Ensino de história, planejamento e autoria: experimentações com literatura negra em estágios curriculares obrigatórios

Carla Beatriz Meinerz, Fernanda Amorin Golembiewski, Raisa da Silva Oyarzabal

Resumo


Objetiva analisar a autoria do professor de história na criação de aulas, através da construção de planejamentos conectados com literaturas, histórias e culturas africanas e negras. Resulta de reflexões a partir de práticas metodológicas de ensino e pesquisa com documentos de estágios curriculares obrigatórios do curso de Licenciatura em História da UFRGS. Problematiza a presença étnico-racial hegemônica nos saberes expressos nesses planejamentos. Como referência no campo específico do ensino de História, utiliza a autora Ana Maria Ferreira da Costa Monteiro e, no campo geral da Educação e formação de professores, o autor Maurice Tardiff. No campo da literatura, fundamenta-se nos escritos do pensador Luiz Silva (Cuti). Os resultados parciais apontam a recorrência do uso de narrativas históricas e literárias vinculadas aos conteúdos de história e cultura africana e afro-brasileira, com menos enunciação do diálogo entre saberes distintos e da educação das relações étnico-raciais.


Palavras-chave


Ensino de História. Literatura. Planejamento. Autoria. Estágios Curriculares Obrigatórios.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.N30.10617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Dialogia



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional