Iniciação à língua inglesa na idade pré-escolar:

implicações pedagógicas da teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/eccos.n67.24212

Palavras-chave:

educação pré-escolar, humanização, iniciação à língua inglesa, linguagem, teoria histórico-cultural

Resumo

Diante da situação atual de inserção da língua inglesa desde a pré-escola, este estudo coloca-se com perspectivas de refletir criticamente sobre os elementos que fundamentam uma educação promotora de condições favoráveis ao máximo desenvolvimento da inteligência e da personalidade das crianças. Trata-se de pesquisa bibliográfica focada em questões sobre a iniciação à língua inglesa para crianças pequenas, com o objetivo geral de sistematizar algumas das possíveis implicações pedagógicas decorrentes de princípios da Teoria Histórico-Cultural para reflexões sobre iniciação à língua inglesa na idade pré-escolar. A pesquisa fundamenta-se em Leontiev (2001), Vygotsky (2001), Davydov (1988) e Repkin (2003), para discutir conceitos de ser humano, aprendizagem, apropriação, objetivação, mediação, linguagem e desenvolvimento humano, considerando-os princípios capazes de orientar a consecução de uma educação humanizadora. A investigação bibliográfica perspectivou aprofundamento em autores dedicados a questões acerca da iniciação à língua inglesa e em estudos advindos da Teoria Histórico-Cultural para a sistematização de algumas implicações pedagógicas desse arcabouço teórico essenciais à iniciação à língua inglesa na idade pré-escolar. Os resultados encontrados remetem para a possibilidade de promoção do desenvolvimento humano por meio de uma iniciação à língua inglesa pautada pela valorização das características e necessidades da infância e pela atividade da criança.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvane Maria Pereira Brandão, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO

Estudante de Pós-Graduação do Programa de Doutorado em Educação da Universidade Estadual Paulista -Unesp, Campus de Marília. Mestre em Estudos Anglísticos pela Universidade Federal de Santa Catarina, Graduada em Letras pela Universidade de Lisboa.

Elieuza Aparecida de Lima , Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Unesp, Campus de Marília

Professora Associada da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), Campus de Marília - SP. Possui Graduação em Pedagogia (1996), Mestrado em Educação (2001), Doutorado em Educação (2005) e Livre-docência em "Docência na Educação Infantil" pela mesma Universidade (2022). Atualmente, exerce atividades de docência, pesquisa, extensão e gestão junto ao Departamento de Didática da FFC, desenvolvendo ações no curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Amanda Valiengo, Universidade Federal de São João del Rei – UFSJ

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Marília (2005). Concluiu Mestrado em Educação (2008) e Doutorado em Educação, com estágio em Portugal (2012) pela mesma Universidade. Pós-doutora pela Universidade Federal do Espírito Santo (2018). Atualmente, é professora Adjunta da Universidade Federal de São João Del Rei, MG, no Departamento de Ciências da Educação e no Mestrado em Educação. É pesquisadora na área de Educação Infantil, brincadeira e leitura para a infância.

Referências

BRANDÃO, Silvane Maria Pereira. Iniciação à língua inglesa na idade pré-escolar: implicações pedagógicas da teoria histórico-cultural. 2021. 149 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2021. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/server/api/core/bitstreams/79af0ab5-6aa6-4a01-a56e-dbacde6d8e39/content. Acesso em: 01 nov. 2023.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Presidência da República, 1988.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília, DF: Senado Federal, 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. LDBEN: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Senado Federal, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação/Secretaria da Educação Básica. Indicadores de Qualidade na Educação Infantil. Brasília-DF: MEC/SEB, 2009b.

CAMPOS, Maria Malta; ROSEMBERG, Fúlvia. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília: MEC/SEF/COEDI, 2009.

DAVYDOV, Vasili Vasilievich. La enseñanza escolar y El desarrollo psíquico. Moscou: Progresso, 1988.

LEONTIEV, Alexei. Uma contribuição para a teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, Lev Semynovich e outros. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 7 ed. São Paulo: Ícone, 2001. p. 59 - 84.

LIMA, Elieuza Aparecida de. Trabalho pedagógico na Educação Infantil: em busca da atitude ativa de professores e crianças. In: MENDONÇA, Sueli Guadelupe de Lima; PENITENTE, Luciana Aparecida Araújo; MILLER, Stela. (org.). A Questão do método e a Teoria Histórico-Cultural: bases teóricas e implicações pedagógicas. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2017. p. 113-129.

LIMA, Elieuza Aparecida de.; AKURI, Juliana Guimarães Marcelino. Um currículo em defesa da plenitude da formação humana. In: COSTA, Sinara Almeida da; MELLO, Suely Amaral. (org.). Teoria Histórico Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017. 115-128.

MAGALHÃES, Cassiana. Implicações da Teoria Histórico-Cultural no processo de formação de professores da Educação Infantil. 2014. 196 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2014. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/ trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1335688. Acesso em: 27 out. 2018.

MARCOLINO, Suzana. A brincadeira de papéis na escola da infância. In: COSTA, Sinara Almeida da; MELLO, Suely Amaral (org.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017. p. 153-164.

REPKIN, Vladimir Vladimirovich. Ensino desenvolvente e atividade de estudo. Journal of Russian and East European Psychology, v. 41, n. 4, p. 10-33, set/out. 2003. https://doi.org/10.2753/RPO1061-0405410510

SAMPAIO, Mariana. Leitura e contação de histórias na Educação Infantil: um estudo sob a perspectiva da Teoria Histórico-Cultural. 2016. 154 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2016. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/ trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf? popup=true&id_trabalho=4754721. Acesso em: 27 out. 2018.

TEIXEIRA, Sonia Regina; BARCA, Ana Paula de Araújo. Teoria Histórico-Cultural e Educação Infantil: concepções para orientar o pensar e o agir docentes. In: COSTA, Sinara Almeida da; MELLO, Suely Amaral (org.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017. p. 29-39.

VYGOTSKY, Lev Semynovich. Aprendizagem e Desenvolvimento Intelectual na Idade Escolar. In: VIGOTSKII, Lev Semynovich e outros. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 7.ed. São Paulo: Ícone, 2001.

VYGOTSKI, Lev Semynovich. Obras Escogidas II: Problemas de psicología general, (1996). Madrid: A. Machado Libros, 2006. 484 p.

VYGOTSKI, Lev Semynovich. Quarta aula: A questão do meio na pedologia. Psicologia USP, São Paulo, v. 21, n. 4, p. 681-702, out/dez. 2010.

Downloads

Publicado

18.12.2023

Como Citar

BRANDÃO, Silvane Maria Pereira; LIMA , Elieuza Aparecida de; VALIENGO, Amanda. Iniciação à língua inglesa na idade pré-escolar: : implicações pedagógicas da teoria histórico-cultural. EccoS – Revista Científica, [S. l.], n. 67, p. e24212, 2023. DOI: 10.5585/eccos.n67.24212. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/24212. Acesso em: 24 fev. 2024.