Contação de histórias

um caminho para encantar alunos e enriquecer a prática pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/eccos.n69.26379

Palavras-chave:

contação de histórias, escola, mediação da leitura, prática pedagógica

Resumo

A contação de histórias contribui para a constituição dos sujeitos, pois estimula a imaginação, desenvolve habilidades linguísticas e promove valores culturais, a empatia e a compreensão do mundo. Contudo, práticas de leitura estimulantes ainda são pouco exploradas na escola. Nessa perspectiva, esta pesquisa, qualitativa e de cunho bibliográfico, tem como objetivo discutir a importância da contação de histórias na mediação docente e apresentar, com base em uma obra literária, caminhos para os professores explorarem com mais segurança e desenvoltura o momento com histórias. O aporte teórico deste estudo baseou-se nas discussões de Zilberman (2003, 2012), Colomer (2007) e Busatto (2003). Como resultado, verificou-se que a contação de histórias fortalece o vínculo emocional entre adultos e crianças, proporcionando momentos de conexão e aprendizado além de que as vivências literárias podem potencializar as aulas e enriquecer as ações pedagógicas e ser um grande incentivo à promoção da leitura, contribuindo para a formação humana dos estudantes.

CROSSMARK_Color_horizontal.svg

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Tatiana Funke Dieter, Universidade FEEVALE/Bolsista/CAPES/PROSUC

Márcia Tatiana Funke Dieter é mestranda do curso de Diversidade Cultural e Inclusão Social da Universidade FEEVALE, como bolsista CAPES/PROSUC, Graduada em Letras pela Universidade Unisinos (2009), cursando especialização em Literatura Infantil e Juvenil: da composição à educação literária na Universidade de Caxias do Sul (UCS), especialista em Cultura e Literatura pela Barão de Mauá (SP), pós-graduada em Artes Visuais pela FAVENI (ES). Foi professora, durante 25 anos, nos municípios de Ivoti e Lindolfo Collor na rede pública municipal. Atuou como professora/pesquisadora na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em Curso de Extensão, também na Instituição Capacitar Polo São Leopoldo/RS e Igrejinha/RS em cursos de pós-graduação. Atuou como gestora escolar na cidade de Lindolfo Collor/RS e, como gestora municipal (Departamento de Cultura) nos município de Ivoti/RS e Lindolfo Collor/RS. É escritora e contadora de histórias, atuando em todo o estado e país. Trabalha como produtora editorial do Ateliê de Histórias Editora. Ministra palestras para professores e pais. Participa do Grupo de Pesquisa em Leitura, Letramento, Tecnologia e Inclusão Social - LLETIS - da Universidade FEEVALE e do Grupo de Pesquisa Observatório de Língua e Literatura da Universidade de Caxias do Sul - OLLI da Universidade de Caxias do Sul. Possui longa experiência na educação: educação infantil, educação básica e pós-graduação, e pesquisa especialmente os seguintes temas: leitura e formação do leitor; literatura infantojuvenil; literatura-diversidade-inclusão; contação de histórias; formação de professores.

Jéssica Maís Antunes, Universidade FEEVALE/Bolsista/CAPES/PROSUC

Jéssica Maís Antunes é doutoranda do curso de Diversidade Cultural e Inclusão Social da Universidade Feevale como bolsista CAPES; mestra em Letras pela Universidade Feevale (2020); graduada em Pedagogia Licenciatura Plena pela Universidade Federal do Pampa (2014); graduada em Licenciatura em Letras/Português pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro (2022) e; Especialista em Mídias na Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2016). Atualmente é professora da educação infantil no município de Campo Bom/RS; participa do Grupo de Pesquisa em Leitura, Letramentos, Tecnologias e Inclusão Social - LLETIS, da Universidade Feevale e; é menbro da equipe do Programa de mentoria para professores da educação básica em contexto de inclusão, da Universidade Feevale.

Lovani Volmer, Universidade FEEVALE

Possui graduação em Letras - Português/Alemão, pela Unisinos (1994), e em Pedagogia, pelo Centro Universitário Ítalo-Brasileiro (2021). É pós-graduada em Informática Educativa, pela Feevale (2001), em Psicopedagogia Clínica e Institucional e em Neuropsicopedagogia Clínica e Institucional, pela Faculdade Metropolitana do Estado de São Paulo (2021), e em Mentored Teacher Education Programme, pela Tampere University da Finlândia (2023). É mestre em Letras, ênfase em Leitura e Cognição, pela UNISC (2008), e doutora em Letras, ênfase em Leitura e Linguagens, pela UCS/Uniritter (2015). É professora na Universidade Feevale, onde já foi diretora pedagógica da Escola de Educação Básica Feevale - Escola de Aplicação. Atualmente é professora nos cursos de graduação em Letras e Pedagogia, com atuação no projeto de extensão "Jovem Aprendiz Feevale" e no Programa de Pós-graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social. É coordenadora dos cursos de graduação em Artes Visuais - licenciatura (presencial e digital) e bacharelado e Letras (presencial e digital). É vice-líder do Grupo Observatório de Leitura e Literatura - OLLI, cadastrado no CNPq. Possui longa experiência na educação básica, tanto na docência quanto na gestão, e na formação continuada de professores. Pesquisa especialmente os seguintes temas: letramento e alfabetização; leitura e alfabetização; leitura e formação do leitor; leitura do texto literário no contexto escolar; PNBE; gestão escolar; formação de professores; inclusão.

Referências

ABATE, E. A. B.; STOLTZ, T. Contação de histórias e desenvolvimento do adulto contador. Práxis Educativa, [S. l.], v. 15, p. 1–17, 2019. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.14674.020. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/14674. Acesso em: 18 mar. 2024.

ABRAMOVICH, F. Literatura Infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 2004

ANTUNES, J. M; MARTINS, R. L; KUNZ, M. A. 2021. Eu conto, tu contas, ele conta: A leitura compartilhada para a promoção do protagonismo infantil. Revista Humanidades e Inovação, 8(33), 342-351.

BACHELARD, G. A poética do espaço. Tradução Antonio de Pádua Danesi. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BAJARD, Élie. A sessão de mediação: Um dispositivo engenhoso. In: BAJARD, Élie. Da escuta de textos à leitura. 2. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2014. p. 43-66.

BEDRAN, BIA. A arte de contar histórias. Narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BEDRAN, Bia. Cantar e contar histórias. In: MEDEIROS, Fábio Henrique Nunes e MORAES, Taiza Mara Rauen (Org). Contação de Histórias: Tradição, poética e interfaces. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2015.

BUSATTO, CLÉO. Contar e Encantar. Pequenos segredos da narrativa. Petrópolis: Editora Vozes, 2003.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: CANDIDO, A. Vários escritos. 3. ed. São Paulo: Duas Cidades, 1995

CAVALCANTI, Joana. Caminhos da literatura infantil e juvenil: dinâmicas e vivências na ação pedagógica. São Paulo: Paulus, 2002.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. São Paulo: Global, 2007.

DANTAS, GOIMAR. A arte de criar leitores. Reflexões e dicas para uma mediação eficaz. São Paulo: Senac, 2019.

DIETER, Márcia Funke. Gabriela, a borboleta amarela. Ivoti: Ateliê de Histórias, 2014.

ECO, Umberto. O Nome da Rosa. Traduzido por Aurora Fornoni Bernardini e Homero Freitas Andrade. Rio de Janeiro: Record, 2015.

FAILLA, Zora. Retratos de Leitura no Brasil 5. São Paulo: GMT Editorial Ltda, 2021.

GOMES, ELAINE. A arte de narrar histórias. São Paulo: Senac, 2018.

JARDIM, Mara Ferreira. Critérios para análise e seleção de literatura infantil in: SARAIVA, Juracy Assmann. Literatura e alfabetização do plano do choro ao plano da ação. Porto Alegre ArtMed.2001.

KLEIMAN, Angela. Textos & Leitor: aspectos cognitivos da leitura. São Paulo: Pontes, 2016.

PANOZZO, Neiva Senaide Petry; RAMOS, Flávia Brocchetto. Interação e mediação de leitura literária para a infância. São Paulo: Global, 2011.

REIS, Caroline Kirsten. História da escrita: uma contextualização necessária para o processo de alfabetização. Monografia. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2019.

REYES, Yolanda. A casa imaginária: leitura e literatura na primeira infância. São Paulo: Global, 2010.

SILVA, Ana Araújo. Literatura para Bebês. Pátio, São Paulo, n.25, p. 57-59, fev./abr.2003

SISTO, Celso. Contar histórias, uma arte maior. In: MEDEIROS, Fábio Henrique Nunes & MORAES, Taiza Mara Rauen (orgs.). Memorial do Proler: Joinville e resumos do Seminário de Estudos da Linguagem. Joinville, UNIVILLE, 2007.

SILVEIRA R. H. KIRCHOF, E. R. et al. A diferença na literatura infantil: narrativas e leituras. São Paulo: Editora Moderna LTDA, 2012.

SOUZA, Renata Junqueira de. Prefácio. In: SOUZA, Renata Junqueira de (org.). Biblioteca escolar e práticas educativas: o mediador em formação. Campinas: Mercado de Letras, 2009. p. 9-18.

VYGOTSKY, L.S. Imaginação e criação na infância. 1 a ed., São Paulo: Expressão Popular, 2018.

ZILBERMAN, R. A. Leitura e o ensino da Literatura. Curitiba: InterSaberes, 2012.

ZILBERMAN, R. A infantil na escola. 11. ed. rev. e ampl. São Paulo: Global, 2003

Downloads

Publicado

14.06.2024

Como Citar

DIETER, Márcia Tatiana Funke; ANTUNES, Jéssica Maís; VOLMER, Lovani. Contação de histórias: um caminho para encantar alunos e enriquecer a prática pedagógica. EccoS – Revista Científica, [S. l.], n. 69, p. e26379, 2024. DOI: 10.5585/eccos.n69.26379. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/26379. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê 69 - Educação e Literatura