Formação humana e o ensino religioso na educação infantil

Jacqueline Crepaldi Souza

Resumo


No Brasil, a Educação Infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social. Atrelada a essas dimensões está a religiosidade, abertura da pessoa ao sentido da vida, espaço de humanização da criança. Neste contexto, o artigo tenta responder à seguinte pergunta: “O Ensino Religioso é capaz de ajudar na formação humana das crianças da Educação Infantil?” Objetiva-se analisar a relação entre a formação humana e a dimensão religiosa da criança da Educação Infantil. A metodologia qualitativa e bibliográfica contou com autores como La Taille (2009), Winnicott (1975; 1983; 1999), Gruen (1994), Lévinas (1993) e Agostinho de Hipona (1984). Como conclusão, afirma-se que abordar a religiosidade como abertura à construção de sentido requer educação e cuidado, numa sociedade que, por vezes, se torna sem sentido, reproduzindo grande vazio existencial nas crianças.

 


Palavras-chave


educação infantil; ensino religioso; formação humana; sentido

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: Martins Fontes.

AGOSTINHO, Santo. 1984. Confissões. São Paulo: Paulus, 2007.

AMATUZZI, Mauro Martins. Esboço de teoria de desenvolvimento religioso. In: PAIVA, Geraldo José de. et al. Entre necessidade e desejo: diálogos da Psicologia com a religião. São Paulo: Loyola, 2001.

ARROYO, Miguel G. Imagens quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres. Petrópolis: Rio de Janeiro, 2009.

BAPTISTA, Paulo Agostinho Nogueira. O problema do objeto do Ensino Religioso. Anais do VII Simpósio Internacional de Ciências da Religião da PUC Minas: O PPGCR e os desafios da pós-graduação, 12 set. 2016.

BARRETO, Marco Heleno. Imaginação simbólica. São Paulo: Loyola, 2008.

BRANDENBURG, Laude Erandi. A espiritualidade na escola e a tradição religiosa familiar. In: KRONBAUER, Selenir Corrêa Gonçalves; SOARES, Afonso Maria Ligorio. Educação e religião: múltiplos olhares sobre o Ensino Religioso. São Paulo: Paulinas, 2013.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular para a Educação Infantil. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#infantil. Acesso em 28 set. 2018. (2018b).

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 28 set. 2018.

BRASIL. Lei 9.394/96, 20 de dezembro de 1996. Lei do Ensino Religioso. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm. Acesso em: 12 maio 2018

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Departamento de política da educação fundamental. Coordenação-geral de Educação Infantil. Subsídios para credenciamento e funcionamento de instituições de Educação Infantil. Brasília, maio de 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/scfiei.pdf

Aceso em 10 jan. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=9769-diretrizescurriculares-2012&category_slug=janeiro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em 05 jan. 2019.

BRUGNARA, Roque. Pessoa humana e religião. São Paulo: FTD, 1995.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: Unesp, 1999.

CHARLOT, Bernard. A mistificação pedagógica: realidades sociais e processos idelógicos na teoria da educação. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

CORSARO, William A. Sociologia da infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DEL RIO, Isaías Díez. Pressupostos filosóficos e antropológicos de la pedagogia agostiniana. In: BERDON, Eusebio B. OSA. (Org.). Elementos básicos de pedagogia agostiniana. Roma: Publicazione Agostiniane Curia Generalizia Agostiniana, 2006.

FIGUEIREDO, Anísia de Paulo. Ensino religioso: perspectivas pedagógicas. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

FINCIAS, Francisco Galende. O modelo educativo agostiniano. In: BERDON, Eusebio B. OSA. (Org.). Elementos básicos de pedagogia agostiniana. Roma: Publicazione Agostiniane Curia Generalizia Agostiniana, 2006.

FOWLER, James W. Estágios da fé. Rio Grande do Sul: Sinodal, 1992.

FRANKL, Viktor Emil. Sede de sentido. São Paulo: Quadrante, 1989.

FRANZ, Marie Louise Von. O processo de individuação. In: JUNG, Carl Gustav. (Org.). O homem e seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1964.

GRUEN, Wolfgang. O ensino religioso na escola. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

JUNG, Carl G. O homem e seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1964.

LA TAILLE, Yves de. Limites: três dimensões educacionais. 2. ed. São Paulo: Ática, 1999.

LA TAILLE, Yves de; MENIN, M. S. E. (Org.). Crise de valores ou valores em crise? Porto Alegre: Artmed, 2009.

L’ECUYER, Catherine. Educar na curiosidade: como educar num mundo frenético e hiperexigente? São Paulo: Edições Fons Sapientiae, 2015.

LELOUP, Jean-Yves. O corpo e seus símbolos: uma antropologia essencial. Rio de Janeiro: Vozes, 1998

LÉVINAS, Emanuel. Humanismo do outro homem. Rio de Janeiro: Vozes, 1993.

LIBÂNEO, José Carlos; OLIVEIRA, João Ferreira de; TOSCHI, Mirza Seabra. Educação Escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

MORAES, Maria Cândida. Complexidade e currículo: por uma nova relação. Polis Revista de la Universidad Bolivariana, v. 9, n. 25, 2010.

PAPALIA, Diane E.; OLDS, Sally Wendkos; FELDMAN, Ruth Duskin. Desenvolvimento humano. São Paulo: Mcgraw-Hill, 2009.

PAULA, João Antônio de. A transdisciplinaridade e os desafios contemporâneos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

PIAGET, Jean. A linguagem e o pensamento da criança. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PIAGET, Jean. O julgamento moral da criança. São Paulo: Mestre Jou, 1977.

RICARTE, Mirela Dantas; MINERVINO, Carla Alexandra da Silva Moita; DIAS, Maria da Graça Bompastor Borges; ROAZZI, Antônio. Emoções infantis: estudos do reconhecimento das emoções em diferentes contextos sociais. In: Aprendizagem e emoção: estudos na infância e adolescência. MINERVINO, Carla Alexandra da Silva Moita; NÓBREGA, Juliana das Neves (Orgs.). São Paulo: Casa do psicólogo, 2013.

RUEDELL, Pedro. Educação religiosa. Fundamentação antropológica cultural da religião segundo Paul Tillich. São Paulo: Paulinas, 2007.

SAYÃO, Rosely. Educação sem blá-blá-blá: como preparar seus filhos e alunos para o convívio familiar, a escola e a vida. São Paulo: Três estrelas, 2016.

SECO, Santiago M. Insunza. OSA. Uma pedagogia com dios al fondo: El carácter próprio de um Centro Educativo Agustiniano. Madri: Federação Agustiniana Española (FAE), 2009.

TILLICH, Paul. La dimension perdida: indigência e esperanza de nuestro tempo. Nueva biblioteca de Teologia. Editorial Española Desclée de Brouwer, Bilbao, 1970.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

WALLON, Henri. A evolução psicológica da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

WINNICOTT, Donald Woods. O ambiente e os processos de maturação: estudos sobre a teoria do desenvolvimento emocional. Porto Alegre: Artmed, 1983.

WINNICOTT, Donald Woods. O brincar e a realidade. Rio de janeiro: Imago, 1975.

WINNICOTT, Donald Woods. Tudo começa em casa. São Paulo: Martins Fontes, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n58.13509

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional