Desenvolvimento profissional docente via mapas narrativos no contexto da cidade educadora

Márcia Tostes Costa da Silva, Maria da Graça Nicoletti Mizukami, Maria de Fátima Ramos de Andrade

Resumo


O presente estudo insere-se no âmbito das pesquisas que abordam o desenvolvimento profissional docente, tendo como um dos seus eixos a formação permanente gestada e alimentada em contextos da cidade educadora. Trata-se de um recorte de uma pesquisa maior intitulada - Lidando com novos espaços: crianças e adolescentes na apropriação do complexo arquitetônico do CEU Butantã (São Paulo), realizada no período de 2019-2020, pelos componentes do Grupo de Estudos e Pesquisa em Pedagogia Social (GEPESP) juntamente com as professoras do Centro Educacional Unificado Professora Elizabeth Gaspar Tunala (CEU-Butantã). Neste artigo objetivamos investigar como as professoras imersas no contexto da cidade educadora utilizavam-se da metodologia dos mapas narrativos para conhecer suas crianças e para potencializar o seu trabalho pedagógico. O referencial teórico pautou-se principalmente nos estudos e pesquisas de Paulo Freire, Moacir Gadotti, Oliveira-Formosinho e Wiliam Corsaro. Constatou-se que o fato de o CEU Butantã definir-se como cenário da cidade educadora, com os primados de compartilhamento, com a apropriação da escola por sua comunidade, com a valorização do humano, com as trocas de saberes entre as pessoas que habitam esse espaço, com o incentivo à pesquisa, à descoberta e ao aprendizado, reunia as condições favoráveis para fecundar e florescer metodologias assertivas, em especial, os mapas narrativos, tão importantes para a formação de seus professores.


Palavras-chave


CEU Butantã; cidade educadora; desenvolvimento profissional docente; mapas narrativos.

Texto completo:

PDF

Referências


BALL, D. L.; COHEN, D. K. Developing practice, developing practitioners: toward a practice-based theory of professional education. In: DARLING-HAMMOND, L.; SYKES, G. (ed.). Teaching as the learning Profession: handbook of policy and practice. San Francisco: Jossey-Bass, 1999, p. 3-32.

BARROSO, J. Formação, projeto e desenvolvimento organizacional. In: CANÁRIO, R. (org.). Formação e situações de trabalho. Porto: Porto, 2003, p. 61-78 (Coleção Ciências da Educação).

BONDIOLI, A.; MANTOVANI, S. Manual de educação infantil: 0 a 3 anos – Uma abordagem reflexiva. Tradução Rosana Severino Di Leone e Alba Olmi. 9. ed. Porto Alegre: ArtMed, 1998, p. 13-221.

BRASIL. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Brasília, 2009.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil. Brasília, MEC/Secretaria de Educação Básica, 2010. Disponível em:< http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_práticas_cotidianas.pdf>. Acesso em: 26 fev.2022.

BRONFENBRENNER, U. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artmed, 1996.

CORSARO, W. A. A reprodução interpretativa no brincar ao faz-de-conta das crianças. Educação, Sociedade & culturas, nº 17, 2002, p. 113-134. Disponível em: http://www.fpce.up.pt/ciie/revistaesc/ESC17/17-5.pdf. Acesso em: 09 jan. 2022.

DUBAR, C. Formação, trabalho e identidades profissionais. In: CANÁRIO, R. (org.). Formação e situações de trabalho. Porto: Porto Editora, p. 43-52.

FINCO, D. Campos de experiência educativa e programação pedagógica na escola da infância. In: FINCO, D.; BARBOSA, M. C. S.; FARIA, A. L. G. (Orgs.). Campos de experiências na escola da infância: contribuições italianas para inventar um currículo de educação infantil brasileiro. Campinas, SP: Edições Leitura Crítica, 2015.

FORTUNATI, A. A educação infantil como projeto da comunidade: crianças, educadores e pais nos novos serviços para a infância e a família: a experiência de San Miniato. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2009, p. 47-173.

FREIRE, P. (1921-1997). Política e Educação: ensaios. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2001 (livro eletrônico).

GADOTTI, M. A escola na cidade que educa. Cadernos Cenpec, Nova série, [S.l.], v. 1, n. 1, maio 2006. ISSN 2237-9983. Disponível em:

http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/160. Acesso em: 24 fev. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.18676/cadernoscenpec.v1i1.160.

GOODSON, I. F. Dar voz ao professor: As histórias de vida dos professores e o seu desenvolvimento profissional. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Tradutores: Maria dos Anjos Caseiro, Manuel Figueiredo Ferreira. Porto - Portugal: Porto Editora, 2013.

LOPES, J. J. M. Mapas narrativos e espaços de vivência: cartografando os lugares de infância. In: ANDRADE, D. B. S. F.; LOPES, J. J. M. Infâncias e crianças – lugares em diálogo. Cuiabá: UFMT, 2012.

LOPES, J. J. M. Entrevista com Jader Janer Moreira Lopes - Espaço desacostumado: A Geografia das Crianças e a Geografia na Educação Infantil. Olh@res, Guarulhos, v. 2, n. 2, p. 301-334, dezembro, 2014.

LOPES, J. J. M. Geografia da infância, espaços desacostumados e mapas vivenciais. In: SANTOS, M.W.; TOMAZZETTI, C. M.; MELLO, S. A. (Orgs.). Eu ainda sou criança: educação infantil e resistência. São Carlos: EdUFSCar, 2018.

MALAGUZZI, L. História, Ideias e Filosofia Básica. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. (Org.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Tradução Dayse Batista. Porto Alegre: Artes Médicas Sul Ltda., 1999.

MARCELO GARCIA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Portugal: Porto Editora, 1999, p. 133-177.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. Desenvolvimento profissional dos professores. In: FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Portugal: Porto Editora, 2009.

PRESTES, Z. Quando não é quase a mesma coisa: análise de traduções de Lev Seminovitch Vigotski no Brasil repercussões no campo educacional. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Brasília Faculdade de Educação, Fevereiro, 2010. Brasília. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/9123/1/2010_ZoiaRibeiroPrestes.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

PADILHA, P. R.; SILVA, R. da. (Orgs.). Educação com qualidade social: a experiência dos ceus de São Paulo. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2004.

SARMENTO, M. J. Gerações e alteridade: Interrogações a partir da

sociologia da infância. Educ. Soc., Campinas, vol.26, n. 91, p. 361-378, maio/ago. 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000200003. Acesso em: 24 fev. 2022.

SARMENTO, T. Contextos de vida e aprendizagem da profissão. In: FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Portugal: Porto Editora, 2009.

VINHA, M. P.; WELCMAN, M. Quarta aula: a questão do meio na pedologia, Lev Seminovich Vigotski. Márcia Pileggi Vinha (Tradutora). Psicologia USP, vol. 21, n.4. São Paulo, agosto, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-65642010000400003>. Acesso em: 10 jan. 2022.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n61.21843

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional