O olhar dos professores ao Programa Saúde na Escola: contribuições na perspectiva do ensino de ciências naturais

Edson Manoel dos Santos, Valéria Trigueiro Santos Adinolfi

Resumo


O Programa Saúde na Escola está presente em muitos municípios brasileiros, com expressivo protagonismo dos profissionais de saúde. Assim, o objetivo desta pesquisa é analisar o Programa Saúde na Escola sob o olhar dos professores, especialmente os de ciências naturais, quanto às parcerias estabelecidas entre escolas e unidades de saúde, buscando identificar o lugar da educação no planejamento, execução e avaliação das ações desenvolvidas. Um questionário foi aplicado para professores da DRE Pirituba/Jaraguá e analisados com o Discurso do Sujeito Coletivo. Ao todo, 251 professores participaram representando 66 escolas. Os resultados sugerem que o poder simbólico do jaleco branco está presente na parceria entre educação e saúde, que os professores não estão envolvidos no planejamento, execução e avaliação do Programa, que as ações apresentam relações diretas com conteúdos de ciências da natureza e que os docentes deveriam ter o protagonismo na parceria, em especial os de ciências da natureza.


Palavras-chave


ensino de ciências; escolas promotoras de saúde; poder do jaleco branco; programa saúde escola; saúde escolar

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, S. S.; ARAÚJO-JORGE, T. As doenças negligenciadas e a promoção da saúde: possibilidades e limites para articulação entre os currículos de ciências e o Programa Saúde na Escola (PSE). Revista da SBEnBio, n. 7, p. 6853–6864, out. 2014. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/10627/2/sheila_assisetania_IOC_2014.pdf. Acesso em: 04 mar. 2021.

BRASIL. Lei federal no 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1o e 2 graus, e da outras providências. Brasília, DF: Congresso Nacional. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html#:~:text=Fixa%20Diretrizes%20e%20Bases%20para,graus%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias.&text=%C2%A7%201%C2%BA%20Para%20efeito%20do,m%C3%A9dio%2C%20o%20de%20segundo%20grau. Acesso em: 19 mai. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 mai. 2020.

BRASIL. Lei Federal nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Congresso Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 19 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf. Acesso em: 19 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Conselho Nacional de Educação. Parecer no CEB 04/98, de 29 de janeiro de 1998. 1998b. Dispõe sobre Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/1998/pceb004_98.pdf. Acesso em: 20 mai. 2020.

BRASIL. Decreto no. 6.286 de 06 de dezembro de 2007. 2007. Institui o Programa Saúde na Escola - PSE, e dá outras providências. Brasília, DF: Congresso Nacional, [2007]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6286.htm. Acesso em: 20 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Ministério da Saúde. Portaria Interministerial no 1.055, de 25 de abril de 2017. 2017. Redefine as regras e os critérios para adesão ao Programa Saúde na Escola – PSE por estados, Distrito Federal e municípios e dispõe sobre o respectivo incentivo financeiro para custeio de ações. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/pri1055_26_04_2017.html. Acesso em: 20 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 19 mai. 2020.

BRINGEL, N. M. M. et al. Posturas e estratégias sobre sexualidade a partir do programa saúde na escola: discursos de professores. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 6, n. 4, p. 494–506, 2016. DOI: https://doi.org/10.5902/2179769221538

CARVALHO, F. F. B. A saúde vai à escola: a promoção da saúde em práticas pedagógicas. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 25, n. 4, p. 1207–1227, dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000400009

COSTA, G. M. C. et al. Promoção de saúde nas escolas na perspectiva de professores do ensino fundamental. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 15, n. 2, p. 506–515, jul. 2013. DOI: https://doi.org/10.5216/ree.v15i2.15769

FARIA, H. A.; CARVALHO, G. S. D. Escolas promotoras de saúde: factores críticos para o sucesso da parceria escola-centro de saúde. Revista Portuguesa de Saúde Pública, v. 22, n. 2, p. 79–90, 2004. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/42387/1/EPS_RevPortSaudePublica2004.pdf. Acesso em 15 jun. 2021.

GENTIL, D. F.; CORDEIRO, M. J. J. A. Programa Saúde na Escola: a vacinação contra o HPV na percepção de gestores escolares. Interfaces da Educação, v. 11, n. 41, p. 550–581, 2020. DOI: https://doi.org/10.26514/inter.v11i31.4194

LEFEVRE, F. et al. O discurso do sujeito coletivo como eu ampliado: aplicando a proposta em pesquisa sobre a pílula do dia seguinte. Journal of Human Growth and Development, v. 20, n. 3, p. 798–808, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbcdh/v20n3/15.pdf. Acesso em: 20 mai. 2020.

LEFEVRE, F. Discurso do Sujeito Coletivo: nossos modos de pensar: nosso eu coletivo. São Paulo: Andreoli, 2017.

LEITE, C. T. et al. The school health program: teachers’ perceptions. Investigación y Educación en Enfermería, v. 33, n. 2, p. 280–287, 2015. DOI: http://doi.org/10.17533/udea.iee.v33n2a10

MICHAUD, P. A. et al. Effective School Health Service: A Response to Adolescent Health Needs in Europe. The Journal of Pediatrics, v. 193, p. 278–280, feb. 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jpeds.2017.10.051

SANTOS, E. M. O olhar dos professores ao Programa Saúde na Escola: contribuições na perspectiva do ensino de ciências naturais. 2021. 235p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, São Paulo/SP, 2021. Disponível em: https://spo.ifsp.edu.br/images/phocadownload/DOCUMENTOS_MENU_LATERAL_FIXO/POS_GRADUA%C3%87%C3%83O/MESTRADO/Ensino_de_Ci%C3%AAncias_e_Matem%C3%A1tica/Dissertacoes/2021/Edson_Manoel_dos_Santos_2021_Dissertacao.pdf Acesso em: 26 set. 2022.

SANTOS, E. M.; ADINOLFI, V. T. S. O ensino de ciências como campo de intersetorialidade: o Programa Saúde na Escola, a Base Nacional Comum Curricular e o Currículo da Cidade de São Paulo. Posgere, v. 4, n. 2, p. 51-68, 2020. Disponível em: http://seer.spo.ifsp.edu.br/index.php/posgere/article/view/912. Acesso em: 08 out. 2021.

SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Coordenadoria Pedagógica. Currículo da cidade: ensino fundamental: componente curricular: ciências da natureza. 2. ed. São Paulo: SME/COPED, 2019a. Disponível em: https://educacao.sme.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2019/10/cc-ef-ciencias-naturais.pdf. Acesso em: 19 mai. 2020.

SILVA-SOBRINHO, R. A. et al. Percepção dos profissionais da educação e saúde sobre o Programa Saúde na Escola. Revista Pesquisa Qualitativa, v. 5, n. 7, p. 93–108, abr. 2017. Disponível em: https://editora.sepq.org.br/rpq/article/view/77. Acesso em: 19 mai. 2020.

SOUSA, M. C.; ESPERIDIÃO, M. A.; MEDINA, M. G. A intersetorialidade no Programa Saúde na Escola: avaliação do processo político-gerencial e das práticas de trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 6, p. 1781–1790, jun. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232017226.24262016

VERAS, K. C. B. B.; FERREIRA, H. S.; LOURINHO, L. A. Formação de diretores escolares para o Programa Saúde na Escola: uma pesquisa-ação. Educação e Formação, v. 5, n. 14, p. 195–215, 2020. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v5i14.898




DOI: https://doi.org/10.5585/42.2022.22482

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional