Desenvolvimento da linguagem em crianças com deficiência intelectual na educação infantil: contribuições da comunicação alternativa

Adelyn Barbosa de Aquino, Tícia Cassiany Ferro Cavalcante

Resumo


As crianças com deficiência intelectual apresentam prejuízo no desenvolvimento da capacidade expressiva. Como consequência, fazem uso por mais tempo da linguagem gestual. Existem recursos de Comunicação Alternativa, categoria de Tecnologia Assistiva, que contribuem para a acessibilidade cognitiva dessas crianças, facilitando o desenvolvimento e a aprendizagem. Esta pesquisa buscou analisar como o uso da Comunicação Alternativa (CA) em sessões de intervenção pode contribuir para a linguagem-comunicação de crianças com deficiência intelectual na etapa da Educação Infantil. Como participantes, a pesquisa contou com duas crianças com deficiência intelectual com impedimentos comunicativos, estudantes de escolas públicas da cidade de Igarassu-PE. Como instrumentos de coleta de dados, foram realizadas sessões de intervenção com o uso de recursos da CA. O estudo demonstrou que o uso dos recursos de comunicação alternativa contribuiu significativamente para a comunicação das crianças. Permitiu que criança e pesquisadora compartilhassem atenção nas atividades desenvolvidas; auxiliou a compreensão, estimulando as crianças a participarem ativamente das interações; também possibilitou às crianças planejar e produzir linguagem mais significativa e funcional.

 


Palavras-chave


aquisição da linguagem; comunicação alternativa; deficiência intelectual; educação infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, R. V.; LIMONGI, S. C. O. A emergência da comunicação expressiva na criança com Síndrome de Down. Pró-Fono Revista de Atualização Científica, out - dez, vol. 19, n. 4, p. 387-392, 2007.

ÁLLAN, S.; SOUZA, C. B. A. O modelo de Tomasello sobre a Evolução Cognitivo-Linguística Humana. Revista. Psicologia: Teoria e Pesquisa. vol. 25, n. 2, p. 161-168, 2009.

AQUINO, A. B. Contribuições do uso da Comunicação Alternativa para crianças com deficiência intelectual na educação infantil. 2018. 112 f, Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2018.

BERGAMASCO, et al. Registro em vídeo na Pesquisa em psicologia: reflexões a partir de relatos de experiência. Revista Psicologia: Teoria e pesquisa. vol. 12, n.3, p. 261-267, 1996.

BERSCH, R. Introdução à tecnologia assistiva. Porto Alegre, 2013. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf. Acesso em: 15 de fevereiro de 2018.

BEZ, M. R.; PASSERINO, L. M. Comunicação Alternativa: Mediação para uma inclusão social a partir do Scala. Passo Fundo: Ed. Universitária de Passo Fundo, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAVALCANTE, T.C.F. Dialogismo e impedimentos cognitivos: reflexões sobre a comunicação entre adulto e estudantes com deficiência intelectual. Rev. educ. PUC-Camp., Campinas, vol. 22, n. 3, p. 425-439, set./dez., 2017.

CARDOSO, B. Práticas de linguagem oral e escrita na Educação Infantil. São Paulo: Editora Anzol, 2012.

DAMIANI, M. F. Sobre pesquisas do tipo intervenção. XVI ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino – UNICAMP: Campinas, 2012.

DUARTE, C.; VELLOSO, R. L. Linguagem e comunicação de pessoas com deficiência intelectual e suas contribuições para a construção da autonomia. Revista Inclusão Social, v.10, n.2, p.88-96, 2017.

FUJIHIRA, C. Y. Mude seu falar que eu mudo o meu ouvir: Acessibilidade: Um livro escrito por pessoas como Síndrome de Down. Associação Carpe Diem. São Paulo: Associação Carpe Diem, 2012.

LURIA, A. R. Pensamento e linguagem. As últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artmed, 1987.

BRASIL. Portal de ajudas técnicas para a Educação: Equipamento e material pedagógico para a educação capacitação e recreação da pessoa com deficiência física. Secretaria de Educação Especial, Brasília – MEC: SEES, 2004.

MASSARO, M.; DELIBERATO, D. Uso de sistemas de comunicação suplementar e alternativos na Educação Infantil: Percepção dos professores. Revista Educação Especial. v. 26, n. 46 p. 331-350, 2013.

MARCUSCHI, A. Análise da Conversação. São Paulo: Editora Ática, 2000.

MEDEIROS, N. A. O discurso oral infantil e o papel da interação: considerações sobre atenção conjunta, natureza perspectiva do símbolo linguístico e imitação com inversão de papeis. ReVEL, vol. 7, n. 13, 2009.

NUNES, L.R.O. Favorecendo o desenvolvimento da comunicação em crianças e jovens com necessidades educacionais especiais. Rio de Janeiro: Dunya, 2003.

OLIVEIRA, Z. R. et al. O trabalho do professor na Educação Infantil. São Paulo: Biruta, 2012.

REILY, L. Escola Inclusiva: Linguagem e mediação (Série Educação Especial). Campinas, São Paulo: Papirus, 2004.

SCARPA, E. M. Aquisição da linguagem. In: A. C. BENTES; F. MUSSALIM (Orgs.) Introdução à linguística 2: domínios e fronteiras. pp. 203-232. São Paulo: Cortez, 2001.

TETZCHNER, S. V.; BREKKE, K. M.; SJOTHUN, B.; GRINDHEIM, E. Inclusão de crianças em educação pré-escolar regular utilizando comunicação suplementar e alternativa. Revista Brasileira de Educação Especial. v.11, n.2, p.151-184, 2005.

TETZCHNER, S. V.; MARTINSEN, H. Introdução à comunicação aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora, 2000.

TOMASELLO, M. Origens culturais da aquisição do conhecimento humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VALMASEDA, M. Os problemas da linguagem na escola. In: C. COLL; Á. MARCHESI; J. PALACIOS. (Orgs.) Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. vol. 3. Porto Alegre: Artmed, 2004.

VIANNA, H. M. Pesquisa em educação: a observação. Liber Livro Editora Ltda. Brasília, DF. 2003.

VIGOTSKI, L. S. Obras escogidas V: fundamentos da defectologia. Madrid: Visor, 1997.

VYGOTSKY, L. S. A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 7ª. Ed. São Paulo: Martins e Fontes, 2007.

ZAPOROSZENKO, A.; ALENCAR, G. A. R. Comunicação Alternativa e paralisia cerebral: Recursos didáticos e de expressão. Caderno pedagógico. Série: Educação Especial. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência da Educação. Universidade Estadual de Maringá. Programa de Desenvolvimento Educacional, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n60.18539

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional