Pesquisa-formação: diários reflexivos sobre os cuidados com professoras da educação infantil

Clara Maria Miranda de Sousa, Marcelo Silva de Souza Ribeiro

Resumo


O artigo analisa diários reflexivos de professoras da Educação Infantil, compreendendo as formas de vivenciar o cuidado em suas práticas pedagógicas a partir do processo formativo vivenciado. Baseia-se na compreensão de cuidado fundamentada em Heidegger (2005) e Boff (1999), além de articular diálogos sobre formação, saberes docentes e reflexão, conduzidos por Gadamer (2002), Josso (2007) e Freire (2015). A abordagem metodológica foi a pesquisa-formação de cunho fenomenológico hermenêutico “heideggeriano”. Esta foi realizada em escola da rede pública municipal de Juazeiro - BA, envolvendo treze profissionais. Como dispositivos de colheita de informações foram utilizados: diário de observação, diários reflexivos escritos pelos participantes, roteiros dos encontros formativos e os processos avaliativos. Para este artigo, debruçamo-nos na análise dos diários reflexivos de dois encontros (quarto e quinto encontro) do total de cinco realizados. As análises dos diários foram guiadas pela Analítica do Sentido de Critelli (1996), baseada na perspectiva hermenêutica de Heidegger. As unidades de sentido foram descritas como: a identidade docente e o cuidar, a reflexão da prática docente que contribui para melhor cuidar e formação no sentido de cuidar das professoras da Educação Infantil (EI). A vivência da pesquisa-formação em cuidado, com essas educadoras, mostrou-se um lugar de convivência harmoniosa, de interação, de reflexão da prática, de abertura a si e ao outro, de maneira a favorecer ainda mais a qualidade nas ações educativas, levando a beneficiar toda comunidade escolar.

 



Palavras-chave


cuidado; educação infantil; pesquisa-formação; professoras.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Resolução nº6, de 24 de abril de 2007 – Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância). Disponível em http://www.fnde.gov.br/fnde/legislacao/ resolucoes. Acesso em: 12 out. 2017.

BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano compaixão pela terra. 7 ed. Petrópolis, RJ: Vozes; 1999.

CRITELLI, Dulce Mára. Analítica do Sentido: uma aproximação de interpretação do real de orientação fenomenológica. São Paulo: EDUC: Brasiliense, 1996.

CUNHA, Maria Isabel da. Ensino como mediação da formação do professor universitário. In: MOROSINI, Marília et al. (org.) Professor do Ensino Superior: identidade, docência e formação. Brasília: INEP, 2000, p. 45-51.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes; PESSOA, Vânia Inês Fontenele (Org.). O cuidado em uma perspectiva interdisciplinar. Curtiba, PR: CRV, 2013.

FERREIRA, Thayrene Vieira. Saúde do professor: uso de medicamentos por professores da rede estadual de educação de Rio Verde/Goiás. 2016. 140f. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Goiás, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 51. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Revista Educação, Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 3 (63), p. 413-438, set./dez. 2007.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Parte I. 15 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

LONGAREZI. Andréa Maturano; SILVA, Jorge Luiz. Interface entre pesquisa e formação de professores: delimitando o conceito de pesquisa-formação. In: VIII CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE: formação de professores, 3., 2008, Curitiba. Anais do VIII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, Curitiba: Champagnat, 2008, p. 4048 – 4061.

MORAIS, Silvia Raquel Santos; LEÃO, Gisele Dark Batista. Compreensões de adoecimento psíquico segundo educadora afastada do trabalho em Juazeiro-BA. REVASF, Petrolina-PE, v. 7, n.12, p. 80-99, abril, 2017.

NÖRNBERG, Marta. O lugar do cuidado na formação de professores. Diálogo, n. 11, p. 211-234, 2007. Disponível em:https://biblioteca.unilasalle.edu.br/docs_online/artigos/dialogo/2007_n11/mnornberg.pdf. Acesso em: 10 fev. 2018.

NÓVOA, António. O Espaço Público da Educação: Imagens, Narrativas e Dilemas. In: PROST, Antoine, et al. Espaços da Educação - Tempos de Formação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

PERRENOUD, Philippe. Formar professores em contextos sociais em mudança: Prática reflexiva e participação crítica. Revista Brasileira de Educação, 12, 5-21, 1999. Disponível em: https://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1999/1999_34.html Acesso em: 12 jan. 2019.

PIMENTA, Selma Garrido. (org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

ROGERS, Carl. Grupos de Encontro. 8. Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

SOUSA, Clara M. M. de; RIBEIRO, Marcelo S. de S.. Cuidado em educação: os sentidos da experiência no contexto de pesquisa formação com professoras da educação infantil. 2018. 240f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares, Universidade de Pernambuco, Petrolina - PE.

ZABALZA, Miguel. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Tradução Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n57.13682

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional