Aventura e educação na Base Nacional Comum

Antonio Joaquim Severino, Dimitri Wuo Pereira, Vinicius Feitoza Sampaio dos Santos

Resumo


O ensaio se propõe refletir sobre temática das Práticas Corporais de Aventura ao ensejo da discussão da presença do componente de Educação Física na Base Nacional Comum Curricular, documento que procura abrir um debate na sociedade, para a criação de conteúdos uniformes nas escolas brasileiras, conteúdos cujo teor pedagógico possa subsidiar uma educação de qualidade para todos. Para isso, realizou-se uma pesquisa teórica, através de revisão de literatura. As inquietações e indagações analisadas no documento são muitas e vão desde o uso de terminologias ainda em fase de debate e sem consenso acadêmico, perpassando pela formação, capacitação, atuação e desafios dos profissionais de Educação Física para desenvolver o conteúdo de aventura na escola brasileira. Corrobora-se a relevância da presença da Educação Física nos currículos escolares em função da relevância do movimento vital para o desenvolvimento integral de todos os estudantes.


Palavras-chave


Aventura, Educação, Currículo, Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n41.6954

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional