Influência do intervalo de recuperação entre alongamento e treinamento de força

Gabriel Andrade Paz, Thalita Leite, Marianna de Freitas Maia, Andressa Ferreira Lima, Poliana Pires Coelho, Roberto Simão, Humberto Miranda

Resumo


Objetivo: Investigar o efeito de diferentes intervalos de recuperação entre alongamento estático passivo para o quadríceps no desempenho de repetições máximas nos exercícios leg press 45° e cadeira extensora. Métodos: Dezesseis mulheres treinadas (22,2 ± 3,6 anos; 57,2± 3,42 kg; 1,66 ± 32,3 cm) executaram quatro sequências de treinamento em dias não consecutivos. PSI: iniciava pelo alongamento estático, seguido pelos exercícios resistidos sem intervalo; P10: 10 minutos de intervalo entre o alongamento e os exercícios resistidos; P20: 20 minutos de intervalo entre o alongamento e os exercícios resistidos; PSA: os exercícios resistidos foram realizados sem alongamento prévio. Resultados: Houve redução significativa no total de repetições máximas realizadas no PSI, P10 e P20, comparado ao PSA em ambos os exercícios, exceto para o P20 na cadeira extensora, no qual não foi observada diferença para com o PSA. Conclusão: Verificou-se que o intervalo de 20 minutos possibilitou total recuperação do desempenho muscular comparado ao PSA na cadeira extensora.

Palavras-chave


Exercício; Exercício de alongamento muscular; Força muscular; Treinamento de resistência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n3.4351

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.