Empoderamento e equidade de género: os desafios atuais da mulher moçambicana

Tiago Chingore

Resumo


O presente artigo objetiva debruçar sobre “empoderamento e equidade de género: os desafios actuais da mulher em Moçambique”. A representação política delas pode ser vista com um processo contínuo de disputas, controvérsias e, nas últimas décadas, de alguns progressos em termos de igualdade formal. Significa que, atualmente, a mulher possui o direito legal de participar e representar as instâncias políticas. A mulher contemporânea, a partir de suas conquistas nos vários aspetos sociais, culturais, econômicos e políticos, depara-se com a necessidade de reformular seus papéis no desempenho de tarefas relacionadas ao casamento, à maternidade, à família, à sexualidade e à sua carreira profissional. O objetivo central é analisar as contribuições feitas pelas mulheres para o seu empoderamento e equidade de género, olhando para os principais desafios que elas enfrentam hoje. A contribuição dos seus ideias para as mulheres moçambicanas deve-se, por um lado, a fatores institucionais como a democratização, as quotas de género e os sistemas eleitorais; por outro, os novos movimentos de mulheres, regionais e internacionais, que ressurgiram no início da década de 90, marcaram o debate da Conferência sobre as Mulheres em Beijing. A pesquisa é basicamente teórica, partindo da análise bibliográfica das obras que versam sobre o assunto, acompanhada da desconstrução que permitiu a leitura, interpretação e compreensão dos textos. Como resultados, esperamos que o texto possa contribuir positivamente para repensar Mondlane, hoje, atendendo a ideia de emancipação, empoderamento económico e equidade de género da mulher moçambicana que teve este ativista como seu promotor principal e os primeiros passos da construção de uma educação para todos. 


Palavras-chave


Emancipação; Empoderamento; Equidade de género; Mulher moçambicana

Texto completo:

PDF

Referências


BENHABIB, Seyla. O outro generalizado e o outro concreto. A controvérsia Kohlberg-Gilligan e a teoria feminista. In. BENHABIB, Seyla, Cornell, Drucilla (coord.). Feminismo como crítica da modernidade. RJ. Rosa dos Tempos, 1987, pp. 87-106.

BENHABIB, Situating the Self: Gender, Community and post-modernism in contemporary ethics. Cambridge, UK, Polity Press, 1992.

BIROLI, Flávia. Divisão sexual do trabalho e democracia. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 59, no 3, 2016, pp. 719 a 681.

CASIMIRO, ISABEL. Paz na Terra, Guerra em Casa. Série Colecção Brasil e África. Editora UFPE, 2014.

CONCEIÇÃO, da Íris & QUENANE, José Reich, Representação Política das Mulheres no Parlamento Moçambicano Análise sobre o Acesso e Exercício do Poder Legislativo, 2004- 2012, Maputo, 2013.

ENI, Orlandi. As reformas do Silêncio no movimento dos sentidos. Campinas, Ed. Unicamp, 2002.

FRAZER, Nancy. Rethinking the public sphere: a contribution to the critique of actually existing democracy. In: Calhon Craig (ed). Habermas and the public sphere. Cambridge, MIT Press, 1992, pp.109-142.

HABERMAS, Jürgen. Mudança Estrutural da Esfera Pública. São Paulo, UNESP, 2014.

MODIBO, Sheik Dadiarra & NDIAYE, B. Moustafa Cheikh. O menosprezo ocidental, Lágrimas de Sangue: Contos e contos da escravidão. Senegal, CCM, Brasil, 2015.

NIETZSCHE, F. W. O nascimento da tragédia, ou Helenismo e Pessimismo. Tradução J. Guinsburg. São Paulo, Companhia das Letras, 1992.

PATEMAN, Carole. The dissorder of Women: Democracy feminism and political theory. Stanford, Stanford University Press, 1989.

SERRA, Andrea. Survey on the status of Business Women in Mozambique, Maputo, IFC. http://www.revistamirabilia.com/Numeros/ Num3/artigos/art9.htm. 2007. consultada em 28-03-20.

VVaa. Samora M. Machel: História de uma vida dedicada ao povo moçambicano. Maputo, ARPAC-IISC, 2014.

VIDAL, Sara. A participação positiva das mulheres em Moçambique e na Tanzânia: Um estudo comparativo. Dissertação de Mestrado. Lisboa, IU, 2017.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n37.17592

Direitos autorais 2021 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional