Influxo das experiências educativas inovadoras europeias no escolanovista português Joaquim Tomás (1863-1973)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/cpg.v23n1.26165

Palavras-chave:

movimento escola nova; Joaquim Tomás; ensino primário; inovação educativa; escolas europeias

Resumo

Estudo de natureza histórico-documental sobre escolanovista J. Tomás, com recurso à metodologia hermenêutica na interpretação das fontes (primárias, secundárias), complementado com entrevistas a um familiar, que nos permitiram, no contexto do ambiente educativo/ensino da época, analisar o seu percurso de vida e professor/inspetor do ensino primário, deste admirador dos ideais da Escola Nova e experiências escolares inovadoras na Europa. O método hermenêutico fez-nos contextualizar esta figura de pedagogo no tempo sócio histórico e político. Norteámo-nos pelos seguintes objetivos: analisar compreender à luz da época este pedagogo pela autenticidade e confiabilidade documental e pela natureza da interpretação argumentativa no seio da pedagogia moderna; o ambiente educativo e as ações de J. Tomás; identificar as influências da Escola Nova neste pedagogo; valorizar esta figura pedagógica para História da Educação em Portugal. Neste resgate da memória quisemos aprofundar os contributos didático-pedagógicos de J. Tomás para o ensino primário e formação de professores.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ernesto Candeias Martins, Instituto Politécnico de Castelo Branco -

Doutor em Ciências da educação C/Agregação Titulação maior

Referências

ADÃO, Áurea. O estatuto socioprofissional do professor primário em Portugal (1901-1951). Oeiras: F.C.G. – Instituto Gulbenkian de Ciência, 1984.

ALMEIDA, Alberto de Jesus. A escola primária ao serviço do Estado Novo em Portugal. Ca-dernos de História da Educação, vol. 10, 1, jan./jun., 13-31, 2011.

BIANCHI, J.J. Pinhaços de. O ensino escolar em Portugal desde a implantação da República até a publicação da Lei de Bases do Sistema Educativo (1910-1986). Contexto e Educação (Rev. Editora Unijuí), Ano 15, nº 60, out./dez., p.7-46, 2000

CARVALHO, L. M. (2001). A presença espanhola na imprensa pedagógica portuguesa, O caso da Revis-ta Escolar, 1921-1935. Lisboa: Faculdade de Motricidade Humana

CARVALHO, R. História do Enino em Portugal, desde a fundação da nacionalidade até o fim do regime Salazar-Caetano. Lisboa: F.C.G., 1986

CRUZ, V. de la. Don A. Manjón, su tiempo, su vida y su obra. Madrid: Ariel, 1985

GOULÃO, F. Instrução Popular na Beira Baixa. Castelo Branco: Alma Azul, 2003

GOULÃO, F. Joaquim Tomás - Educador Albicastrense. In: E. C. MARTINS (coord.), Atas do V Encontro Ibérico de História da Educação. Castelo Branco: Alma Azul, 2005, p. 563-568.

JUNTA DE EDUCAÇÃO NACIONAL. Relatório dos trabalhos efetuados em 1929-1930. Lisboa: JNE, 1930, p. 72-73

MÓNICA, Mª Filomena. Educação e Sociedade no Portugal de Salazar (A escola primária salazarista, 1926-1939). Lisboa: Editorial Presença, 1978

NÓVOA, A.S. ‘Tomás, Joaquim’. In: A. NÓVOA (dir.), Dicionário de Educadores Portugueses. Lisboa: Edições ASA, 2003, p. 1377-1379

O SÉCULO. Figuras que marcam (Joaquim Tomás). O Século, 18 de setembro, p. 2 e 3, 1930

PINTASSILGO, J. A Educação Nova Em Portugal: Construção De Uma "Tradição De Inova-ção". História Caribe, vol. XIII, nº 33, 49-82, 2018. DOI: https://doi.org/10.15648/hc.33.2018.4

PRELLEZO GARCÍA, J.M. Manjón educador. Madrid: Magistério Espanhol, 1975

PROENÇA, Mª Cândida. O Pensamento Pedagógica Republicano. Antologia. Lisboa: INC, 2014

RECONQUISTA, Jornal (semanário). Efemérides, 24 de setembro, p. 13, 2004

SAMPAIO, J. Salvado. O ensino primário (1911-1969): contribuição monográfica. Vol. II: 2.º período (1926-1955). Lisboa: Instituto Gulbenkian de Ciência, 1976, p. 114-137

SANTOS, A. J. Alves dos. O Ensino Primário em Portugal (Nas suas relações com a História Ge-ral da Nação). Porto: Companhia Portuguesa Editora, 1913

SERRA, Filipe Mascarenhas. A imagem nos manuais do ensino primário do Estado Novo. Cul-tura, vol. 21, p. 151-176, 2015.

SERRÃO, Vanda Mª de Bragança. O Ensino durante o Estado Novo em Portugal: O papel do profes-sor. Relatório de Prática de Ensino Supervisionada do Mestrado em Ensino da História no 3º Ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário no Instituto de Educação, Universidade de Lis-boa. Lisboa, 2018

TOMÁS, J. Notas de Uma Excursão Pedagógica através das escolas da Espanha, França, Bélgica e Suíça. Lisboa: Seara Nova, 1930ª

TOMÁS, J. Escola ativa e ensino ativo. A Escola Primária, nº 115, p. 1-2, 1930b

TOMÁS, J.; FRANCO, C.; ROSA & ALBERTY, R. Primeiros Passos (Leituras para a primeira classe). Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1932 a

TOMÁS, J.; FRANCO, C.; ROSA & ALBERTY, R. Pouco a Pouco (Leituras para a segunda classe). Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1932b

TOMÁS, J.; FRANCO, C.; ROSA & ALBERTY, R. Mais a diante (Leituras para a terceira classe). Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1932c

TOMÁS, J.; FRANCO, C.; ROSA & ALBERTY, R. Finalmente (Leituras para a quarta classe). Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1932d.

TOMÁS, J. A Escola e a formação cristã da juventude (Separata Revista Lumen -Seminário Maior de Coimbra). Lisboa: Seara Nova, 1958

VERISSIMO, N. À travers l’Europe de l’Éducation nouvelle, le voyage pédagogique de Joaquim Tomás (1930). Les Études Sociales, nº 145, 1.º semestre, p. 51-58, 2007.

Downloads

Publicado

28.06.2024

Como Citar

MARTINS, Ernesto Candeias. Influxo das experiências educativas inovadoras europeias no escolanovista português Joaquim Tomás (1863-1973). Cadernos de Pós-graduação, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 4–16, 2024. DOI: 10.5585/cpg.v23n1.26165. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/cadernosdepos/article/view/26165. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos