Ensino da matemática no século XXI:

D’Ambrosio e a mediação pelo digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/eccos.n67.24271

Palavras-chave:

D’Ambrosio, digital, ensino de matemática.

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre o Ensino da Matemática e os impactos ao mesmo exercido pelo contexto digital na contemporaneidade. A partir das contribuições de D’Ambrosio (2011, 2009), buscamos tecer inferências que permitam compreender o papel do professor de Matemática e os desafios decorrentes das grandes mudanças no cenário da Educação no Brasil e no mundo. Em paradigma qualitativa, trata-se de uma pesquisa realizada de cunho exploratório e documental no âmbito metodológico, ao passo que são executados levantamentos bibliográficos – conforme Coutinho (2014) – e construídas concatenações a respeito da formação docente a partir Tardif (2014) e Freire (2021). Verificou-se que Ubiratan D’Ambrosio em seu momento já aventava as profundas mudanças vindouras no seio da educação; em especial, no que se refere ao comportamento humano e seu diálogo frente os avanços do ensino da Matemática; disciplina impactada de forma medular pelas novas tecnologias digitais da informação e comunicação.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Antônio Araújo Moura, Universidade Tiradentes – UNIT

Mestre em Educação PROSUP/CNPq (CAPES), especialista em Gestão de Projetos e graduado em Matemática, licenciatura plena pela Universidade Tiradentes - UNIT. Foi bolsista de Iniciação Científica PIBIC/CNPq (CAPES) no PPED/UNIT em projeto voltado a temática de Políticas Públicas. Possui experiência em organização de eventos de cunho científico, gerenciamento de projetos e revisão técnica de trabalhos acadêmicos. Graduado em Engenharia Civil pela Faculdade Pio Décimo e Técnico em Edificações pelo Instituto Federal de Sergipe. Atualmente, pesquisador vinculado ao Grupo de Pesquisa Docência, Avaliação, Currículo e Contemporaneidade, GPDACC/PPED/UNIT.

Andrea Karla Ferreira Nunes , Universidade Tiradentes – UNIT

Pós-doutorado em Educação pela Universidade de Salamanca - Espanha (2019). Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2012). Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2003) e Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Sergipe (1997). Atualmente é professora titular do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Tiradentes na linha de Pesquisa Educação e Formação Docente. Foi Supervisora de Tutoria do Núcleo de Educação a Distância na Universidade Tiradentes em Sergipe; Coordenadora Pedagógica do Núcleo de Educação a Distância - UNIT. Foi presidente da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade Tiradentes no período 2012 a 2014. Coordenadora do ENADE do Grupo Tiradentes (2014 a 2017). Foi Gerente de Programas Acadêmicos do Grupo Tiradentes (2018 a 2021). Atua como técnica na Coordenadoria de Estudos e Avaliação Educacional (CEAVE/SEDUC). Faz parte do Banco de Avaliadores (BASis) do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Políticas Públicas, Avaliação Educacional e Currículo atuando principalmente nos seguintes temas: Políticas Públicas na Educação, Avaliação Educacional Currículo, Gestão Educacional e Formação Docente. Líder do Grupo de Pesquisa Docência, Avaliação, Currículo e Contemporaneidade (GPDACC).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 18. Jul. 2021.

CARRILLO, José et al. Determining specialised knowledge for mathematics teaching. In: Proceedings of the CERME. 2013. p. 2985-2994.

COUTINHO, Clara Pereira. Metodologia de investigação em ciências sociais e humanas. Leya, 2014.

CNTE. Salário de professor(a) do ensino médio brasileiro é o pior do mundo. CUT Brasil, 2020. Disponível em: http://appsindicato.org.br/salario-de-professora-do-ensino-medio-brasileiro-e-o-pior-do-mundo/. Acesso em: 13. Fev. 2022.

D'AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à prática. 17.ed. São Paulo: Papirus Editora, 2009.

D'AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática – elo entre as tradições a modernidade. 4.ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 70.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021.

FUNDAÇÃO LEMANN. QEdu, Brasil: 2022. Disponível em: http://qedu.org.br/brasil/ideb. Acesso em: 18. Out. 2022.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Editora Atlas SA, 2008.

GOOGLE TRENDS. Matemática. Disponível em: http://trends.google.com.br/trends/explore?cat=74&date=today%205-y&geo=BR&q=matem%C3%A1tica&hl=pt-BR. Acesso em: 14. Mar. 2022.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório Brasil no PISA 2018. Brasília: MEC, 2020. Disponível em:

http://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/avaliacoes_e_exames_da_educacao_basica/relatorio_brasil_no_pisa_2018.pdf. Acesso em: 16. Fev. 2022.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar 2020: Divulgação dos Resultados. Brasília: MEC, 2021. Disponível em:

http://download.inep.gov.br/censo_escolar/resultados/2020/apresentacao_coletiva.pdf. Acesso em: 10. Set. 2021.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar 2020: Notas Estatísticas. Brasília: MEC, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica. Acesso em: 10. Set. 2021.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Pisa 2018 revela baixo desempenho escolar em leitura, matemática e ciências no Brasil. Brasília: MEC, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/pisa-2018-revela-baixo-desempenho-escolar-em-leitura-matematica-e-ciencias-no-brasil/21206. Acesso em: 10. Set. 2021.

JOHNSON, Joseph. Countries with the highest number of internet users as of Q1 2021. Statista, Jul/2021. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/262966/number-of-internet-users-in-selected-countries/. Acesso em: 08. Out. 2021.

JOHNSON, Joseph. Number of internet users in Brazil from 2017 to 2026. Statista, Set/2021c. Disponível em: http://www.statista.com/statistics/255208/number-of-internet-users-in-brazil/. Acesso em: 08. Out. 2021.

MOURA, Filipe Antônio Araújo. Ensino da Matemática por meio do Youtube: Planejmamento Docente e Currículo em movimento. 2022.195 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Tiradentes.Aracaju, 2022.

MOURA, Filipe Antônio Araújo; OLIVEIRA, Advanusia Santos Silva de; SANTOS, Cristina Ramiro dos. Docência Matemática e seus movimentos curriculares mediados pelo digital: Uma revisão. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional, v. 1, n. 12, 2021. Disponível em: http://eventos.set.edu.br/enfope/article/view/14995

NUNES, Andréa Karla Ferreira. Políticas Públicas e TIC na Educação: DITE Sergipe 1994 a 2007. EdUnit: Aracaju, 2015. (245 p.)

OECD. Organisation for Economic Co-operation and Development. Education in Brazil: an international perspective. 2021. Disponível em: http://doi.org/10.1787/60a667f7-en. Acesso em: 08. Out. 2021.

OECD. Organisation for Economic Co-operation and Development. PISA 2018 Results (Volume I): What Students Know and Can Do, OECD Publishing, Paris OECD, 2019. Disponível em: http://doi.org/10.1787/5f07c754-en. Acesso em: 09. Out. 2021.

OECD. Organisation for Economic Co-operation and Development. Brazil - Country Note - Education at a Glance 2018: OECD Indicators. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/estatisticas_educacionais/ocde/education_at_a_glance/Country_Note_traduzido.pdf Acesso em: 13. Fev. 2022.

PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

POMBAL, Sebastião José de Carvalho e Mello, Marquês de 1699-1782. Aula do Commercio. Tradução e reprodução fac-similar de documentos do Arquivo do Cosme Velho, anot. E comente. Por Marcos Carneiro de Mendonça. Rio de Janeiro: Xerox do Brasil, 1982.

SANTOS, Jacques Fernandes. O Instituto Federal de Educação enquanto difusor da Política Pública de Infoinclusão no Sertão de Alagoas. 2021. Tese de Doutorado. Universidade Tiradentes (UNIT). 2021.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Rio de Janeiro: Editora Vozes Limitada, 2014.

TPD. TODOS PELA EDUCAÇÃO. Ensino a distância na Educação Básica frente à Pandemia da COVID-19. Abril 2020. Disponível em: http://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/425.pdf. Acesso em: 20. Jul. 2021.

UGB FERP. Faltam Professores de Matemática. Globo G1, 2021. Disponível em: http://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/especial-publicitario/ugb/noticia/2021/08/25/faltam-professores-de-matematica.ghtml. Acesso em: 13. Fev. 2022.

Downloads

Publicado

18.12.2023

Como Citar

MOURA, Filipe Antônio Araújo; NUNES , Andrea Karla Ferreira. Ensino da matemática no século XXI: : D’Ambrosio e a mediação pelo digital. EccoS – Revista Científica, [S. l.], n. 67, p. e24271, 2023. DOI: 10.5585/eccos.n67.24271. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/24271. Acesso em: 24 fev. 2024.