Identificação dos fatores de risco e prevalência de infecção do trato urinário em trabalhadoras do serviço de teleatendimento

Samanta Cordeiro Silva, Shaista Poppe, Anderson Sena Barnabé, João Victor Fornari, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


Introdução: Funcionárias do teleatendimento cumprem horários predeterminados para uso do banheiro, o que as faz evitar o consumo regular de água, aumentando o risco de Infecção do Trato Urinário (ITU). Objetivo: Quantificar a prevalência de ITU e identificar os fatores de risco possivelmente envolvidos. Método: Aplicou-se um questionário buscando identificar fatores de risco para ITU. Resultado: Das 86 entrevistadas, 46 (53%) afirmaram ter apresentado ITU em um ano. Destas, mais de um terço apresentaram ITU de repetição, sendo os principais fatores envolvidos a reduzida ingestão hídrica, o reduzido número de micções, o uso de vestimenta inadequada e a não realização de práticas preventivas durante e após o ato sexual. Conclusão: A prevalência de ITU em funcionárias do teleatendimento mostrou-se o dobro da estimada. Sugere-se a criação de campanhas visando a reduzir o número de infectadas, minimizando o desconforto e os custos gerados pelas internações e absenteísmo das funcionárias acometidas.

Palavras-chave


Epidemiologia; Infecção; Prevalência; Prevenção; Urina.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v11n4.3552

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.