Da assistência e da educação: um estudo sobre a historicidade das escolas municipais de educação infantil em um município gaúcho

Carmen Eloísa Berlote Brenner, Liliana Soares Ferreira

Resumo


Objetivou-se analisar a transição que aconteceu das creches do setor assistencial para o setor educacional transformando-se em Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs). O presente estudo teve como base o discurso de vinte monitoras, oitenta professoras e três gestoras de um município do interior do estado do Rio Grande do Sul (RS). Os dados e as exposições são resultantes de questionários, entrevistas semiestruturadas e grupo de interlocução. Aplicou-se análise dialética nas categorias que sustentam os discursos das trabalhadoras de forma a compreender a relevância de suas falas e de seus escritos na elucidação da transição da creche assistencialista para escola, levando em conta a historicidade e a totalidade na qual estão inseridas essas instituições. Constatou-se que a EMEI e as políticas educacionais destinadas a esse nível educacional não estão garantindo a estrutura, a organização e os recursos financeiros que possam subsidiar uma educação pensada para e a partir da criança. O que tem sido recorrente é apenas o direito das famílias em ter onde deixar seus(suas) filhos(as) enquanto trabalham, sem ter asseguradas, necessariamente, as condições para a produção de um trabalho pedagógico voltado para a infância. Esse processo acaba por reforçar o caráter assistencial dessa instituição em detrimento do educacional.


Palavras-chave


educação infantil; escola; historicidade; trabalho dos professores.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, C. L. C. A pertença profissional e os discursos sobre profissionalização dos professores nas atuais políticas públicas educacionais. In: FERREIRA, L. S. et al (Org.). Da relação entre Educação e trabalho ao trabalho pedagógico: possibilidades e desafios. Editora CRV: 2017.

BRASIL. Lei nº 9.394/1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 07 set. 2017.

BRASIL. Referencial curricular nacional para a educação infantil/Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf. Acesso em: 11 set. 2017.

BRENNER, C. E. B.; FERREIRA, L. S. De creche à EMEI em Santiago/RS: estudo sobre o trabalho pedagógico. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/15903. Acesso em: 24 fev. 2022.

DOURADO, L. F. A reforma do Estado e as políticas de formação de professores nos anos 1990. DOURADO, L. F. PARO, V. H. (Org.) Políticas Públicas & Educação Básica. São Paulo: Xamã, 2001.

FERREIRA, L. S. et al. Grupos de interlocução como técnica de produção e sistematização na pesquisa em educação. Revista Diálogo Educacional, v.14, n.41, 2014. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=12622&dd99=view&dd98=pb. Acesso em: 16 fev. 2017.

FERREIRA, L. S. et. al. Políticas públicas: revisitando conceitos e relações com o campo educacional. In: CÓSSIO, M. F. (Org.). Políticas públicas de educação: desafios atuais. Pelotas: Ed. UFPel, 2016.

KONDER, L. A derrota da Dialética: a recepção das ideias de Marx no Brasil, até o começo dos anos 30. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

KUHLMANN JR. Infância e Educação Infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

MACHRY RODRIGUES, I. D. W.; FERREIRA, L. S. Relações entre gestão escolar e pertença profissional no discurso de professoras iniciantes. In ANPED SUL Seminário de pesquisa em educação da região Sul, 9., 2012, Caxias do Sul. Anais IX ANPED SUL. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2012, p. 1-15. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/332/195. Acesso em: 05 jun. 2018.

MAY, T. Pesquisa social: questões, métodos e processos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MOREIRA, H.; CALEFFE, L. G. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

NASCIMENTO, M. I. M. et al. (Org.) Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

OLIVEIRA, F. A nova hegemonia da burguesia no Brasil dos anos 1990 e os desafios de uma alternativa democrática. In FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. Teoria e educação no labirinto do capital. 2. ed. Editora Expressão Popular: São Paulo, 2014.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. Pedagogia(s) da infância: reconstruindo uma práxis de participação. In OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; KISHIMOTO, T. M.; PINAZZA, M. A. (Org.) Pedagogia(s) da infância: dialogando com o passado construindo o futuro. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PRADO, A. E. F. G.; AZEVEDO, H. H O. Currículo para a Educação Infantil: argumentos acadêmicos e propostas de “educação” para crianças de 0 a 5 anos. In ARCE, A.; JACOMELI, M. R. M. (Org.) Educação Infantil versus Educação Escolar? Entre a (des)escolarização e a precarização do trabalho pedagógico nas salas de aula. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Educação e políticas especiais. INEP. Políticas Públicas & Educação. Brasília: INEP; SP: FGV; Campinas: UNICAMP, 1987.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, jan./abr. 2007.

SAVIANI, N. Educação infantil versus educação escolar: implicações curriculares de uma (falsa) oposição. In ARCE, A.; JACOMELI, M. R. M. (Org.) Educação Infantil versus Educação Escolar? Entre a (des)escolarização e a precarização do trabalho pedagógico nas salas de aula. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

STEMMER, M. R. G. História da Educação Infantil: Gênese e perspectivas. In: ARCE, A.; JACOMELI, M. R. M. (Org.) Educação Infantil versus Educação Escolar? Entre a (des)escolarização e a precarização do trabalho pedagógico nas salas de aula. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n60.18048

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional