: Analisar o impacto do alongamento muscular sobre a qualidade de vida e flexibilidade de mulheres jovens. Métodos: Foram selecionadas 11 participantes, com baixos escores de qualidade de vida avaliada pelo SF-36, que realizaram um protocolo de alongamento muscular geral durante quatro semanas. A avaliação foi realizada antes, imediatamente após e um ano após o alongamento, utilizando o SF-36 e a medida da distância terceiro dedo-solo. Resultados: Houve diferença estatisticamente significante em quase todos os aspectos da qualidade de vida após um ano (p<0,05), exceto no aspecto de capacidade funcional (p=0,20) e estado geral de saúde (p=0,08). Na medida da distância terceiro dedo-solo também se observou diferença estatística importante entre as três avaliações (p=0,02). Conclusão: Estes resultados sugerem que, após um período de tempo, os escores do SF-36 para avaliação da qualidade de vida diminuem, mas não retornam aos iniciais. Ainda, pode-se observar diminuição da amplitude de movimento após um ano.

Palavras-chave


Amplitude de Movimento Articular; Qualidade de vida; Questionários; Seguimentos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2787

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.