O legado de Paulo Freire à onda neoconservadora: resistência na práxis

Nara Vieira Ramos, Maria Rita Py Dutra

Resumo


O objetivo deste estudo é refletir sobre o legado de Paulo Freire e os processos possíveis de resistência e permanência a partir da educação popular, no enfrentamento à onda neoconservadora. Tem-se como questão de pesquisa como o legado de Paulo Freire poderá contribuir no arrefecimento da atual onda neoconservadora que atinge a sociedade brasileira, em especial o campo da educação? Trata-se de uma análise predominantemente teórica que busca dialogar com os campos político, econômico e social, dando ênfase à educação. No referencial teórico dialogamos com Freire (1967,1980, 1983), Bobbio, Matteucci & Pasquino (1998), Mounk (2019), Apple (2004), entre outros. Ao aprofundarmos essa literatura destacamos três dimensões para compreender o atual momento em que vivemos e destacar possíveis caminhos para a resistência a partir da educação: a trajetória de Freire na construção do inédito viável; a onda neoconservadora na contemporaneidade e a práxis necessária para enfrentar os desafios de uma realidade opressora. Apontamos como possíveis caminhos aprofundar estudos e práticas a partir do legado Freireano, reinventando-o em um processo contínuo de ação-reflexão-ação em busca do sonho na construção da resistência.

 

 


Palavras-chave


Educação popular; Esperança; Neoconservadorismo; Práxis; Resistência

Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, Michael. A educação e os novos blocos hegemônicos. In: RODRIGUES, Alberto. Sociologia da Educação. 5. Ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. p. 111-145.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Paulo Freire. Recife: Fundação Joaquim Nabuco. Editora Massangana, 2010.

BETTO, Frei. O Que é Comunidade eclesial de Base. São Paulo: Brasiliense, 1981. Disponível em: http://www.estef.edu.br/zugno/wp-content/uploads/2011/05/cebs-freibetto.pdf. Acesso em 27 jun. 2019.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1998.

BRASIL. Lei nº 6.683, de 28 de agosto de 1979. Concede anistia e dá outras providências, Brasília, DF, 28 ago. 1979. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2019.

CORTELLA, Mario S. Paulo Freire: Utopias e Esperança. In: GADOTTI, Moacir; CARNOY, Martin (orgs). Reinventando Freire: a práxis do Instituto Paulo Freire. São Paulo: Instituto Paulo Freire. Lemann Center/Stanford Graduate School of Education, 2018. p. 21-28.

FREIRE, Ana Maria. (org). Pedagogia dos Sonhos Possíveis. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

FREIRE, Paulo. Experiência Revolucionária em Angicos e Natal: O povo aprende a ler debatendo problemas. – Entrevista ao Jornal Última Hora, 13/02/1963 – Acervo do Instituto Paulo Freire (09-0002), 1963.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação. Uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Moraes, 1980.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1983.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

GERMANO, José. As Quarenta Horas de Angicos. Educação & Sociedade, ano XVIII, nº 59, 1997.

MANNHEIM, Karl. Libertad y Planificación. México: Editora Fondo de Cultura Economica, 1942.

MOUNK, Yascha. O povo contra a democracia: por que nossa liberdade corre perigo e como salvá-la. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SILVA, Daniel Neves. “Revolução Cubana”. Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/revolucao-cubana.htm. Acesso em: 05 de jul. de 2019.

VILLASANTE, Tomás. Estilos y epistemología en las metodologías participativas. In: FALCK, Andrés y YÁÑEZ, Pablo Paño. Democracia Participativa y Presupuestos participativos: acercamiento y profundización sobre el debate actual. Málaga, Espanha: Centro de Ediciones de La Diputación de Málaga, 2011.

VILLASANTE, Tomás. Desbordes Creativos. Estilos y estrategias para la transformación social. Catarata, Madrid, 2006.

VILLASANTE, Tomás, HERNÁNDEZ, Loli. Movimientos, Metodologías y Mediciones. In: RAMOS, Nara V., VILLASANTE, Tomás (orgs). Do Sul ao Norte, metodologias participativas desde a sociopráxis. São Borja, RS: Faith, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n55.15775

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.