Preditores da correspondência intenção-compra e dos níveis de reforço programado de marcas de especialidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/remark.v19i4.11126

Palavras-chave:

Reforço Programado, Planejamento de compra, Intenção-Compra, Modelo da Perspectiva Comportamental, Bens duráveis

Resumo

Objetivo: Aferir quais variáveis do ambiente do varejo e da história de aprendizagem dos consumidores influenciam a efetividade de planos de compra (correspondência intenção-compra) e as compras de marcas com níveis de reforço programado (utilitário e informativo) no varejo de produtos duráveis de especialidade.

Método: Conduzimos uma pesquisa quase-experimental, operacionalizada em ambiente natural com 109 compras realizadas por 99 clientes dentro de uma rede varejista. Utilizamos regressões logísticas para cálculo dos efeitos de probabilidade nas variáveis dependentes.

Originalidade/Relevância: A pesquisa mostra os efeitos de variáveis situacionais versus disposicionais do consumidor nas aquisições reais de marcas de produto durável de especialidade, contrastando com pesquisas anteriores de marcas de produtos ou serviços de alta frequência de compra e/ou em compras simuladas. A investigação acerca de efeitos no comportamento de compra real em ambiente natural tem sido rara nas pesquisas em consumo.

Resultados: Os resultados revelam que apenas a história de aprendizagem é preditora para efetivar os planos de compra dos consumidores e que ela, em conjunto com as variáveis do ambiente de varejo, influenciam as compras de marcas que levam a diferentes níveis de reforço programado (utilitário e informativo) de produto durável de especialidade.

Contribuições teóricas/metodológicas: O estudo utilizou o Modelo da Perspectiva Comportamental para interpretar o fenômeno. Ele tem sido útil para explicar as dinâmicas do consumidor, contextualizando as respostas emitidas e as possíveis consequências informativas e utilitárias propiciadas pelas compras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Inácio Severo de Almeida, Universidade Federal de Goiás Programa de Pós Graduação em Administração

É Doutor em Administração pelo PPGA/UnB, com período sanduíche na Massey University (NZ), onde teve pesquisa supervisionada por Harald van Heerde. Sua formação complementar inclui cursos na Universidade de Cambridge (presencial), Erasmus Universiteit Rotterdam e Duke University, ambos a distância. Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Administração da UFG, onde trabalha com temas de pesquisa que aplicam Econometria e Estatística a problemas de desempenho mercadológico. Sua preocupação principal é compreender a gestão dinâmica do composto de marketing e seu impacto em variáveis individuais ou empresariais de desempenho. Os delineamentos de suas pesquisas envolvem abordagens experimentais ou econométricas em grandes bases de dados. Suas pesquisas já foram indicadas a prêmio e/ou premiadas pela base de dados internacional Emerald (2017) e em eventos científicos como SEMEAD (2013), EMA (2014/2018) e CLAV (2017). Foi Professor Visitante na Coventry University (UK) em 2018, onde executou projeto de pesquisa em regime de cooperação internacional financiado pela British Academy. Liderou o tema de interesse Marketing de Serviços, de Relacionamento e de Vendas na Divisão de Marketing da ANPAD, em 2018. Já proferiu talks e ministrou cursos e palestras em instituições de ensino britânicas e brasileiras para docentes e estudantes em nível de pós-graduação sobre análise de dados. Desde 2012, coordena o Grupo de Pesquisa ADMKT (https://www.face.ufg.br/admkt/), certificado pelo CNPq.

Ricardo Limongi França Coelho, Universidade Federal de Goiás Programa de Pós Graduação em Administração

Graduado em Administração pela PUC-GO, Pós Graduado em Gestão Financeira e Controladoria pela FGV-RJ e Gestão Financeira pela PUC-GO, Mestre em Administração pela Unisinos, e Doutor em Administração na linha de Estratégias de Marketing pela EAESP/FGV, com período sanduíche na Cornell University. Foi premiado como Melhor Artigo Científico (Best Paper) na área de Marketing e do tema de Comportamento do Consumidor no ano de 2013 no SEMEAD-FEA/USP. Indicado ao Prêmio de Melhor Artigo no Encontro de Marketing (EMA) da ANPAD no ano de 2014, e Menção Honrosa no Prêmio de Pesquisa CAPES/Emerald no ano de 2015. Highly Commended Paper em 2017 pela Emerald. Prêmio de Melhor Trabalho em Marketing Publicado em Periódicos Brasileiros (2016-2018) no EMA (2018). Coordenador do ADMKT - Grupo de Pesquisa e Extensão em Marketing e Comportamento do Consumidor (https://www.face.ufg.br/admkt/), certificado pelo CNPq. Teve 2 projetos aprovados em Editais Científicos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) e 1 pelo CNPQ. Interesses de pesquisa: Economia Comportamental e Desempenhos Aplicados ao Marketing; Modelagem Econométrica e Experimentos em Marketing. Atualmente é Editor Associado da Revista Contabilidade, Gestão e Governança (CGG) e Vice-Coordenador do Programa de Pós Graduação em Administração (PPGA/UFG).

Rafael Barreiros Porto, Universidade de Brasília Programa de Pós Graduação em Administração

Rafael Barreiros Porto. Concluiu seu doutorado em Ciências do Comportamento pela Universidade de Brasília e é pós doutor em Economia Comportamental aplicada ao Marketing pela Cardiff Business School (UK). É professor Adjunto no Departamento de Administração da Universidade de Brasília e do Programa de Pós-Graduação em Administração da UnB (PPGA/UnB). É atual coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração da UnB. Foi ex coordenador da linha de pesquisa Estratégia, Marketing e Inovação neste programa e membro de comitê de avaliação de Programas de Pós-Graduação em Administração, Contabilidade e Turismo, Qualis Periódico e Qualis Livro da Capes. Atualmente é editor chefe da Revista Contabilidade, Gestão e Governança (Qualis B1) e líder do grupo Experimenta - pesquisa em desempenho de estratégia e marketing. Concluiu 4 orientações de doutorado e 14 de mestrado acadêmico. Atua na área de Administração, com ênfase em marketing e estratégia. Temas de interesse: economia comportamental aplicada ao marketing e suas consequências empresariais; modelagem econométrica e experimental em marketing; dinâmica do desempenho financeiro empresarial; influência das atividades de marketing na compra e escolha de marcas; branding & brand equity.

Referências

Almeida, M. I. S. D., Coelho, R. L. F., Porto, R. B., & Oliveira, D. S. (2020). Deviances from planned purchases: consumer learning history and behavior setting implications for consumer spending. Review of Business Management, 22(2), 331-347. https://doi.org/10.781/rbgn.v22i2.4053

Bosnjak, M., Ajzen, I., & Schmidt, P. (2020). The theory of planned behavior: selected recent advances and applications. Europe’s Journal of Psychology, 16(3), 352-356. https://doi.org/10.5964/ejop.v16i3.3107

Catania, A. C. (1999). Thorndike's legacy: Learning, selection, and the law of effect. Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 72(3), 425-428. https://doi.org/10.1901/jeab.1999.72-425

Catania, A. C. (2007). Learning (4th ed.). Cornwall-on-Hudson, NY: Sloan.

Copeland, M. T. (1923). Relation of consumers’ buying habits to marketing methods. Harvard Business Review, 1(3), 282-289.

Dias Filho, J. M. & Corrar, L. J. (2012). Regressão logística. In L. J. Corrar, E. Paulo, & J. M. Dias Filho (Coords.), Análise multivariada (Chap. 5, pp. 280-317). São Paulo: Atlas.

Fagerstrom, A., Foxall, G. R., & Arntzen, E. (2010). Implications of motivating operations for the functional analysis of consumer choice. Journal of Organizational Behavior Management, 30(2), 110-126. https://doi.org/10.1080/01608061003756331

Fagerstrøm, A., & Hantula, D. A. (2013). Buy it now and pay for it later: An experimental study of student credit card use. The Psychological Record, 63(2), 323-332. https://doi.org/10.11133/j.tpr.2013.63.2.007

Foxall, G. R. (1990/2004). Consumer psychology in behavioural perspective. London: Routledge.

Foxall, G. R. (1992a). The behavioral perspective model of purchase and consumption: From consumer theory to marketing practice. Journal of the Academy of Marketing Science, 20(2), 189-198. https://doi.org/10.1177/0092070392202009

Foxall, G. R. (1992b). The consumer situation: An integrative model for research in marketing. Journal of Marketing Management, 8(4), 383-404. https://doi.org/10.1080/0267257X.1992.9964206

Foxall, G. R. (1993). A behaviourist perspective on purchase and consumption. European Journal of Marketing, 27(8), 7-16. https://doi.org/10.1108/03090569310042891

Foxall, G. R. (1999). Putting consumer behaviour in its place: the Behavioural Perspective Model research programme. International Journal of Management Reviews, 1(2), 133-158. https://doi.org/10.1111/1468-2370.00009

Foxall, G. R. (2001). Foundations of consumer behavior analysis. Marketing Theory, 1(2), 165-199. https://doi.org/10.1177/147059310100100202

Foxall, G. R. (2005). Understanding consumer choice. New York: Palgrave Macmillan

Foxall, G. R. (2010). Theoretical and conceptual advances in consumer behavior analysis: Invitation to consumer behavior analysis. Journal of Organizational Behavior Management, 30(2), 92-109. https://doi.org/10.1080/01608061003756307

Foxall, G. R. (2015). The Routledge Companion to Consumer Behavior Analysis. New York: Routledge.

Foxall, G. R. & James, V. K. (2001). The Behavioral Basis of Consumer Choice: A Preliminary Analysis. European Journal of Behavior Analysis, 2(2), 209-220. https://doi.org/10.1080/15021149.2001.11434195

Foxall, G. R. & James, V. K. (2003). The behavioral ecology of brand choice: how and what do consumers maximize? Psychology & Marketing, 20(9), 811-836.

Foxall, G. R., Oliveira-Castro, J. M, & Schrezenmaier, T. C. (2004). The behavioral economics of consumer brand choice: patterns of reinforcement and utility maximization. Behavioural Processes, 66(3), 235-260. https://doi.org/10.1002/mar.10098

Foxall, G. R., Yan, J., Oliveira-Castro, J. M., & Wells, V. K. (2013). Brand-related and situational influences on demand elasticity. Journal of Business Research, 66(1), 73-81. https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2011.07.025

Foxall, G. R., Yani-de-Soriano, M. M. (2005). Situational influences on consumers‟ attitudes and behavior. Journal of Business Research, 58(4), 518-525. https://doi.org/10.1016/S0148-2963(03)00142-5

Guercio, J. M. (2018). The importance of a deeper knowledge of the history and theoretical foundations of behavior analysis: 1863–1960. Behavior Analysis: Research and Practice, 18(1), 4-15. http://dx.doi.org/10.1037/bar0000123

Kachuba, D., & Oliveira-Castro, J. M. (2020). Análise do comportamento de avaliação de marcas: nível de reforço informativo programado e ponto de venda. Perspectivas Em Análise Do Comportamento, 11(1), 032-046. https://doi.org/10.18761/PAC.2020.v11.n1.03

Kopalle, P., Biswas, D., Chintagunta, P. K., Fan, J., Pauwels, K., Ratchford, B. T., & Sills, J. A. (2009). Retailer pricing and competitive effects. Journal of Retailing, 85(1), 56-70. https://doi.org/10.1016/j.jretai.2008.11.005

Larsen, N. M., Sigurdsson, V., Breivik, J., & Fagerstrom, A. (2020). The marketing firm: Retailer and consumer contingencies. Managerial and Decision Economics, 41(2), 203-215. https://doi.org/10.1002/mde.3053

Lazzeri, F., & Oliveira-Castro, J. M. (2011). Um exame de objeções a Ryle sobre o funcionamento dos termos psicológicos intencionais. Abstracta, 6(1), 42-64.

Luciano, M. C., Herruzo, J., & Barnes-Holmes, D. (2011). Generalization of say-do correspondence. The Psychological Record, 51(1), 111-130. https://doi.org/10.1007/BF03395389

Okada, S., & Porto, R. (2018). Comportamento do consumidor em canais cruzados: modelo de mediação-moderada nas compras online/offline. Revista de Administração Contemporânea, 22(4), 510-530. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2018170053

Oliveira‐Castro, J. M., Cavalcanti, P. R., & Foxall, G. R. (2016). What consumers maximize: Brand choice as a function of utilitarian and informational reinforcement. Managerial and Decision Economics, 37(4-5), 360-371. https://doi.org/10.1002/mde.2722

Oliveira-Castro, J. M., & Foxall, G. R. (2017). Consumer maximization of utilitarian and informational reinforcement: Comparing two utility measures with reference to social class. The Behavior Analyst, 40(2), 457-474. https://doi.org/10.1007/s40614-017-0122-9

Oliveira-Castro, J. M., Foxall, G. R., & Schrezenmaier, T. C. (2005). Patterns of consumer response to retail price differentials. The Service Industries Journal, 25(3), 309-335. https://doi.org/10.1080/02642060500050392

Oliveira-Castro, J. M., Foxall, G. R., & Wells, V. K. (2010). Consumer brand choice: money allocation as a function of brand reinforcing attributes. Journal of Organizational Behavior Management, 30(2), 161-175. https://doi.org/10.1080/01608061003756455

Oliveira-Castro, J. M., Foxall, G. R., Yan, J., & Wells, V. K. (2011). A behavioral-economic analysis of the essential value of brands. Behavioural Processes, 87(1), 106-114. https://doi.org/10.1016/j.beproc.2011.01.007

Pohl, R. H. B. F. & Oliveira-Castro, J. M. (2008). Efeitos do nível de benefício informativo das marcas sobre a duração do comportamento de procura. RAC-Eletrônica, 2(3), 449-469.

Porto, R. B. (2016). The commercial cycle from the viewpoint of operant behavioral economics: effects of price discounts on revenues received from services. RAUSP Management Journal, 51(3), 310-322. https://doi.org/10.1016/j.rausp.2016.06.005

Porto, R. B., & Okada, S. I. (2018). Comportamento do consumidor em canais cruzados e seus benefícios: Validação de escala para avaliar o desempenho do processo de compra. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 20(3), 443-460. https://doi.org/10.7819/rbgn.v20i3.3415

Porto, R. B. & Oliveira-Castro, J. M. (2013a). Preditores da correspondência intenção-compra: Experimento natural com reforço das marcas. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 29(1), 61-70. https://doi.org/10.1590/S0102-37722013000100008

Porto, R. B. & Oliveira-Castro, J. M. (2013b). Say-do correspondence in brand choice: interaction effects of past and current contingencies. The Psychological Record, 63(2), 345-362. https://doi.org/10.11133/j.tpr.2013.63.2.009

Porto, R. B., & Oliveira-Castro, J. M. (2015). Consumer purchase and brand performance: the basis of brand market structure. In G. R. Foxall (Ed.), The Routledge companion to consumer behavior analysis, (pp. 175-201). New York: Taylor and Francis Group.

Porto, R. B., Oliveira-Castro, J. M. D., & Seco-Ferreira, D. C. (2011). What consumers say and do: planned and actual amounts bought in relation to brand benefits. The Service Industries Journal, 31(15), 2559-2570. https://doi.org/10.1080/02642069.2011.529607

Porto, R. B., & Silva, J. B. da. (2013). Encadeamento comportamental que incentiva o tempo de contrato com clientes de academia de ginástica. Revista Brasileira de Marketing, 12(4), 64-84. https://doi.org/10.5585/remark.v12i4.2554

Ramoino, G. M. (2003). Ryle revisited: The dispositional model fifty years after. British Journal for the History of Philosophy, 11(1), 89-119. https://doi.org/10.1080/0960878032000058482

Shadish, W. R., Cook, T. D, & Campbell, D. T. (2002). Experimental and quasi-experimental designs for generalized causal inference. Boston: Houghton Mifflin Company.

Skinner, B. F. (1953). Science and human behavior. New York: The Macmillan Company.

Skinner, B. F. (1987). Whatever happened to psychology as the science of behavior? American psychologist, 42(8), 780. https://doi.org/10.1037/0003-066X.42.8.780

Sigurdsson, V., Hinriksson, H., & Menon, R. V. (2016). Operant behavioral economics for e‐mail marketing: An experiment based on the behavioral perspective model testing the effectiveness of motivational operation, utilitarian and informational stimuli. Managerial and Decision Economics, 37(4-5), 337-344. https://doi.org/10.1002/mde.2725

Thorndike, E. L. (1933). A proof of the law of effect. Science, 77(1989), 173-175.

Todorov, J. C., Vale, R., & Maia, H. (2018). Efeitos de frequência e magnitude de reforços no comportamento de escolha em humanos: um estudo preliminar. Revista Brasileira de Análise do Comportamento, 13(1), 69-77. http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v13i1.5697

Yani-de-Soriano, M., Foxall, G. R., & Newman, A. J. (2013). The impact of the interaction of utilitarian and informational reinforcement and behavior setting scope on consumer response. Psychology & Marketing, 30(2), 148-159. https://doi.org/10.1002/mar.20594

You, Y., Bhatnagar, A., & Ghose, S. (2016). Customer satisfaction with E-Retailers: The role of product type in the relative importance of attributes. Journal of Internet Commerce, 15(3), 274-291. https://doi.org/10.1080/15332861.2016.1212314

Wells, V.K. (2014). Behavioural psychology, marketing and consumer behaviour: a literature review and future research agenda. Journal of Marketing Management, 30(11-12), 1119-1158. https://doi.org/10.1080/0267257X.2014.929161.

Downloads

Publicado

16.12.2020

Como Citar

Almeida, M. I. S. de, Coelho, R. L. F., Porto, R. B., & Santos, J. A. (2020). Preditores da correspondência intenção-compra e dos níveis de reforço programado de marcas de especialidade. ReMark - Revista Brasileira De Marketing, 19(4), 738–761. https://doi.org/10.5585/remark.v19i4.11126

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>