Formação continuada reflexiva – percursos da gestão a favor do saber docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/eccos.n69.24593

Palavras-chave:

formação, educação, saber-experiência, supervisão

Resumo

O presente artigo parte de uma abordagem hermenêutica para discussão sobre o saber-experiência, a partir das categorias de análise: a prática de formação continuada e o caráter de formação/supervisão/assessoria junto às escolas municipais.O campo empírico acontece na experiência junto à Secretaria Municipal de Educação, localizada numa cidade do interior de São Paulo, estado brasileiro. A análise argumentativa realizada se constitui como possibilidade de enfrentar, prioritariamente, o tema da formação docente a partir da compreensão sobre as lógicas que estruturaram a administração educacional – como uma formação “bancária”, a qual se organiza por meio da racionalidade técnica. Ou seja, a ideia de uma supervalorização de que há uns que sabem, neste caso, superviroes, que devem fiscalizar e definir o que os professores devem saber.É ponto fundante da construção desta análise, portanto, a experiência docente para a desconstrução da precariedade, do aligeiramento, das ideias mercadológicas que se agigantam e tentam sucumbir com um fazer pedagógico reflexivo e comprometido com o conhecimento e o desenvolvimento integral do outro. Assim, a ideia de, sabendo-nos determinados pelo conhecimento um dia adquirido, para transmiti-lo, é trazida no propósito de se lançar ao não entendido, ao não sabido, que se move para a desconstrução de suas certezas por meio da ação-reflexão-ação.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daianny Madalena Costa, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

Professora no Mestrado Profissional em Gestão Educacional

Linha 1 - Políticas, Sistema e Organizações Educacionais

Alice Mattos Machado, Universidade do Vale do Rio Sinos - UNISINOS

Graduada em Pedagogia pela Universidade Católica do Salvador (UCSAL) Orientadora Educacional no Colégio
Antônio Vieira (CAV), Salvador, Bahia, Brasil.

Referências

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos numa escola reflexiva. São Paulo, Ed. Cortez, 2011.

ALTET, Margarite. As competências do professor profissional: entre conhecimentos, esquemas de ação e adaptação, saber analisar. In: PAQUAY, Léopoldo; PERRENOUD, Philippe; ALTET Margarite; CHARLIER, Évelyne (orgs). Formando professores profissionais: Quais estratégias? Quais Competências? 2ª ed. Ver. Porto Alegre : Artmed, 2001. p. 23-35.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem: Educação democrática para um futuro humano. Belo Horionte: Autêntica Editora, Coleção Educação: Experiência e sentido, 2013.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. Jan/Fev/Mar/Abr, 2002. nº 19, p. 20-28.

https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?format=pdf

CHARLOT, Bernard. Educação ou barbárie: uma escolha para a sociedade contemporânea. 1ª ed. São Paulo : Cortez, 2020.

CRUZ JUNIOR, Antônio Fernandes da; DELLA FONTE, Sandra Soares e LOUREIRO, Robson. Formação continuada de professores: quando a experiência e os saberes docentes se limitam à vivência. Pro-Posições [online]. 2014, vol.25, n.2, p. 197-215. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73072014000200011.

CUNHA, Maria Isabel. O bom professor e sua prática. Campinas/SP : Papirus. 24ª ed. 2011. 159p. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. 1ª ed. São Paulo : Boitempo, 2016.

DTP. Planejamento da Diretoria Técnico-Pedagógica. Secretaria Municipal de Educação. 2013.

DTP. Documento interno apresentado em reunião geral. Secretaria Municipal de Educação. 2014.

FISCHER, Beatriz T. Daudt. Tempos de escola: memórias. São Leopoldo : Liber livro, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1987. (O mundo hoje, v. 21).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. 29. ed. São Paulo: Paz e terra, 1996.

GALLO, Silvio. Políticas, poéticas e práticas pedagógicas. Mínimo múltiplo comum. RJ: Lamparina, FAPERJ, 2014.

GHEDIN, Evandro; FRANCO, Maria Amélia Santoro. Questões de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo : Cortez, 2008. (Coleção docência em formação. Série Saberes Pedagógicos).

GIROUX, Henry A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médica, 1997.

GUINSBURG, J. (Org.). A república de Platão. Livro VII. São Paulo : Perspectiva, 2010. p. 263-299.

IMBERNÓN, Francisco. Formação Docente e Profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. Edição, São Paulo: Ed Cortez, 2011.

LAVAL, Christian. A escola não é uma empresa. O neo-liberalismo em ataque ao ensino público. Londrina : Editora Planta, 2004.

LEI MUNICIPAL. Lei Municipal nº 5.498, 07 de julho de 2010. Estabelece a estrutura administrativa do Poder Executivo Municipal, os cargos de provimento em comissão, as funções gratificadas e dá outras providências. Jacareí, 2010.

MORIN, Edgar. O método 1: a natureza da natureza. Porto Alegre : Sulina, 2ª ed. 2003.

NÓVOA, António. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, António (org.). Profissão professor. 2ª ed. Porto Editora : Porto, Portugal. 1999. p. 22-31. (Coleção Ciências da Educação).

NÓVOA, António. Três bases para um novo modelo de formação. Revista Gestão Escolar. Editora Abril. São Paulo, ago/set, 2013. p. 52-55.

https://gestaoescolar.org.br/conteudo/182/tres-bases-para-um-novo-modelo-de-formacao

PARO, Vitor Henrique. Progressão continuada, supervisão escolar e avaliação externa: implicações para a qualidade do ensino. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, ANPED, v. 16, n. 48, pp. 695-716, set-dez. 2011.

https://www.scielo.br/j/rbedu/a/FMX33FR79zYRqkkF5rvVnxm/?format=pdf&lang=pt

PARO, Vitor Henrique. Professor: artesão ou operário. São Paulo : Cortez, 2018.

QUAGLIO, Paschoal. Gestão da educação e dialogicidade problematizadora. RBPAE – Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v. 25, n 1, p. 139-153, jan./abr. 2009. https://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/article/view/19331

SCOCUGLIA, Afonso Celso. Paulo Freire e a conscientização na transição pós-moderna. Educação, Sociedade e Culturas, n. 23, UFP, João Pessoa, PB, 2005, p. 21-43.

https://acervo.paulofreire.org/items/5f7898fb-8faf-441d-a8cb-8378a0d50538

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17 ed., Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2014.

THURLER, Mônica Gather. Inovar no interior da escola. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

Downloads

Publicado

14.06.2024

Como Citar

COSTA, Daianny Madalena; MACHADO, Alice Mattos. Formação continuada reflexiva – percursos da gestão a favor do saber docente. EccoS – Revista Científica, [S. l.], n. 69, p. e24593, 2024. DOI: 10.5585/eccos.n69.24593. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/24593. Acesso em: 17 jul. 2024.