Trabalhadores com educação superior e as transformações no mundo do trabalho

Carolina Zuccarelli

Resumo


O aumento da escolaridade ocupa espaço relevante nas formulações sobre oportunidades no mercado do trabalho e sobre as chances de mobilidade social. Este artigo tem como objetivo discutir em que medida a mudança no perfil educacional da força de trabalho de graduados com educação superior corresponde à alocação em grupos ocupacionais com demanda equivalente a esse nível de qualificação. Analisar essa relação tem relevância no momento de expansão significativa da educação terciária no Brasil e de profundas mudanças estruturais que afetam o funcionamento do mercado de trabalho. O texto examina as evidências dos últimos quarenta anos acerca das mudanças no perfil educacional da força de trabalho, levando em conta a relação entre anos de estudo e as oportunidades e/ou desigualdades do mercado de trabalho. A partir de dados produzidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o artigo mostra que, apesar do crescente número de trabalhadores com educação superior, a maior parte deste grupo não está inserida em função compatível com seu grau de qualificação, indicando um crescimento da taxa de graduados em ocupações que não requerem esse nível de escolaridade. Os resultados mostram ainda que o acesso ao ensino superior e ao mercado de trabalho brasileiro segue marcado por significativas desigualdades de gênero e cor/raça.

 

 


Palavras-chave


educação superior; mercado de trabalho; desigualdade de gênero; desigualdade racial.

Texto completo:

PDF

Referências


BILLS, D. The sociology of education and work. Oxford, Blackwell Publishing, 2004.

CARROLL, D.; MASSIMILIANO, T. Job search as a determinant of graduate overeducation: Evidence from Australia. IZA Discussion Paper n. 7202, February 2013.

COHN, E; KAHN, S. The Wage Effects of Overschooling Revisited. Labour Economics, 1995.

COLLINS, R. Functional and Conflict Theories of Educational Stratification. American Sociological Review, Vol. 36, No. 6.,1971.

DAVIS, A. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DOLTON, P.; A. VIGNOLES. The incidence and effects of overeducation in the U.K. graduate labour market. Economics of Education Review, p.179-198, 2000.

GONZALES, L. E a trabalhadora negra, cumé que fica? In: RIOS, Flavia.; LIMA, Márcia (org.) Por um feminismo afro-latino- americano. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

GREEN, F., ASHTON, D., BURCHELL, B., DAVIES, B. and FELSTEAD, A. Are British Workers Becoming More Skilled? in Borghans, L. and A. de Grip, (eds.), The Overeducated Worker? The Economics of Skill Utilization, Edward Elgar: Cheltenham, 2000.

FERREIRA, P. G. M.; RAITANO, F. C. Profissionais de nível médio: entre o fazer prático e o conhecimento abstrato. In: RIBEIRO, M. G.; ARAGÃO, T. A. (org.). Transformações no mundo do trabalho. Análise de grupos ocupacionais no Brasil Metropolitano e Não Metropolitano em quatro décadas. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020.

LUCAS, S. Effectively maintained inequality: education transitions, track mobility, and social background effects. American Journal of Sociology , v. 106, n. 6. May, 2001.

MANCEBO, D. Crise político-econômica no Brasil: breve análise da educação superior. Educ. Soc., Campinas, v. 38, nº. 141, p.875-892, 2017

MONT’ALVÃO, A. A dimensão vertical e horizontal da estratificação educacional. Teoria e Cultura, v. 11, n.1, jan./jun., 2016

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT (OECD). Education at a glance 2020: OECD indicators. Paris: OECD Publishing, 2020

PASTERNAK, S. Empregadores: empresários ou trabalhadores? In: RIBEIRO, M. G.; ARAGÃO, T. A. (org.). Transformações no mundo do trabalho. Análise de grupos ocupacionais no Brasil Metropolitano e Não Metropolitano em quatro décadas. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020.

PEGORARO, G. O perfil social dos policiais rodoviários federais. 2020. 67f. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura em ciências sociais) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2020.

PETRUCCELLI, J. L.; SABOIA, A. L. (org.). Caraceterísticas étnico-raciais da população. Estudo e Análises, n. 2, 2013.

REIS, M. C.; MACHADO, D. C. Uma análise dos rendimentos do trabalho entre indivíduos com ensino superior no Brasil. Economia Aplicada, vol. 20, n.4, 2016.

RIBEIRO, C. A. C.; SCHLEGEL, R. . Estratificação horizontal da educação superior no Brasil (1960 a 2010). In: Arretche, Marta (org.) Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos. São Paulo: Editora Unesp, v. 1, 2015.

RIBEIRO, M. G.; ARAGÃO, T. A. Transformações no mundo do trabalho. Análise de grupos ocupacionais no Brasil Metropolitano e Não Metropolitano em quatro décadas. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2020.

SAMPAIO, H. Ensino superior no Brasil – o setor privado. São Paulo: Fapesp/Hucitec, 2000.

SANTOS, E.; TAVARES, M. Economia política e educação. EccoS – Rev. Cient., São Paulo, n. 47, set./dez. 2018

SENKEVICS, A. S.; CARVALHO, M. P. Novas e velhas barreiras à escolarização da juventude. Estudos Avançados, São Paulo, vol. 34, n. 99, 2020.

SENKEVICS, A. S. A expansão recente do ensino superior: cinco tendências de 1991 a 2020. Caderno de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais, Brasília, vol. 3, n.4, 2021.

SLOANE, P. J.; BATTU, H.; SEAMAN, P. T. Overeducation, Undereducation and the British Labour Force. Applied Economics, November, 31(11), 1999.

TILLY, C. Durable inequality. London: University of California Press, 1999.

TROW, M. Problems in the transition from elite to mass higher education. Berkeley: Carnegie Commission on Higher Education, 1973.

ZUCCARELLI, C. Análise dos ingressantes no curso de pedagogia da UFRJ a partir de suas trajetórias no ensino médio. In: HONORATO, G; HERINGER, R.(Orgs.) Acesso e sucesso no ensino superior: uma sociologia dos estudantes. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2015.

WALLERSTEIN, I. As agonias do liberalismo: As esperanças para o progresso. In: SADER,E. (ORG.). O mundo depois da queda. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

WEBER, M. Economy and Society. Berkeley:University of California Press, 1978.

WEBER, M. Ensayos sobre sociología de la religión. Madrid: Taurus, 1987.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n57.10782

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional