Entre a violência dos sentidos e os sentidos da violência: as vozes da memória operária sobre os regimes autoritários português e brasileiro do século XX

Eliane Cristina da Silva Nascimento, Sidney Jard da Silva

Resumo


Movimentos de irrupções de memória têm ganhado força atualmente, pois além de uma função documental e histórica, tais registros tornam-se instrumentos educativos, sociais e de resistência política. Este trabalho tem como base testemunhos de operários e operárias, vítimas do regime autoritário brasileiro e português, duas ditaduras que emergiram e desenvolveram-se em contextos diferentes, mas que podem originar possíveis aproximações entre os discursos e narrativas dos que as viveram. Os testemunhos foram obtidos em projetos temáticos conduzidos pelo Centro de Documentação 25 de Abril (CD25A), Museu do Aljube – Resistência e Liberdade e Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional (CGTP-IN), em Portugal, e pela Associação de Anistiados e Anistiandos do ABC (AMA-A ABC), no Brasil, e consultados para uma pesquisa sobre memória da resistência operária aos regimes autoritários, que integra o Projeto Direitos Humanos: dos fundamentos teóricos às tendências contemporâneas no nível local (cidades). Os discursos produzidos por estas narrativas articulam enunciados que evidenciam que tanto as vítimas atribuem sentidos ao que sofreram, como a violência política também coloca em questão sentidos já estabelecidos no imaginário destas pessoas, assim como revelam lugares pedagógicos de memória.


Palavras-chave


Brasil; Portugal; ditadura; memória; resistência; discurso.

Texto completo:

PDF

Referências


CNV - Comissão Nacional da Verdade, Brasil. Relatório. Brasília: CNV, 2014. Disponível em: volume_1_digital.pdf (memoriasreveladas.gov.br). Acesso em: 11 jan. 2021.

CRUZEIRO, M. M. Maria Eugénia Varela Gomes – Contra ventos e marés. Colecção Campo da Memória – 12. Porto: Campo das Letras, 2003.

CRUZEIRO, M. M. Revolução, história e memória – O 25 de Abril e os desafios da História Oral. e-cadernos CES, n. 29, 2018, p. 197-211. Disponível em: http://journals.openedition.org/eces/3431. Acesso em: 18 nov. 2019.

NUNES, A. et al. Contributos para a História do Movimento Operário e Sindical: Das Raízes até 1977. Volume I. Lisboa: CGTP-IN – Departamento de Cultura e Tempos Livres; IBJC – Instituo Bento de Jesus Caraça, 2011.

ORLANDI, E. P. Discurso, Imaginário Social e Conhecimento. Em Aberto, n. 61, 1994, p. 53-59.

ORLANDI, E. P. Texto e Discurso. Organon, v. 9, n. 23, 1995, p. 111-118. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/organon/article/view/29365/18055. Acesso em: 27 jul. 2019.

ORLANDI, E. P. Michel Pêcheux e a Análise de Discurso. Estudos da Língua(gem), n. 1, 2005, p. 9-13.

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios & procedimentos. Campinas: Pontes, 2007.

PAULO, H. Uma memória dos opositores sobre o regime e sobre a oposição. In: TORGAL, L. R.; PAULO, H. (Orgs.). Estados autoritários e totalitários e suas representações. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2008.

SANTOS JUNIOR, J.; MENEZES, M. A. À margem da história? Mulheres metalúrgicas e a memória das greves do ABC”. In: LOPES, J. S. L.; HEREDIA, B. (Orgs.). Movimentos cruzados, histórias específicas: estudo comparativo das práticas sindicais e de greves entre metalúrgicos e canavieiros. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2019.

TORGAL, L. R. Estados Novos Estado Novo: Ensaios de História Política e Cultural. Volume I, 2ª Edição. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2009.

TORGAL, L. R. Estados Novos Estado Novo: Ensaios de História Política e Cultural. Volume II, 2ª Edição. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2009a.

Entrevistas

CANAL, R. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

CANDEIAS, M. M. Depoimento. Lisboa: CGTP-IN – CAD, 13 de abril de 2010, 33p.

CANDEIAS, M. M. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

CARMO, J. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

CARVALHO, J. S. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 22 de agosto de 2019.

CASSEMIRO, N. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 29 de agosto de 2019.

CUNHA, I. U. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 26 de setembro de 2019.

DIAS, A. J. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

EUSEBIO E SILVA, A. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 19 de setembro de 2019.

GOMES, F. A. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

LINCHTENTHALER, A. R. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 25 de julho de 2019.

MARCELINO, J. T. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

OLIVEIRA E SILVA, J. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

PAULO, A. J. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

REGO, A. B. C. Depoimento. Lisboa: Museu do Aljube, s.d.

ROSA, C. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 21 e 28 de novembro de 2019.

SOUZA, G. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 8 de agosto de 2019.

STEIN, E. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 7 de novembro de 2019.

TORINI, L. A. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 12 de setembro de 2019.

VILLAUTA, M. P. Depoimento. São Bernardo do Campo: AMA-A ABC, 24 de outubro de 2019.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n61.21758

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional