Indústria 4.0 no ensino médio integrado à educação profissional: um debate possível?

Nilo César Oliveira Guimarães, Ana Sara Castaman

Resumo


O presente artigo objetiva conhecer os conceitos da Indústria 4.0 (I4.0), de modo a identificar os possíveis processos de ensinagem nos cursos técnicos integrados ao ensino médio da Educação Profissional. Para tanto, a partir de uma abordagem metodológica qualitativa, do tipo bibliográfica e pautada nas bases conceituais da educação profissional e tecnológica (EPT) e de autores que se ocupam com o estuda da I4.0, apresenta: a) os procedimentos metodológicos; b) os conceitos e os fundamentos da I4.0; c) as relações com o ensino médio integrado à Educação Profissional (EMIEP) e da I4.0; d) as considerações acerca da ensinagem para a I4.0. Conclui-se que as estratégias de ensinagem podem contribuir, significativamente, para que os alunos do EMIEP se apropriem do conhecimento relacionado a I4.0 e tornem-se protagonistas no seu processo de construção do conhecimento.


Palavras-chave


Indústria 4.0; Ensino Médio Integrado; Atividades Pedagógicas

Texto completo:

PDF

Referências


ALCÁCER, V.; CRUZ-MACHADO, V. Scanning the Industry 4.0: A Literature Review on Technologies for Manufacturing Systems. Engineering Science and Technology, an International Journal, v. 22, n. 3, p. 899–919, jun. 2019.

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. Processos de Ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: Univille, 2015.

ANASTASIOU, L. G. C.; PIMENTA, S. G. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 15 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular, 2015. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Lei no 11.741/2008, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11741.htm. Acesso em: 25 fev. 2020

BRASIL. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviço; Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Perspectivas de Especialistas Brasileiros Sobre a Manufatura Avançada no Brasil: um relato de workshops realizado em sete capitais brasileiras em contraste com as experiências internacionais, 2016. Disponível em: http://homologa.oic.nap.usp.br/wp-content/uploads/2016/11/mdicmctic-perspectivasdeespecialistassobreamanufaturaavanadanobrasil-2016-161129012506.pdf. Acesso em: 22 abr. 2019.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Plano de CT&I para Manufatura Avançada no Brasil. Profuturo: produção do Futuro, 2017. Disponível em: https://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institucional/tecnologia/tecnologias_convergentes/arquivos/Cartilha-Plano-de-CTI_WEB.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

BUHR, D. Social Innovation Policy for Industry 4.0. Friedrich Ebert Stiftung, 2015. Disponível em: https://library.fes.de/pdf-files/wiso/11479.pdf. Acesso em: 22 abr. 2019.

CHIZZOTTI, A. Metodologia do ensino superior: o ensino com pesquisa. In: CASTANHO, S.; CASTANHO, M. E. L. M. (orgs.). Temas e textos em metodologia do ensino superior. Campinas(SP): Papirus, 2001. p. 103-112.

DEMO, P. Educar pela pesquisa. Campinas(SP): Autores Associados, 1997.

FELIPPE, B. C.; VALER, S. Pressupostos teórico metodológicos da pesquisa como princípio pedagógico, 2019.

Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/handle/capes/434085. Acesso em: 4 maio 2020.

FRIGOTTO, G. Educação e a Crise do Capitalismo Real. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2003.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, A. C. Métodos e técnicas da pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HERMANN, M.; PENTEK, T.; OTTO, B. Design principles for Industrie 4.0 Scenarios: a literature review. Working Paper. Dortmund, n. 01, p. 01-15, 2015.

HOFMANN, E.; RÜSCH, M. Industry 4.0 and the current status as well as future prospects on logistics. Computers in Industry, v. 89, p. 23-34, 2017.

KUENZER, A. Z. Pedagogia da Fábrica: as relações de produção e a educação do trabalhador. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2002.

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 1996.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar em Revista, Curitiba, v. 17, n. 17, p. 153–176, jun. 2001.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola. Goiânia: Alternativa, 2004.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 2013.

LU, Y. Industry 4.0: A survey on technologies, applications and open research issues. Journal of Industrial Information Integration, v. 6, p. 1-10, 2017.

MASETTO, M. T. Docência universitária: repensando a aula. In: TEODORO, A. Ensinar e aprender no ensino superior: por uma epistemologia pela curiosidade da formação universitária. São Paulo: Cortez, 2003.

MOREIRA, M. A. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: E.P.U., 2017.

PEREIRA, A.; SIMONETTO, E. O. Indústria 4.0: conceitos e perspectivas para o Brasil. Revista da universidade vale do rio verde, Três Corações/MG, v. 16, n. 1, p. 1–9, 2018.

RAMOS, M. Concepção do ensino médio integrado, 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf. Acesso em: 14 maio 2019.

RUSK, N.; RESNICK, M.; MALONEY, M. 21st Century Learning Skills, 2006. Disponível em: https://llk.media.mit.edu/papers/scratch-21st-century.pdf. Acesso em: 6 abr. 2020.

SANDERS, A.; ELANGESWARAN, C.; WULFSBERG, J. Industry 4.0 implies lean manufacturing: Research activities in industry 4.0 function as enablers for lean manufacturing. Journal of Industrial Engineering and Management, Valência, v. 9, n. 3, p. 811-833, 2016.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. Campinas: Autores Associados, 1999.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: Fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 152–165, 2007.

SCHUH, G. et al. Industrie 4.0 Maturity Index. Managing the Digital Transformation of Companies (acatech STUDY). Munich: Herbert Utz Verlag, , 2017. Disponível em: https://www.acatech.de/wp-content/uploads/2018/03/acatech_STUDIE_Maturity_Index_eng_WEB-1.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020

SCHWAB, K. Klaus Schwab: Navigating the Fourth Industrial Revolution. BizNews, 2016a. Disponível em: https://www.biznews.com/wef/davos-2016/2016/01/20/klaus-schwab-navigating-the-fourth-industrial-revolution. Acesso em: 20 jun. 2019.

SCHWAB, K. The Fourth Industrial Revolution. Genebra: World Economic Forum, 2016b.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Florianópolis: UFSC, 2005.

TESSARINI, G.; SALTORATO, P. Impactos da indústria 4.0 na organização do trabalho: uma revisão sistemática da literatura. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 743–769, 2018.

VERMULM, R. Políticas para o desenvolvimento da indústria 4.0 no Brasil. Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial, 2018. Disponível em: http://www.iedi.org.br/media/site/artigos/20180710_politicas_para_o_desenvolvimento_da_industria_4_0_no_brasil.pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.

VIEIRA, J. A. et al. Ensino com pesquisa na educação pro¬fissional e tecnológica: noções, perspectivas e desa¬fio. Rev. Tempos Espaços Educ. São Cristóvão, Sergipe, v. 12, n. 29, p. 279-298, abr./jun. 2019.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. Edição eletrônica: Ed Ridendo Castigat Mores, Versão para eBook, eBooksBrasil.com, 2001.

WEF – World Economic Forum. The Future of Jobs Report, 2018. Disponível em: http://www3.weforum.org/docs/WEF_Future_of_Jobs_2018.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020.

ZABALA, A. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

ZABALA, A.; ARNAU, L. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n37.17298

Direitos autorais 2021 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional