Orientações domiciliares para mulheres em tratamento do câncer de mama

Awassi Yuphiwa Ngomane, Maria Cristina C. C. Meirelles, Adriana Clemente Mendonça

Resumo


Introdução: O tratamento do câncer de mama pode acarretar complicações que afetam a qualidade de vida (QV) das mulheres. Objetivo: Avaliar a influência das orientações domiciliares sobre a QV de mulheres em tratamento do câncer de mama. Métodos: Identificaram-se 223 mulheres em tratamento do câncer de mama durante a realização de palestras, destas, 39 preencheram os critérios de inclusão que eram não ter recebido orientações domiciliares ou ter realizado fisioterapia; em seguida, responderam ao questionário de QV (QLQ-BR-23) e foram orientadas. O questionário de QV foi respondido novamente em média seis meses após as orientações, sendo seus escores analisados estatisticamente (p<0,05). Resultados: Não foi observada diferença estatística nos escores de QV, exceto para o domínio efeitos colaterais, que piorou na reavaliação. Conclusão: As orientações fisioterapêuticas realizadas de forma domiciliar não influenciaram a QV das mulheres em tratamento do câncer de mama.

Palavras-chave


Mastectomia; Fisioterapia; Qualidade de vida; Reabilitação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n2.4701

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.