A selva e a savana

a educação brasileira e os escritores africanos contemporâneos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/eccos.n69.26248

Palavras-chave:

África, Brasil, educação, literatura

Resumo

O presente artigo, parafraseando o título de um belo romance de Pepetela, A savana e a estepe, aborda a obra literária desse grande escritor angolano, como a de dois outros romancistas, também da África: Agualuza, de Angola e Mia Couto, de Moçambique. O trabalho estabelece uma conexão profunda entre arte e educação, especialmente entre literatura e educação, analisando a contemporânea produção romanesca contemporânea de autores africanos, com destaque daqueles que, de uma forma ou de outra, foram influenciados por grandes escritores brasileiros. Neste sentido, o conhecimento dessa literatura contribui para o cumprimento da Lei n.º 10.693/2003, que estabelece a obrigatoriedade do ensino da cultura e da história da África, na Educação Básica Brasileira.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eustáquio Romão, Universidade Nove de Julho – UNINOVE

Graduado em História, pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1970) e Doutorado em Educação (1996), pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é Diretor e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (Doutorado e Mestrado), na Universidade Nove de Julho (Uninove), São Paulo, onde coordena o Grupo de Pesquisas Freirianas em Educação (GRUPEFREI). É professor visitante da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Ulht), de Lisboa, Portugal. Foi professor visitante da Universidade de la República de Uruguai, da Universidad del Cauca, da Colômbia, e da Universidade California de Los Angeles (UCLA).

Referências

AGUALUSA, José Eduardo. O vendedor de passados. Lisboa; D. Quixote, 2004.

AGUALUSA, José Eduardo. O lugar do morto. Lisboa: Tinta da china, 2011.

AGUALUSA, José Eduardo; COUTO, Mia. O terrorista elegante e outras histórias. São Paulo: Tusquets, 2019.

AMADO, Jorge. O País do Carnaval - Cacau - Suor. Rio de Janeiro: Martins, 1955.

AMADO, Jorge. O cavaleiro da esperança. São Paulo: Círculo do Livro, 1991.

AMADO, Jorge. Os subterrâneos da liberdade 1: Os ásperos tempos São Paulo: Record, 2001.

AMADO, Jorge. Os subterrâneos da liberdade 2: Agonia da noite. São Paulo: Record, 2002.

AMADO, Jorge. Os subterrâneos da liberdade 3: A luz no túnel. São Paulo: Record, 1976.

ANDRADE, Carlos Drummond de. A via passada a limpo. São Paulo; Companhia das Letras, 2013.

COETZEE, J. M. Diário de um ano ruim. Tradução José Rubens Siqueira, São Paulo: companhia das Letras, 2008.

COUTO, Mia. Terra sonâmbula. São Paulo: Lisboa: Caminho, 1992.

COUTO, Mia. Histórias abensonhadas. Lisboa: Caminho 1994.

COUTO, Mia. Na berma de nenhuma estrada. Lisboa: Caminho, 2001.

COUTO, Mia. Antes de nascer o mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

COUTO, Mia. E se Obama fosse africano? e outras interinvenções. São Paulo: Companhia das letras, 2011.

ECO, Umberto. Quase a mesma coisa. Tradução Eliana Aguiar, Rio de Janeiro: Record, 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido: o manuscrito. São Paulo: Ed. UNINOVE; BT Acadêmica e Ed. IPF.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação. Tradução Rosiska Darcy de Oliveira, 23. ed., Rio de Janeiro; São Paulo: Paz e Terra, 2021.

GONZAGA, Tomás António. Marilia de Dirceu. Londres: Peguin; São Paulo: Companhia das Letras, 2023.

GONZAGA, Tomás António. Cartas chilenas. São Paulo: Companhia de Bolso, 2006.

KHOSA, Ungalani Ba Ka. Ualapi e As mulheres do imperador. São Paulo: Kapulana, 2018.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. 2. ed., tradução Marta Lança, Lisboa: Antígona, 2017.

MIRANDA, Ana Maria. Boca do Inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MONTESQUIEU. O espírito das leis. Tradução Cristina Murachco, São Paulo: Martins fontes, 1993.

MONTESQUIEU. Cartas persas. Tradução Mário Barreto, Belo Horizonte: Itatiaia, 1960.

NABOKOV, Vladimir. Lolita. Tradução Sérgio Flaksman, São Paulo; Companhia das Letras, 2011.

PEPETELA. O planalto e a estepe. São Paulo: Leya, 2013.

PEPETELA. Os predadores. Lisboa: D. Quixote, 2005.

PEPETELA. Mayombe. São Paulo: Leya, 2011.

QUEIROZ, Raquel de. O quinze. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.

ROSA, João Guimarães. Ficção completa. Rio de Janeiro, Nova Aguilar, 1994 (2 v.).

SILVA, Antônio José da. Guerras do Alecrim e da Manjerona. Porto: Editora do Porto. Biblioteca Digital – Clássicos da língua Portuguesa. Disponível em https://edisciplinas.usp.br/mod/folder/view.php?id=2205385. Acessado em 18 de novembro de 2023.

THIONG’O, Ngungi Wa. Decolonising the mind: the politics of language in African literature. Nairobi: East African educational publishers, 2005.

Downloads

Publicado

14.06.2024

Como Citar

ROMÃO, José Eustáquio. A selva e a savana: a educação brasileira e os escritores africanos contemporâneos. EccoS – Revista Científica, [S. l.], n. 69, p. e26248, 2024. DOI: 10.5585/eccos.n69.26248. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/26248. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê 69 - Educação e Literatura