O caminho se faz caminhando: histórias de vida e de aprendizagem na constituição pessoal e profissional do(a) educador(a) social

Juliana dos Santos Rocha, Marlene Rozek, Francisco Jose Del Pozo Serrano

Resumo


 

Este texto se trata de um recorte com resultados parciais da tese de doutorado em Educação, em andamento, que investiga a constituição subjetiva de educadoras(es) sociais a partir de suas histórias de vida e de aprendizagem. Propõe-se, nesse esforço reflexivo, gerar inteligibilidade sobre: como se constitui o educador social a partir de suas histórias de vida e de aprendizagem? A partir da inspiração na metodologia de História de vida, investigaram-se as trajetórias de um educador social e suas relações com aspectos profissionais e pessoais, buscando compreender como os processos de aprendizagem fazem parte de sua constituição como ensinante e educador social. As bases teóricas da investigação referem-se a: Pedagogia Social, em uma perspectiva crítica; Teoria da Subjetividade; Psicologia Histórico-cultural; e teorias psicopedagógicas. A análise do material empírico foi realizada a partir da Análise Textual Discursiva e os resultados parciais são: a) a relação com os primeiros ensinantes contribuiu significativamente para a constituição do educador, bem como a relação com a religião de matriz africana e o lugar que o saber ocupa em sua cosmovisão; b) as experiências negativas na escola influenciaram os processos de aprendizagem de vida – com família, amigos, educadoras(es) sociais – para que se tornassem centrais na constituição subjetiva do sujeito da pesquisa; c) a relação com a música e o fazer como educador social participam fortemente da sua constituição pessoal, como sujeito que aprende e que ensina.


Palavras-chave


aprendizagem; educador social; pedagogia social; subjetividade

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BERTAUX, Daniel. A vingança do curso de ação contra a ilusão científica. Civitas, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p. 250-271, mai./ago. 2014. Disponível em http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/download/17147/11472. Acesso em: 2 set. 2021.

BERTAUX, Daniel. Le récit de vie. Paris: Nathan, 2009.

CARIDE, José Antonio. Las fronteras de la pedagogía social: perspectivas científica e histórica. Barcelona: Gedisa, 2005.

DEL POZO SERRANO, Francisco. Pedagogía Social en Colombia: entre la experiencia de la educación popular y el reto de la investigación-acción en la profesionalización socioeducativa de un país en posconflicto. Ensino & Pesquisa, v. 15, n. 2, p. 97-116, jul. 2017. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/ensinoepesquisa/article/view/1644. Acesso em: 2 set. 2021.

DIAS, Santiago P. Educadoras e educadores sociais de Porto Alegre em busca de reconhecimento. 2018. 262 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

DOMINICÉ, Pierre. A formação de adultos confrontada pelo imperativo biográfico. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 345-357, mai./ago. 2006. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/28014. Acesso em: 2 set. 2021.

FERNÁNDEZ, Alícia. Os idiomas do aprendente: análise das modalidades ensinantes com famílias, escolas e meios de comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogía del oprimido. Montevideo: Tierra Nueva, 1985.

GONZÁLEZ REY, Fernando. A configuração subjetiva dos processos psíquicos: avançando na compreensão da aprendizagem como produção subjetiva. In: MITJÁNS MARTINEZ, A.; SCOZ, B. J. L.; CASTANHO, M. I. S. (Orgs.). Ensino e aprendizagem: a subjetividade em foco. Brasília: Liber Livro, 2012. p. 21-42.

GONZÁLEZ REY, Fernando. O valor heurístico da subjetividade na investigação em psicologia. In: GONZÁLEZ REY, F. Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Thompson Learning, 2005. p. 27-51.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Subjetividad, sujeto y construcción del conocimiento: el aprendizaje desde otra optica. Linhas Críticas, Brasília, v. 4, n. 7-8, p. 17-22, jul. 1998/jun. 1999.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Sujeito e subjetividade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Thomson Learning, 2003.

GONZÁLEZ REY, Fernando; MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas: Alínea, 2017.

GONZÁLEZ REY, Fernando; QUEVEDO, Jorge Moncayo. Subjetividad, cultura e investigación cualitativa: los antecedentes desde la personalidad y el método clínico. Bogotá: Editorial Aula de Humanidades, 2017.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

OUTEIRAL, José O.; CEREZER, Cleon S. Autoridade e mal-estar do educador. São Paulo: Zagodoni, 2011.

PAÍN, Sara. A função da ignorância. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

PAÍN, Sara. Subjetividade e objetividade: relação entre desejo e conhecimento. São Paulo: CEVEC, 1996.

QUIROGA, Ana. Matrices de aprendizaje: constitución del sujeto en el proceso de conocimiento. Argentina: Editorial CINCO, 1996.

RIBAS MACHADO, Érico. Interfaces entre la educación popular de Paulo Freire y la Pedagogía Social en el contexto brasileño. In: DEL POZO SERRANO, F. J. Pedagogía Social en Iberoamérica: fundamentos, ámbitos y retos para la acción socioeducativa. Barranquilla: Universidad del Norte, 2018. p. 53-71.

ROCHA, Juliana dos Santos; DI FRANCO, Alice. A aprendizagem em contextos de vulnerabilidade social. In: ROZEK, M.; DOMINGUES, C. L. K. As dificuldades de aprendizagem e o processo de escolarização. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2017. p. 165-194.

ROCHA, Juliana dos Santos; ROZEK, Marlene. Quando aprender na escola é (im)possibilidade. RLCSNJ, Manizales, v. 16, n. 1, 2017, p. 361-373.

SCOZ, Beatriz; TACCA, Maria Carmen; CASTANHO, Marisa Irene. Subjetividade, ensino e aprendizagem: contribuições de pesquisas acadêmicas. In: MARTINEZ, A. M. SCOZ, B. J. L.; CASTANHO, M. I. S. (Orgs.). Ensino e aprendizagem: a subjetividade em foco. Brasília: Liber Livros, 2012. p. 131-156.

ÚCAR, Xavier. Pedagogía de la elección. Barcelona: UOC, 2016a.

ÚCAR, Xavier. Relaciones socioeducativas: la acción de los profesionales. Barcelona: UOC, 2016b.

VÉLEZ DE LA CALLE, Claudia. Pedagogía Social en Colômbia. Cali: Bonaventuriana, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n58.11572

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional