Cultura digital, capital cultural e capital tecnológico: uma análise das práticas pedagógicas no ensino superior

Daiani Damm Tonetto Riedner, Magda Pischetola

Resumo


Este artigo analisa e discute a construção teórica do conceito de capital tecnológico, fundamentado no conceito de capital cultural, com base em uma pesquisa sobre o uso de tecnologias digitais nas práticas pedagógicas de cursos de formação inicial de professores. A problemática da pesquisa teve como foco conhecer as características das práticas pedagógicas dos professores e identificar algumas práticas que possam ser definidas inovadoras a partir das ações pedagógicas que professores e alunos considerem como tal. O trabalho apresenta o percurso teórico e metodológico que nos permitiu fazer a relação da cultura digital, do capital cultural e do capital tecnológico a partir das análises das práticas pedagógicas dos professores. O design metodológico da pesquisa contemplou revisão de bibliografia, análise dos projetos de curso, questionários e entrevistas. A base empírica do estudo foi construída por meio dos dados de 220 respondentes de um questionário online e de 45 entrevistas semiestruturadas desenvolvidas com estudantes e professores dos cursos de licenciatura de uma Instituição Pública de Ensino Superior. Com bases nos dados dos questionários, foram constituídos os índices de uso social e pedagógico de tecnologias digitais, que por sua vez, resultaram no índice de capital tecnológico dos professores. A pesquisa permite conceituar teórica e empiricamente o capital tecnológico e define os desafios principais para a integração de tecnologias digitais nas práticas pedagógicas dos professores de ensino superior, com vistas à construção de práticas inovadoras.

 

 


Palavras-chave


cultura digital; capital cultura; capital tecnológico; formação de professores; tecnologias digitais.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. Tradução de Cássia R. da Silveira e Denise Moreno Pegorim. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre. Esboço de uma teoria da prática. In: ORTIZ, Renato. (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho D’Água, 2003b.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. Tradução de Ione Ribeiro Valle e Nilton Valle. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2017.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato. (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho D’Água, 2003a.

BOURDIEU, Pierre. Os três estados do capital cultural. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATTANI, A. (Org.). Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 9. ed. Tradução de Mariza Corrêa. Campinas: Papirus, 2008.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: do conhecimento à política. In: CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo. (Org.). A sociedade em rede: do conhecimento à acção política. Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 2005.

DAMÁSIO, Bruno Figueiredo. Uso da análise fatorial exploratória em psicologia. Avaliação Psicológica, Campinas, v. 11, n. 2, 2012. Disponível em: https://bit.ly/2JUWgfo. Acesso em: 08 mar. 2021.

FILHO, Dalson Brito Figueiredo; SILVA JÚNIOR, José Alexandre da. Visão além do alcance: uma introdução à análise fatorial. Opinião Pública, Campinas, v. 16, n. 1, jun. 2010. Disponível em: https://bit.ly/2M8mTxx . Acesso em: 08 mar. 2021.

FREITAS, Christiana Soares de. O capital tecnológico-informacional. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 9, n. 17, 2004. Disponível em: https://bit.ly/3fvowFV. Acesso em: 19 maio. 2021.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 22. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

MINGOTI, Sueli. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada. Uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

OLIVEIRA, André Luiz Regis de. Relatório final: análises estatísticas dos questionários de professores e alunos. 2018.

RAMÍREZ MARTINELL, Alberto; CASILLAS ALVARADO, Miguel Angel; MÉNDEZ, Verónica Ortiz. El capital tecnológico una nueva especie del capital cultural. Una propuesta para su medición. In: RAMÍREZ MARTINELL, Alberto; CASILLAS ALVARADO, Miguel Angel. (Org.). Háblame de TIC: Tecnología Digital en la Educación Superior. Córdoba: Brujas, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3uZxrpI. Acesso em: 14 abr. 2021.

RODRÍGUEZ, Lilián Ivetthe Salado; GARCÍA, Mario Alberto Velázquez; LANDÍN, Reyna Isabel Ochoa. El capital tecnológico y el ejercicio docente: el caso de la Universidad Estatal de Sonora. In: Congreso Iberoamericano de Ciencia, Tecnología, Innovación y Educación. Anais eletrônicos... Buenos Aires, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3ovA6VE. Acesso em: 18 jan. 2021.

SILVA, Marco. Indicadores de interatividade para o professor presencial e on-line. Revista Diálogo Educacional, Paraná, v. 4, n. 12, maio./ago. 2004. Disponível em: https://bit.ly/2nwu7Bg. Acesso em: 15 maio. 2021.

VALLE, Ione Ribeiro. Apresentação: ler homo academicus. In: BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. Tradução de Ione Ribeiro Valle e Nilton Valle. 2. ed. Florianópolis: UFSC, 2017.

ZABALZA, Miguel A. O ensino universitário: seu cenário e protagonistas. Tradução Ernani Rosa. São Paulo: Artmed, 2007.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n57.15907

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 EccoS – Revista Científica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica

e-ISSN: 1983-9278
ISSN: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br

EccoS – Revista Científica ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional