Correlação entre pico de torque isocinético e impulsão vertical em atletas de voleibol feminino

Cecília Baseggio Pinheiro, Alisson Padilha de Lima, Cleiton Chiamonti Bona, Fabrício Bruno Cardoso

Resumo


Objetivo: Correlacionar o pico de torque isocinético e a impulsão vertical durante a execução do bloqueio e do ataque de atletas de voleibol feminino. Métodos: Realizou-se um estudo quantitativo, descritivo de correlação, foram avaliadas 11 atletas da equipe adulta de voleibol feminino. O pico de torque foi avaliado no aparelho Biodex system 3, em duas velocidades angulares: 60 o/s e 300 o/s e para avaliação da impulsão vertical foi executado o counter movement jump. Resultados: As atletas apresentaram uma correlação moderada e significativa ao relacionar o pico de torque e a impulsão vertical durante o fundamento de ataque no flexor direito a 60 º/s com r=0.609; p=0.047, extensor esquerdo 300 º/s com r=0.664; p=0.026. Conclusão: Dessa forma o presente estudo apresentou uma moderada correlação entre o pico de torque isocinético e a impulsão vertical durante o fundamento de ataque das atletas de voleibol.


Palavras-chave


Força muscular, Mulheres, Torque.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v17n2.7598

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.