Pedagogias dos terreiros: ações de ensino educativo-sociais

Rodrigo Lemos Soares, Denise Marcos Bussoletti, Ariana Souza, Gustavo Henrique Pereira

Resumo


A Pedagogia Social, possibilita pensarmos os ensinos ocorridos em diferentes espaços. Ao recorrer a este argumento adenso as discussões que propõem a ideia de que todo e qualquer lugar é educativo, logo, que educar é sempre um jogo de relações, que para este artigo são da ordem do poder. As pedagogias sociais descritas neste texto foram observadas e debatidas, a partir das narrativas de quatro dirigentes de terreiros de Quimbanda. O objetivo deste foi investigar de que maneira as relações entre pedagogias e ensino do universo religioso afro-brasileiro são desenvolvidas em terreiros de Quimbanda da cidade do Rio Grande/RS, na contemporaneidade. Para produção deste artefato pedagógico recorri ao campo dos Estudos Culturais, nas suas vertentes pós-estruturalistas, enquanto base teórica tendo por estratégia metodológica a Investigação Narrativa, com uso de entrevistas individuais como ferramenta para produção dos dados e os olhares analíticos foram desenvolvidos a partir da Análise Cultural, possibilitada pela ação de categorização dos dados. Os atos educativos ou pedagógicos, são inerentes à existência dos sujeitos. Somos educados(as) tanto pelas ações dos(as) outros(as), quanto pelos reflexos das que promovemos, geradas em nossos espaços de convivência, decorrendo delas as nossas aprendizagens sociais. As relações de poder podem gerar inúmeros conflitos culturais, porém, é a partir deles que percebo possibilidades de produção de outros saberes, outras pedagogias que culminam na proliferação de múltiplas aprendizagens. Operacionalizar os conflitos produz tecnologias educativo-sociais que indicou pistas acerca dos modos de organização das instituições sociais que no educam, no caso os terreiros e suas pedagogias sociais.


Palavras-chave


educação; ensino; pedagogia social; quimbanda; terreiros

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998.

CALIMAN, G. Pedagogia Social: Contribuições para a Evolução de um Conceito. In: CLEMENTE, J.; SILVA, R.; MOURA, R. [Org.]. Pedagogia Social: Contribuições para uma Teoria Geral da Educação Social. São Paulo: Expressão e Arte, 2011. pp. 236-259.

CAPUTO, S. G. Educação nos terreiros: e como a escola se relaciona com crianças de candomblé/ Stela Guedes Caputo. – 1. Ed. – Rio de Janeiro: Pallas, 2012.

CAPUTO, S. G.; PASSOS, M. Cultura e Conhecimento em Terreiros De Candomblé – lendo e conversando com Mãe Beata de Yemonjá. Rio de Janeiro, Currículo sem Fronteiras, v.7, n.2, pp. 93 – 111. Jul/Dez 2007. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol7iss2articles/caputo-passos. pdf Acesso em: 09 de fev. de 2019.

CARVALHO, L. M. O impacto do ensino de arte nas ONGs. In: Diálogos entre arte e público. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2008. pp. 129-133. Disponível em: http://dialogosentrearteepublico.blogspot.com/2009/01/blog-post_8716.html. Acesso em: 09 de fev. de 2019.

CONNELLY, M.; CLANDININ, J. Narrative and story in practice and research. In: SCHÖN, D. A. (Ed.). The refl ective turn: case studies in and on educacional practice. New York: Teachers College, 1991. pp. 258-281.

COOMBS, P. H. El futuro de la educación no formal en un mundo cambiante: La educación no formal, una prioridad de futuro. Enseñanza de La Ciências. Madrid, Fundación Santillana,1990, pp. 43 – 52. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000217&pid=S0123-1294200600010000300005&lng=es Acesso em: 09 de fev. de 2019.

COSTA, M. V. [Org.] Caminhos investigativos I: novos olhares na pesquisa em educação. 2 ed. Rio de Janeiro. DP&A. 2002.

FAVERO, I. A Religião e as religiões africanas no Brasil. Texto utilizado no curso Presença Africano nas Matrizes Culturais Brasileiras, Secretaria Municipal de Educação de Santos, 2010, pp. 01 - 05. Disponível em: http://www.palmares.gov.br/wp-content/uploads/2010/11/A-Religi%C3%A3o-e-as-religi%C3%B5es-africanas-no-Brasil1.pdf Acesso em: 09 de fev. de 2019.

FOUCAULT, M. Em defesa da Sociedade: curso no Collége de France. [Trad.] GALVÃO, M. E. A. P. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, M. Os recursos para o bom adestramento. In: FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 29ª ed. [Trad.] Raquel Ramalhete. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

FOUCAULT, M. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas / Michel Foucault; [Trad.] MUCHAIL, S. T. 8ª ed. — São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. Resumo dos cursos do Collège de France. [Trad.] DAHER, A. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

GARCIA, V. A. Um sobrevôo: o conceito de educação não formal. In: PARK, M. B.; FERNANDES, R. S. [Orgs.]. Educação Não-Formal: Contextos, Percursos e Sujeitos. Campinas, SP: Unicamp CMU; Holambra, SP: Editora Setembro, 2005, pp. 19 - 43.

GEERTZ, C. The Interpretation of Cultures: Selected Essays, London, Fontana Press. 1993.

GIROUX, H. Memória e pedagogia no maravilhoso mundo da Disney. In: SILVA, T. T. da [Org.]. Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes, 1995. pp. 132- 158.

GOHN, M. da G. Educação Não-Formal e Cultura Política. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2005 (Coleção questões da Nossa época; v. 71).

HALL, S. Estudos culturais e seus legados teóricos. In: MORLEY, D.; KUAN-HSING, C. Diálogos críticos em estudos culturais. London; New York: Routledge. 1996, pp. 199 - 217.

JUNQUEIRA, R. D. Políticas de educação para a diversidade sexual: escola como lugar de direitos. In: Homofobia & Educação: um desafio ao silêncio / LIONÇO, T.; DINIZ, D. [Org.]. Brasília: Letras Livres: Ed. UnB, 2009.196 p.

LARROSA, J. B. Tecnologias do eu e educação. In: SILVA, T. T. da [Org.]. O sujeito da educação: estudos foucaultianos. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 1994. pp. 35-86.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos para quê? São Paulo: Cortez, 1998.

LUZ, N. C. do P. Bahia, a Roma Negra: Estratégias Comunitárias e Educação

Pluricultural. Revista da FAEEBA, Salvador, UNEB, ano 9, n. 13. jan/jun, pp. 45-62,

Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2002/congresso2002_anais/2002_np13luz.pdf Acesso em: 09 de fev. de 2019.

MACHADO, E. M. A Pedagogia Social: Reflexões e diálogos necessários. In: SILVA, R.; SOUZA NETO, J. C. de; MOURA, R. A. [Orgs.]. Pedagogia Social. São Paulo: Expressão e Arte Editora/FAPESP/UNESCO. 2009, pp. 133 - 147.

MACHADO, F. Entre rodas de dança e coreografias: notas para um pensamento dançarino. pp. 15-23. Horizonte de la Ciencia. vol. 4 (nº. 7), diciembre 2014. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5420543 Acesso em: 09 de fev. de 2019.

MARQUES, J. Povos, Comunidades Tradicionais e Meio Ambiente. Revista Ouricuri,

Universidade do Estado da Bahia. Paulo Afonso: Fonte Viva, pp. 63 – 85, 2015. Disponível em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/1268 Acesso em: 09 de fev. de 2019.

MORAES, C. A. de. Por uma pedagogia social: Práticas pedagógicas em escolas para jovens em privação de liberdade. Dissertação (Mestrado acadêmico). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Salvador, 2011. 123f. Disponível em: http://www.uneb.br/fecom/files/2012/06/candida_andrade_de_moraes.pdf Acesso em: 09 de fev. de 2019.

PÉREZ SERRANO, G. Presentación. Pedagogía Social. Pedagogía Social y convergência Europea – monográfico. SSIPS, v.14, Madrid: UNED, 2007. pp. 5-8. Disponível em: www.sips.es Acesso em: 09 de fev. de 2019.

PETERS, M. Pós-estruturalismo e filosofia da diferença: uma introdução. [Trad.] SILVA, T. T. da. Belo Horizonte: Autêntica. 96 p. 2000. (Col. Estudos Culturais, 6).

SANTOS, R. O. dos; GONÇALVES, A. G. B. A natureza e seus significados entre adeptos das religiões afro-brasileiras. Anais do III Encontro Nacional do GT História das Religiões e das Religiosidades – ANPUH -Questões teórico-metodológicas no estudo das religiões e religiosidades. In.: Revista Brasileira de História das Religiões. Maringá (PR) vol. III, nº. 9, jan/2011, pp. 595 - 607. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RbhrAnpuh/article/view/23641 Acesso em: 09 de fev. de 2019.

SILVA, B. O. Artefatos Culturais na educação: aproximando, desnaturalizando e construindo entendimentos acerca das temáticas de gênero, sexualidade, orientação sexual e relações étnico-raciais. In: Gênero e diversidade na escola: saberes em diálogo na educação a distância/ RIBEIRO, P. R. C.; BARROS, S. C.; COSTA, A. L. C. [Org.] – Rio Grande, RS: FURG, 2012, pp. 149 - 157. Disponível em: http://porteiras.r.unipampa.edu.br/portais/sisbi/files/2013/07/Corpos-2011.pdf Acesso em: 09 de fev. de 2019.

SILVA, T. T. da. Adeus às Metanarrativas Educacionais. In: SILVA, T. T. da [Org.]. O Sujeito da Educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1996. pp. 236-258.

SILVEIRA, R. M. H. da. A entrevista na pesquisa em Educação – uma arena de significados. In: Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em Educação. COSTA, M. V. [Org.]. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. pp. 119 – 142.

SOARES, R. L. “Quero ver balanciar!” o ensino de danças de exus e pombagiras em terreiros de Quimbanda do Rio Grande/RS / Rodrigo Lemos Soares. – 2018. 200p. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande – FURG, Programa de Pós-Graduação em História, Rio Grande/RS, 2018. Disponível em: https://argo.furg.br/?BDTD11964 Acesso em: 09 de fev. de 2019.

STEINBERG, S. Kindercultura: a construção da infância pelas grandes corporações. In: SILVA, L. H. da; AZEVEDO, J. C. de; SANTOS, E. S. dos. [Orgs.]. Identidade social e construção do conhecimento. Porto Alegre, PMPA, 1997, pp. 98 - 145.

VEIGA - NETO, A. Foucault e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n59.11601

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional