Para uma formação dialógica do professor: reflexões a partir de um estudo de caso

Sueida Peralta, Adail Sobral

Resumo


Quando se trata de ensino/aprendizagem e da formação de professores, é comum, em nossos dias, falar de co-construção do saber/do conhecimento, de diálogo, interação e ética. Na prática, algumas vezes, “co-construção” serve de pretexto para professores/formadores no processo, fugirem das suas responsabilidades – por exemplo, na falsa opção do “aprender a aprender”, subproduto da escola neoliberal, que busca “adestrar” os alunos e reduzir a função do professor a um neutro apresentador de alternativas não valoradas. Dessa maneira, naturaliza um saber imposto como o único saber, ou na idéia do professor/formador como o detentor de um saber transformador que o “formado” apenas assimilaria.

Palavras-chave


Bakhtin. Co-construção. Diálogo. Formação docente. Interação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v8i1.1613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional