Artes marciais e ditadura brasileira: as histórias se cruzam? Incursões pelas páginas de O Judoka

Felipe Eduardo Ferreira Marta

Resumo


O Judoka foi uma revista em quadrinhos mensal publicada a partir de abril de 1969, pela Editora Brasil-América Ltda. (EBAL). Em seu sétimo número, passa a ser escrito e desenhado no Brasil. Nesse momento, há uma mudança no argumento das histórias, a roupa do herói passa a conter as cores e a forma da bandeira nacional, e o herói deixa de ser representado por um soldado para se tornar um jovem estudante. Mas qual o sentido de se desenhar um herói com as cores da bandeira do Brasil e, ao mesmo tempo, exaltar a prática das artes marciais nesse período? Um possível caminho para responder a essa questão surge da suspeita de que a EBAL era muito próxima ao governo militar. Nesse sentido, questiona-se: seria o binômio regime militar/arte marcial oriental uma possível explicação para o desenvolvimento das artes marciais no Brasil?

Palavras-chave


Artes marciais. Ditadura militar. EBAL. História. Quadrinhos.

Texto completo:

Sem título PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v7i1.951

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional