Concepções sobre gênero de graduandos(as) em pedagogia a partir da associação livre de palavras

Matheus Estevão Ferreira da Silva, Tânia Suely Antonelli Marcelino Brabo, Alessandra de Morais

Resumo


Objetiva-se analisar as concepções de graduandos(as) em Pedagogia, de uma universidade pública paulista, sobre gênero. Recorreu-se a dados coletados por um questionário aberto, utilizando-se da Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP). Os(as) participantes consistiram em 165 graduandos(as) matriculados(as) nos anos inicial e final do curso. Gerou-se um teste de associação de palavras em que as palavras em associação a gênero tiveram sua frequência de evocação calculada e, em seguida, foram agrupadas segundo sua paridade de significação. Erigiram-se seis concepções sobre o tema: gênero em concepção 1) polissêmica; 2) biologizante; 3) crítico-social; 4) identitária; 5) religioso-radical; e 6) associada à sexualidade; sendo as mais predominantes, com mais palavras evocadas e maior frequência, as concepções identitária e crítico-social. Os resultados revelaram que o tema, sendo concebido de diferentes formas, varia desde perspectivas menos emancipatórias até outras mais potenciais para o desenvolvimento de um trabalho pedagógico que aborde gênero na escola. 


Palavras-chave


educação; gênero; formação de professors; pedagogia; associação livre de palavras

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto. São Paulo: Edições 70, 2016.

BARREIRO, Alex; MARTINS, Fernando Henrique. Bases e fundamentos legais para a discussão de gênero e sexualidade em sala de aula. Leitura: Teoria & Prática, Campinas, São Paulo, v. 34, n. 68, p. 93-106, 2016. https://doi.org/10.34112/2317-0972a2016v34n68p93-106

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: a experiência vivida. Trad. Sérgio Milliet. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016. v. 2.

BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino. Movimentos sociais e educação: feminismo e equidade de gênero. In: DAL RI, Neusa M.; BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino. (Orgs.). Políticas educacionais, gestão democrática e movimentos sociais. Marília: Oficina Universitária, 2015. p. 109-128.

BRASIL. Ministério da educação, conselho nacional de educação. Resolução nº 1, de 30 de maio de 2012. Estabelece diretrizes nacionais para a educação em direitos humanos. CNE/CP: Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano nacional de educação em direitos humanos. Brasília, DF: Secretaria de Direitos Humanos; Ministério da Educação; UNESCO, 2007.

BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano nacional de educação em direitos humanos. 2. ed. Brasília, DF: Secretaria de Direitos Humanos; Ministério da Educação; UNESCO, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Trad. Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CAMPOS-TOSCANO, Ana Lúcia Furquim. O percurso dos gêneros do discurso publicitário: uma análise das propagandas da Coca-Cola. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de. Feminismo e construção da cidadania das mulheres: avanços e desafios nos campos da educação, trabalho e política no início do século XXI. In: BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino. Gênero, educação e política: múltiplos olhares. São Paulo: Ícone, 2009. p. 11-34.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de; RABAY, Glória. Usos e incompreensões do conceito de gênero no discurso educacional no Brasil. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 23, n. 1, 119-136, jan./abr., 2015. https://doi.org/10.1590/0104-026X2015v23n1p/119

CARVALHO, Marília Pinto de. O conceito de gênero: uma leitura com base nos trabalhos do GT Sociologia da Educação da ANPEd (1999-2009). Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 46, p. 99-117, jan./abr., 2011. https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000100006

CASTRO, Roney Polato de. Educação, relações de gênero e sexualidades: experiências de estudantes de pedagogia. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 25, n. 45, p. 203-214, jan./abr. 2016. https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2016.v25.n45.p203-214

COUTINHO, Maria da Penha de Lima; DO BÚ, Emerson. A técnica de associação livre de palavras sobre o prisma do software tri-deux-mots (version 5.2). Revista Campo do Saber, Cabedelo, v. 3, n. 1, p. 219-241, jan./jun., 2017. Disponível em: https://periodicos.iesp.edu.br/index.php/campodosaber/article/view/72. Acesso em: 8 jul. 2022.

FURLANI, Jimena. Educação sexual na sala de aula: relações de gênero, orientação sexual e igualdade étnico-racial numa proposta de respeito às diferenças. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HARDING, Sandra. The science question feminism. Ithaca and London: Cornell University Press, 1986.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Orientações sobre identidade de gênero. Brasília, 2012. Disponível em: https://www.sertao.ufg.br/up/16/o/ORIENTA%C3%87%C3%95ES_POPULA%C3%87%C3%83O_TRANS.pdf?1334065989. Acesso em: 8 jul. 2022.

KOHLBERG, Lawrence. Psicologia del desarrollo moral. Bilbao, Espanha: Editorial Desclée de Brower, 1992.

LAQUEUR, Thomas Walter. Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Trad. Vera Whately. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

MATOS, Daniel Abud Seabra; JARDILINO, José Rubens Lima. Os conceitos de concepção, percepção, representação e crença no campo educacional: similaridades, diferenças e implicações para a pesquisa. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 3, p. 20-31, set./dez., 2016. https://doi.org/10.25053/edufor.v1i3.1893

MATRIX LABORATORY, 2018. MATLAB© for Windows 10. Natick: Mathworks, 2018.

NOGUEIRA, Conceição. Interseccionalidade e psicologia feminista. Salvador: Devires, 2017.

REST, R. James; NARVAEZ, Darcia; BEBEAU, Muriel J; THOMA, Stephen J. Postconventional moral thinking: a neo-kohlbergian approach. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 1999.

ROHDEN, Fabíola. A construção da diferença sexual na medicina. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 201-212, 2003. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000800002

SCOTT, Joan. W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Trad. Guacira Lopes Louro. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, jul./dez., 1995. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/viewFile/71721/40667. Acesso em: 8 jul. 2022.

SILVA, Kelly da. Currículo e gênero: a sexualidade na formação docente. Curitiba: Appris, 2015.

SILVA, Matheus Estevão Ferreira da; BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino. A introdução dos papéis de gênero na infância: brinquedo de menina e/ou de menino?. Revista Trama Interdisciplinar, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 127-140, set./dez., 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/335777661_A_introducao_dos_papeis_de_genero_na_infancia_brinquedo_de_menina_eou_de_menino. Acesso em: 8 jul. 2022.

SILVA, Matheus Estevão Ferreira da; BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino; MORAIS, Alessandra de. Gênero na formação em Pedagogia: concepções de futuros docentes a partir de cinco conceitos. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 37, e234142, p. 1-22, 2021. http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698234142

SILVA, Matheus Estevão Ferreira da; BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino; MORAIS, Alessandra de. Educação em direitos humanos e desenvolvimento moral na formação docente: a influência da religiosidade em tempos de “ideologia de gênero”. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 21, n. esp. 2, p. 1260-1282, nov., 2017. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10173

SILVA, Matheus Estevão Ferreira da; BRABO, Tânia Suely Antonelli Marcelino; SHIMIZU, Alessandra de Morais. Avanços e retrocessos nas políticas públicas educacionais contemporâneas: censuras e supressões referentes a gênero e sexualidades em documentos oficiais de educação (1997-2015). Educação em Debate, v. 41, n. 80, p. 93-110, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/50189/1/2019_art_mefsilvatsambrabo.pdf. Acesso em: 8 jul. 2022.

STATISTICAL PACKAGE FOR THE SOCIAL SCIENCES. SPSS© for Windows 10. New York: IBM Corporation, 2017.

TILIO, Rafael de. Teorias de gênero: principais contribuições teóricas oferecidas pelas perspectivas contemporâneas. Gênero, Niterói, v. 14, n. 2, p. 125-148, 2014. https://doi.org/10.22409/rg.v14i2.626

VASCONCELOS, Christianne Falcão e; VILLAROUCO, Vilma; SOARES, Marcelo Marcio. Contribuição da psicologia ambiental na análise ergonômica do ambiente construído. Ação ergonômica, v. 5, n. 3, p. 14-20, 2011. Disponível em: https://www.revistaacaoergonomica.org/revista/index.php/ojs/article/view/112. Acesso em: 8 jul. 2022.




DOI: https://doi.org/10.5585/41.2022.22463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional