A voz dos ausentes no cotidiano escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/cpg.v23n1.25099

Palavras-chave:

sociologia das ausências; cotidiano, táticas e estratégias; ciclo de políticas e atuação; pedagogia do oprimido

Resumo

O objetivo deste trabalho é evidenciar as reflexões teórico-metodológicas construídas a partir dos referenciais estudados na disciplina de Gestão e Organização do Trabalho Escolar, ministrada pela professora Doutora Rosiley Teixeira, no Programa de Mestrado Profissional em Gestão e Práticas Educacionais (PPGE) da Universidade Nove de Julho e que se relacionam com o trabalho de pesquisa realizado por esta pesquisadora. O trabalho buscou compreender se as famílias de crianças em idade escolar, matriculadas em escolas públicas de um município localizado na região metropolitana do estado de São Paulo, precisaram reorganizar o cotidiano familiar para se adequarem a novos tempos, espaços, meios e modos de aprender provocados pela suspensão das aulas presenciais. Desta forma, o objetivo da pesquisa foi compreender a gestão familiar a partir da implementação do ensino remoto. Para tanto, foi de fundamental importância o estudo dos referenciais de Boaventura Santos (2010), Michel de Certeau (2014), Stephen Ball (2016) e Paulo Freire (2021) para a fundamentação teórica da pesquisa e a linha de argumentação que considera as famílias excluídas do processo de formulação dos textos de políticas implementados neste período, mas que precisaram criar táticas que as auxiliassem na realização de atividades que, até então, estavam sob a responsabilidade da escola e tutela do Estado.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosiley Teixeira , Universidade Nove de Julho - UNINOVE

Doutorado em Educação

Andrea de Sousa Araujo, Universidade Nove de Julho - UNINOVE

Mestrado profissional em Gestão e Práticas Educacionais

Referências

ARAUJO, Andrea de Sousa. Reorganização do cotidiano familiar em tempos de pandemia: táticas de mães para a aprendizagem dos filhos. 2022. 140 f. Dissertação (Programa de Mestrado em Gestão e Práticas Educacionais) - Universidade Nove de Julho, São Paulo.

BALL, Stephen J.; Maguire, M.; Braun, A. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2014, 22ª ed.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021, 79ª ed.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2010, 3ª ed.

Downloads

Publicado

28.06.2024

Como Citar

TEIXEIRA , Rosiley; ARAUJO, Andrea de Sousa. A voz dos ausentes no cotidiano escolar. Cadernos de Pós-graduação, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 83–92, 2024. DOI: 10.5585/cpg.v23n1.25099. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/cadernosdepos/article/view/25099. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos