A formação inicial de professores para a educação especial na perspectiva da teoria da subjetividade

Ana Valéria Marques Fortes Lustosa, Enicéia Gonçalves Mendes

Resumo


A formação de professores tem sido foco de distintas pesquisas que buscam elucidar sua organização no contexto brasileiro, tendo em vista os complexos impasses educacionais, de um país com dimensões continentais, interesses diversos de múltiplos setores da sociedade e as demandas reais existentes. No caso da educação especial, essa situação é ainda mais intrincada e de difícil resolução. Este estudo buscou compreender, na perspectiva da teoria da subjetividade, quais os processos subjetivos constituídos por graduandos de Licenciatura em Educação Especial no contexto da formação inicial? Quanto ao método, trata-se de um estudo de caso. A análise é do tipo construtivo-interpretativa, tendo por base a epistemologia qualitativa. Os resultados apontam que o curso de licenciatura tem impactos sobre a subjetividade individual e social dos estudantes, com consequências benéficas para a inclusão escolar e o público-alvo da educação especial.


Palavras-chave


Educação Especial; Formação inicial; Subjetividade.

Texto completo:

PDF

Referências


BRAGA, D.R. Formação inicial de professores e educação especial. Acesso em: 12. nov. 2016. Disponível em: http://32reuniao.anped.org.br/arquivos/trabalhos/GT08-5205--Int.pdf, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n.º 1.793, de dezembro de 1994. Brasília, 1994.

BRASIL. Decreto n.º 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Brasília, 2005. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/. Acesso em: abr./2011.

CAMPOS, Mariana de Lima Isaac Leandro; MENDES, Enicéia Gonçalves. Formação de professores para a educação inclusiva em cursos à distância: um estudo de campo documental. Revista Cocar, Belém/Pará, Edição Especial, n.1, p. 209-227, 2015.

CHACON, Miguel Cláudio Moriel. Formação de Recursos Humanos em Educação Especial: resposta das universidades à recomendação da Portaria Ministerial n.º 1.793. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 10, n. 3, p. 321-336, 2004.

DIAS, Marian Ávila de Lima; ROSA, Simone Conceição; ANDRADE, Patrícia Ferreira. Os professores e a educação inclusiva: identificação dos fatores necessários à sua implementação. Psicologia USP, São Paulo: v. 26, n. 3, pp. 453-463, 2015.

DUEK, Viviane Preichardt. Educação inclusiva e formação continuada: contribuições dos casos de ensino para os processos de aprendizagem e desenvolvimento profissional de professores. 349p. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2011.

FREITAS, Soraia Napoleão, MOREIRA, Laura Ceretta. A universidade frente à formação inicial na perspectiva da inclusão. In: CAIADO, Kátia Regina Moreno; JESUS; Denise Meyrelles de; BAPTISTA, Cláudio Roberto. (Org.) Professores e educação especial: formação em foco. Porto Alegre: Mediação/CDV/FACITEC, 2011. v. 1, p. 65-73.

FREITAS, H. C. L. de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educ. Soc., Campinas, vol. 23, n. 80, setembro/2002, p. 136-167.

GARCIA, R. M. C. Política de educação especial na perspectiva inclusiva e a formação docente no Brasil. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 18, n. 52, 2013, p. 101-119.

GATTI, B. A. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políticas educacionais. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 25, n. 57, p. 24-54, jan./abr. 2014.

GIVIGI, R. C. do N.; et al. A construção curricular coletiva na formação de professores da educação especial. Revista Contrapontos - Eletrônica, Itajaí, v. 17, n. 1, 2017.

GOMES, C. GONZÁLEZ REY, F. Inclusão Escolar: Representações compartilhadas de profissionais da educação acerca da inclusão escolar. Psicologia Ciência e Profissão, 2007, 27 (3), 406-417.

GONZÁLEZ REY, F. L. Sujeto y subjetividad: una aproximación histórico-cultural. México: Thomson Editores, 2002a.

GONZÁLEZ REY, F. L. Sujeito e subjetividade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Pioneira Thomson Learnig, 2003.

GONZÁLEZ REY, F. L. (Org.). Subjetividade, complexidade e pesquisa em psicologia. São Paulo: Pioneira Thomson Learnig, 2005a.

GONZÁLEZ REY, F. L. Subjetividade e saúde: superando a clínica da patologia. São Paulo: Cortez, 2011.

GONZÁLEZ REY, F. L. A imaginação como produção subjetiva: as ideias e os modelos da produção intelectual. O sujeito que aprende: diálogos entre a psicanálise e o enfoque histórico-cultural. Albertina Mitjáns Martínez; Patrícia Álvares (Orgs.) Brasília: Liber Livro, 2014.

GONZÁLEZ REY, F. L. Advances in subjectivity from a cultural-historical perspective: unfoldings and consequences for cultural studies today. In: FLEER; M.; VEROSOV, N.; GONZÁLEZ REY, F. (Eds.). Perezhivanie, emotions and subjectivity: advancing Vygotsky’s legacy. Singapore: Springer, 2017, p.173-193.

GONZÁLEZ REY, F. L. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005b.

GONZÁLEZ REY, F. L. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002b.

GONZÁLEZ REY, F. L. Social and individual subjectivity from an historical cultural standpoint. Critical Social Studies, v. 9, n. 2, p. 10, 2007.

GONZÁLEZ REY, F. L. Epistemología cualitativa y subjetividad. São Paulo: Educ, 1997.

GONZÁLEZ REY, F. L..; MARTÍNEZ, A. M. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas, SP: Editora Alínea, 2017.

GONZÁLEZ REY, F. L. (1989). La personalidad: su educación y desarrollo. La Habana: Ed. Pueblo y Educación.

GREGUOL, M.; GOBBI, E.; CARRARO, A. Formação de professores para a educação especial: uma discussão sobre os modelos brasileiro e italiano. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 19, n. 3, p. 307-324, jul.-set., 2013.

KASSAR, M. C, M. Educação especial no Brasil: desigualdades e desafios no reconhecimento da diversidade. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 120, p. 833-849, 2012.

MAGALHÃES, R.C.B.; SOARES, M.T.N. Currículo escolar e deficiência: contribuições a partir da pesquisa-ação colaborativo-crítica. Cad. Pesq. São Paulo, v.46 n.162 p.1124-1147 out./dez. 2016.

MITJÁNS MARTÍNEZ, A. O lugar da imaginação na aprendizagem escolar: suas implicações para o trabalho pedagógico. O sujeito que aprende: diálogos entre a psicanálise e o enfoque histórico-cultural. Albertina Mitjáns Martínez; Patrícia Álvares (Orgs.) Brasília: Liber Livro, 2014.

MENDES, E. G.; et al. A formação dos professores especializados segundo os pesquisadores do observatório nacional de educação especial. Educação e Fronteiras On-Line, Dourados/MS, v.5, n.13, pp. 84-95, maio/ago., 2015.

PLETSCH, M. D. A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes políticas e resultados de pesquisas. Educar em Revista, Curitiba, n. 33, p.143-+156, 2009.

POSSA, L. B; NAUJORKS, M. I.; SILVA, G. M. R. Matizes do discurso sobre avaliação na formação de professores da Educação Especial. Revista Educação Especial, Santa Maria, RS, v. 25, n. 44, p. 465-482, 2012.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 14 n. 40 jan./abr., p. 143-155, 2009.

SIMÕES, M. C.D.; GIOVANAZZI JUNIOR, C.A. Os limites da formação docente e a educação das pessoas com deficiência nas licenciaturas. Rev. FAEEBA – Ed. e Contemp., Salvador, v. 26, n. 50, p. 49-61, set./dez. 2017

TAVARES, L. M. F. L.; SANTOS, L.M. M. dos.; FREITAS, M. N. C. A Educação Inclusiva: um estudo sobre a formação docente. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 22, n. 4, p. 527-542, 2016.

THESING, M. L. C.; et al. Formação de professores em educação especial no “Plano Nacional de Educação Proposta da Sociedade Brasileira” de 1997. Em Aberto, Brasília, v. 30, n. 98, p. 133-149, jan./abr. 2017.

VITALIANO, C.R. Análise da necessidade de preparação pedagógica de professores

de cursos de licenciatura para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Rev.Bras. Ed. Esp., Marília, 2007, v.13, n.3, p.399-414.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n54.8758

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.