A utilização da escala de Borg em atividade física com gestantes

Caroline Mombaque dos Santos, Wendel Mombaque dos Santos, Renato Xavier Coutinho, Camila Pigatto, Luiz Osório Cruz Portela, Francisco Maximiliano Pancich Gallarreta

Resumo


Introdução: Há poucas evidências entre a relação de parâmetros hemodinâmicos maternos e a escala de Borg, durante a prática de exercício físico. Objetivo: Avaliar a relação entre a escala de Borg e os padrões de frequência cardíaca materna e pressão arterial média em gestantes submetidas a exercício físico aeróbico. Métodos: Realizou-se um estudo transversal com gestantes hígidas, selecionadas por amostra de conveniência, submetidas a teste aeróbico progressivo em esteira; sendo avaliados a FC materna, a PAM e o nível de percepção de esforço durante o exercício físico proposto, até a fadiga voluntária. Resultados: A pressão arterial média teve aumento progressivo significativo até o nível de esforço cansativo (p=0,04); já a frequência cardíaca apresentou aumento gradativo, não significativo (p>0,05), em todos os níveis da referida escala. Conclusões: A escala de Borg em atividades com gestantes deve ser aplicada tendo, como limite superior, o nível relativamente fácil durante o programa de exercício.

Palavras-chave


Atividade motora; Esforço físico; Gestantes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v13n2.4802

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.