Elementos de geographia e chorographia do Brasil de Antonia Angelina (século XIX)

Vera Maria Santos, Simone Silveira Amorim, Ester Fraga Vilas–Bôas Carvalho do Nascimento

Resumo


Este estudo tem por objetivo discutir a inserção de Antonia Angelina de Figueiredo Sá no campo intelectual da Geografia em Sergipe e, desse modo, lançar luzes sobre a constituição do campo intelectual dessa disciplina, que começou a definir o seu contorno no século XIX. As fontes se constituem em livros didáticos de Geografia produzidos à época, jornais e o Dicionário biobibliográfico de Armindo Cordeiro Guaraná. Os conceitos que fundamentam essa análise são campo de Bourdieu (1984), elites locais de Vellasco (2004), de Capital Social e Cultural, de Bourdieu (1998) e o de intelectual de Sirinelli (1996). A análise revela a importância dessa mulher que adentrou em um campo notadamente masculino e ainda se tornou escritora de livro didático de Geografia, no século XIX, em Sergipe.Este estudo tem por objetivo discutir a inserção de Antonia Angelina de Figueiredo Sá no campo intelectual da Geografia em Sergipe e, desse modo, lançar luzes sobre a constituição do campo intelectual dessa disciplina, que começou a definir o seu contorno no século XIX. As fontes se constituem em livros didáticos de Geografia produzidos à época, jornais e o Dicionário biobibliográfico de Armindo Cordeiro Guaraná. Os conceitos que fundamentam essa análise são campo de Bourdieu (1984), elites locais de Vellasco (2004), de Capital Social e Cultural, de Bourdieu (1998) e o de intelectual de Sirinelli (1996). A análise revela a importância dessa mulher que adentrou em um campo notadamente masculino e ainda se tornou escritora de livro didático de Geografia, no século XIX, em Sergipe. <w:LsdException Locked="false" Priority="46" Name="Grid Table 1 Light Accent

Palavras-chave


Geografia; Intelectual; Campo.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma Sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. Introdução, organização e seleção Sérgio Miceli. São Paulo: Perspectiva, 1974.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Petrópolis, Vozes, 1998.

FERNANDES, Manoel. Reflexões sobre a investigação em História da formação de professores de Geografia. In: PONTUSCHKA, Nídia Nacib; OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de (org.). Geografia em perspectiva. São Paulo: Contexto, 2002.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

GUARANÁ, Manoel Armindo Cordeiro. Dicionário Bio-Bibliográfico Sergipano. Rio de Janeiro: Governo do Estado de Sergipe: Pongetti, 1925.

LOPES, Eliane Marta Teixeira; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. História da educação. Rio de DP&A, 2001.

MALUF, Marina. Ruídos da memória. São Paulo: Siciliano, 1995.

PATRÍCIO, Solange. Educando para o Trabalho: Escola de Aprendizes e Artífices em Sergipe (1911-1930). 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Núcleo de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2003.

PINA, Maria Lígia Madureira. A mulher na História. s/ed. s/d.

SANTOS, Vera Maria dos. A Geografia e os seus livros didáticos sobre Sergipe, do século XIX ao século XX. Aracaju: Editora do Diário Oficial de Sergipe- Edise, 2017.

SANTOS, Vera Maria dos. As mulheres de posses: a instrução dos órfãos menores na Capitania de Sergipe Del Rey no século XVIII. Fortaleza: Imprece, 2016.

SILVA, Eugenia Andrade Vieira. A formação intelectual da elite sergipana (1822-1889). 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Núcleo de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2004.

SIRINELLI, Jean-François. “Os intelectuais”. In: RÉMOND, René. (org.). Por uma história política. Rio de Janeiro: Editora UFRJ. Fundação Getúlio Vargas, 1996. p. 231-263.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n54.5985

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2020 Todos os direitos reservados.