Aspectos psicológicos em idosas praticantes e não praticantes de exercício físico

Giovane Pereira Balbé, Paulo Adão de Medeiros, Ana Paula Pietro Nobre Montoro, Tânia Rosane Bertoldo Benedetti, Giovana Zarpellon Mazo

Resumo


Introdução: O exercício físico proporciona benefícios ao corpo e vem sendo cada vez mais associado ao bem-estar psicossocial e a resiliência em idosos. Objetivo: Analisar os aspectos psicológicos (felicidade, humor, autoestima e resiliência) entre idosas praticantes e não praticantes de exercício físico. Método: Participaram do estudo 164 idosas, destas, 85 formaram o grupo de praticantes de exercício físico (GP), e 79, o de não praticantes (GNP). Utilizaram-se escala de estresse percebido, escala de autoestima de Rosenberg e escala de resiliência. Resultados: As idosas praticantes relataram sentirem-se mais felizes (77,6%) e bem-humoradas (70,6%). Quanto à autoestima e à resiliência, não foi observada diferença significativa entre os grupos. As participantes mais felizes, bem-humoradas e com maior autoestima apresentaram níveis superiores de resiliência. Conclusão: A prática de exercício físico favoreceu ganhos psicológicos ligados à felicidade e ao humor, e a autoestima correlacionou-se positivamente com o nível de resiliência em ambos os grupos.

Palavras-chave


Exercício; Idoso; Psicologia; Resiliência psicológica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n1.4592

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.