In-exclusão escolar: reflexões epistemológicas e práticas sobre a aprendizagem do aluno com deficiência auditiva na escola regular

Cristina Miyuki Hashizume, Creudimar Silva Morais

Resumo


O presente artigo tem como objetivo promover reflexão, a partir dos artigos analisados, sobre o ensino aprendizagem e no trabalho com o aluno surdo em escolas públicas de ensino regular e analisar as condições de aprendizagem e alternativas pedagógicas no trabalho com alunos surdos. Trazendo um debate que reforça a escola inclusiva e regular como prioridade na educação de surdos, assim como em outras deficiências, nosso artigo apresenta as políticas educacionais de inclusão e sua relação com os direitos à educação pela comunidade surda. A cultura de paz ajuda na construção de novos paradigmas junto às crianças. Método: realizamos uma revisão de literatura em bases de dados sobre o tema para, em seguida, concluir a respeito da relação de ensino e aprendizagem no ensino junto a alunos surdos.


Palavras-chave


ensino; aluno com deficiência auditiva; inclusão; direitos humanos; educação

Texto completo:

PDF

Referências


ARELARO, L.R.G.;& SILVA, S. Direitos sociais, diversidade e exclusão: a sensibilidade de quem as vive. São Paulo: Mercado de Letras, 2018.

BRASIL. Decreto Nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Brasília, 2009.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Adaptações Curriculares/ Secretaria de Educação Fundamental. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC/SEF/SEESP, 1999.

BRASIL. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015 - Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Brasília, 2015.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Disponível em: . Acesso em: 08 nov 2020.

BRASIL. Decreto federal nº. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Brasília. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ _ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm>. Acesso em: Acesso em: 08 nov 2020.

BRASIL Saberes e práticas da inclusão: desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos aluno com deficiência auditiva. [2. ed.]/ SEESP/MEC. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/alunosaluno com deficiência auditiva.pdf. Acesso em: 08 nov 2020.

BUENO, J.G.S. Educação Inclusiva e Escolarização dos aluno com deficiência auditiva. Revista Integração. MEC/SEEP. Ano 13, nº 23, 2001.

COUTO-LENZI, A. Os Mitos da Surdez Profunda. Revista Integração. MEESP. Ano 9, nº 21, 1999.

DENIS, I.E.P. O papel do professor na educação inclusiva da criança portadora de deficiência auditiva. Monografia apresentada à Pós-Graduação em Educação Especial Inclusiva –

UNISALESIANO, Lins-SP. Disponível em http://www.unisalesiano.edu.br/biblioteca/ monografias/51621.pdf Acesso em: 08 nov 2020.

DEUS, M.L.F. Surdez: linguagem, comunicação e aprendizagem do aluno com surdez na sala de aula comum. Vol.3, n.1, 2012. Revista Anápolis Digital. Disponível em http://www.anapolis.gov.br/revistaanapolisdigital/wp-content/uploads/2013/05. Acesso em: 08 nov 2020.

FERNANDES, E. Problemas linguísticos e cognitivos do aluno com deficiência auditiva. Rio de Janeiro: Agir, 2000

GOLDFELD, M. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sociointeracionista. 2ª ed. São Paulo: Plexus, 2002.

GUERREIRO, E.M.B.R.; ALMEIDA, M. A.; SILVA FILHO, J.H. Avaliação da satisfação do aluno com deficiência no ensino superior. Avaliação (Campinas), Sorocaba, v. 19, n. 1, p. 31-60, Mar. 2014 .Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141440772014000100003&lng=en&nrm=iso. Acesso em 01 Apr. 2021

HASHIZUME, C.M. Resenha. Eccos - Revista Científica, São Paulo, n. 56, p. 1-7, e18627, jan./mar., 2021. Resenha da obra de MEC-Brasil, decreto 10.502. Política nacional de educação especial: equitativa, inclusiva e com aprendizado ao longo da vida, de 30 de setembro de 2020. Brasília: MEC, 2020. https://doi.org/10.5585/eccos.n56.18627.

LACERDA, C.B.F. A inclusão escolar de alunos aluno com deficiência auditiva: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. São Paulo, Campinas. Cadernos Cedes, vol. 26, n. 69, p. 163-184, maio/ago. 2006.

LOPES, M.C.; FABRIS, E.H. Inclusão & educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

POKER, R. B. Surdez, funções cognitivas e libras. Libras à distância, Módulo 2, Texto 3. Universidade Estadual de São Paulo (UNESP). Disponível em: http://www.marilia.unesp.br/Home/Extensao/Libras/mec_texto3.pdf. Acesso em: 08 nov 2020.

POKER, R. B. Troca simbólica e desenvolvimento cognitivo em crianças surdas: uma proposta de intervenção educacional. 2001. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília. http://www.marilia.unesp.br/Home/Extensao/Libras/mec_texto3.pdf. Acesso em: 08 nov 2020.

QUADROS, R.M.; CRUZ, C.R. Línguas de sinais: instrumentos de avaliação. Porto alegre: Artmed, 2011.

RESENDE, A.A.C.; LACERDA, C.B.F. Mapeamento de alunos surdos matriculados na rede de ensino pública de um município de médio porte do Estado de São Paulo: dissonâncias. Rev. bras. educ. espec., Marília , v. 19, n. 3, p. 411-424, Sept. 2013. Available from:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-65382013000300008&lng=en&nrm=iso. access on 01 Apr. 2021.

SACKS, O. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos aluno com deficiência auditiva. Tradução: Laura Teixeira Motta. Editora. Schwracz Ltda. São Paulo, 1989.

SLOBIN, D. Psicolinguística. São Paulo. EDUSP, 1980.

VYGOSTKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo. Martins Fontes, 1984

VYGOSTKY, L.S. Pensamento e Linguagem. São Paulo, Martins Fontes, 1987.




DOI: https://doi.org/10.5585/cpg.v20n1.18665

Direitos autorais 2021 Cadernos de Pós-graduação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos de Pós-graduação
e-ISSN: 2525-3514
www.cadernosdepos.org.br

Cadernos de Pós-graduação ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional