Quando o acesso é o menor dos problemas: o direito ao espaço escolar de qualidade

Rosimar Serena Siqueira Esquinsani

Resumo


O texto parte da seguinte premissa: conquistar uma vaga na escola pública é parte do direito à educação, mas tal direito só estará completo se a vaga se fizer acompanhada por referenciais de qualidade, entre os quais, uma infraestrutura adequada.  Para problematizar a qualidade do espaço escolar, apresenta como pano de fundo, parte dos dados publicizados pela pesquisa da UNESCO (ALVES; XAVIER, 2019) sobre a infraestrutura das escolas.  Metodologicamente, trata-se de um texto analítico-reconstrutivo de base bibliográfica (revisão temática), cotejado por informações censitárias.  O texto coloca a questão da qualidade, na educação, como um tema político, que perpassa por espaços adequados, com o mínimo de infraestrutura, higiene e segurança. Conclui que a consecução de um direito não está descolada de condições contextuais e objetivas que garantam sua efetividade, para além de declarações e intenções.  Portanto, é preciso ir além da vaga: garantir a permanência, o sucesso escolar e um padrão mínimo (digno) de qualidade na escola.


Palavras-chave


Direito à educação; Escola pública; Espaço escolar; Infraestrutura; Qualidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Maria Teresa Gonzaga; XAVIER, Flavia Pereira. (Coord.). Qualidade da infraestrutura das escolas públicas do ensino fundamental no Brasil - indicadores com dados públicos e tendências de 2013, 2015 e 2017. – Brasília: UNESCO, 2019. 122 p.

BID/Banco Interamericano de Desarrollo División de Educación. Notas Técnicas: Infraestructura Escolar y Aprendizajes en la Educación Básica Latinoamericana: Un análisis a partir del SERCE. Jesús Duarte Carlos Gargiulo Martín Moreno. Maio de 2011. Disponível em [http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/getdocument.aspx?docnum=36201660]

BOTO, Carlota. A educação escolar como direito humano de três gerações: identidades e universalismos. Educação & Sociedade, Campinas, SP, CEDES, n.92, v.26, Número Especial, 2005.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 10 ago. 2019.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei 9. 394. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Casa Civil, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 10 ago. 2019.

BRASIL, Sinopse Estatística da Educação Básica de 2019 (http://inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica), 2020.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em: 10 ago. 2019.

CURY, Carlos Roberto Jamil. A Educação Básica no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p.169-201. Set-dez., 2002.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Direito à educação: direito à igualdade, direito à diferença. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 245-262. 2002b

CURY, Carlos Roberto Jamil. A gestão democrática na escola e o direito à educação. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v.23, n.3, p. 483-495, set./dez. 2007

CURY, Carlos Roberto Jamil. A Educação como Desafio na Ordem Jurídica. In: 500 anos de Educação no Brasil, p. 567-584. Org: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes e VEIGA, Cynthia Greive - 5.Ed.; 2.reimp - Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

FRANÇA, D.M.C. (et. all). Implementação do plano de ações articuladas em municípios da Paraíba. IN: FARENZENA, N. (org.). Implementação de Planos de Ações Articuladas Municipais: Uma avaliação em quatro estados brasileiros. Pelotas: Ed. Gráfica Universitária/UFPEL, 2012, p. 65-90.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ARAUJO, Gilda Cardoso de. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação. 2005, n.28, pp. 5-23.

SOARES, José Francisco. O direito à educação no contexto da avaliação educacional. Em Aberto, Brasília, v. 29, n. 96, p. 141-152, maio/ago. 2016

SORDI, M.R.L.; LUDKE, M. Da avaliação da aprendizagem à avaliação institucional: aprendizagens necessárias. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v.14, n. 2, p.313-336, jul. 2009.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n35.16944

Direitos autorais 2020 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.