Inglês como Língua Franca (ILF) e o ensino-aprendizagem de língua inglesa em tempos de ensino remoto: um relato de caso aplicado ao ensino fundamental I

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.18346

Palavras-chave:

Ensino-aprendizagem, Ensino remoto, Inglês como Língua Franca, Relato de experiência

Resumo

O ensino-aprendizagem da língua inglesa na educação básica passou por mudanças significativas em seu foco em meados de 2017, a partir das discussões propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Antes, norteado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), o inglês era tratado como língua estrangeira (ILE). Agora, com as novas diretrizes curriculares nacionais, ele aparece como língua franca (ILF). O objetivo deste relato de experiência é apresentar a materialização do conceito de ILF em aulas virtuais de uma escola municipal de ensino fundamental I do extremo sul catarinense. Por meio da descrição e da análise de duas práticas de ensino-aprendizagem propostas durante o ensino remoto, discutimos como é possível levar a cabo a proposta do ILF numa perspectiva que busca descentralizar o falante nativo de inglês, expor as crianças aos diferentes tipos de ingleses, focar em suas competências comunicativas e incentivá-las, acima de tudo, a se experimentarem como falantes legítimas deste idioma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jane Helen Gomes de Lima, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Secretaria de Educação do Município de Forquilhinha

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários (PPGI/UFSC)

Professora efetiva de inglês da Secretaria de Educação do Município de Forquilhinha

Gislane Sávio, Secretaria de Educação do Município de Forquilhinha

Graduada em pedagogia com especialização em Alfabetização e Letramento.

Coordenadora de Ensino da Secretaria de Educação do município de Forquilhinha.

Graziela Pavei Peruch Rosso, Secretaria de Educação do Município de Forquilhinha

Doutora em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC.

Professora alfabetizadora efetiva da Secretaria de Educação do Município de Forquilhinha

Referências

º ANO vídeo atividades. [S.I.:s.n.], 2020. 1 vídeo (ca. 6 min). Publicado pelo canal Jane Helen Lima. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=0MRTEWL42Jk. Acesso em: 22 set. 2020.

ALIMENTOS e bebidas em Inglês (Foods and drinks in English). [S.I.:s.n.], 2018. 1 vídeo (ca. 10 min). Publicado pelo canal Baby Nenes. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=qh-H7c1VSgw. Acesso em: 20 set. 2020.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais - terceiro e quarto ciclos: Língua Estrangeira. Brasília: MECSEF, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

CANAGARAJAH, Suresh. Lingua Franca English, Multilingual Communities, and Language Acquisition. The Modern Language Journal, v. 91, 2007.

COMIDA em inglês - Alimentos em inglês. [S.I.:s.n.], 2019. 1 vídeo (3:18 min). Publicado pelo canal Amigo Mumu. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Zf3nNd-lqI4. Acesso em: 20 set. 2020.

CURTO JÚNIOR, Renato; SANSON, Josiane; GUIMARÃES, Anna. Brincando com o Inglês: ensino fundamental. 3. ed. São Paulo: Editora do Brasil, 2016.

DUBOC, Ana Paula. Atitude Curricular: Letramentos Críticos nas Brechas da Formação de Professores de Inglês. 2012. 258 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

EL KADRI, Michele; GIMENEZ, Telma. Formando professores de inglês para o contexto do inglês como língua franca. Acta Scientiarum. Language and Culture, v. 35, n. 2, p. 125-133, 2013.

ENGLISH flash games for learning vocabulary. Food game. Disponível em: <https://englishflashgames.blogspot.com/2008/09/food-game.html>. Acesso em: 20 set. 2020.

FOOD - Fast food 2 Using the grammatica structure I would like to eat. [S.I.:s.n.], 2020. 1 vídeo (1 min). Publicado pelo canal Listen to Reading. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=YINPajndoAQ. Acesso em: 21 set. 2020.

FORQUILHINHA, Secretaria Municipal de Educação. Proposta Curricular da Rede Municipal de Ensino de Forquilhinha, 313 p., no prelo, 2020.

FRUTAS em Inglês para crianças (Fruits in English). [S.I.:s.n.], 2017. 1 vídeo (ca. 7 min). Publicado pelo canal Baby Nenes. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=OB-P23lxgEE. Acesso em: 20 set. 2020.

GIMENEZ, Telma; EL KADRI, Michele, CALVO, Luciana; SIQUEIRA, Sávio; PORFIRIO, Lucielen. Inglês como Língua Franca: desenvolvimentos recentes. RBLA, v. 15, n. 3, p. 593-619, 2015.

JOHNSON, Karen. Understanding language teaching: Reasoning in Action. Canada: Heinle & Heinle, 1999.

JENKINS, Jennifer. English as a Lingua Franca from the classroom to the classroom. ELT Journal, v. 66, n. 4, p. 486-494, 2012.

JENKINS, Jennifer. Repositioning English and multilingualism in English as a Lingua Franca. Englishes in Practice, v. 2, n. 3, p. 49-85, 2015.

JORDÃO, Clarissa Menezes. ILA-ILF-ILE-ILG: Quem dá conta? RBLA, v. 14, n. 1, p. 13-40, 2014.

JORDÃO, Clarissa; MARQUES, Anderson. English as a lingua franca and critical literacy in teacher education: shaking off some “good old” habits. GIMENEZ, T.; EL KADRI, M. S.; CALVO, L. C. S. (Ed.). English as lingua franca in teacher education: a Brazilian perspective. Berlin: De Gruyter Mouton, 2018, p. 53-68.

O QUE É O MAZK? Disponível em: <https://mazk.labtec.ufsc.br/sobre>. Acesso em 28 set. 2020.

REFEIÇÕES em Inglês – Meals| Iupi Inglês Criativo. [S.I.:s.n.], 2016. 1 vídeo (5:20 min). Publicado pelo canal Inglês Criativo. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=nTQ13P3sOB8. Acesso em: 20 set. 2020.

SIFAKIS, Nicos; TSANTILA, Natasha. English as a Lingua Franca for EFL contexts. Bristol: Multilingual Matters, 2019.

SIQUEIRA, Domingos Sávio; SOUZA, Juliana. Inglês como Língua Franca e a esquizofrenia do professor. Estudos Linguísticos e Literários, n. 50, p. 31-64, 2014.

SIQUEIRA, Domingos Sávio. Inglês como Língua Franca não é uma zona neutra, é zona transcultural de poder: Por uma descolonização de concepções, práticas e atitudes. Revista Línguas & Letras, v. 19, n. 44, p. 93-113, 2018.

TEIVE, G. M. Uma vez normalista, sempre normalista: cultura escolar e produção de um habitus pedagógico (Escola Normal Catarinense - 1911/1935). Florianópolis: Insular, 2008.

WHAT would you like? Learning English for Kids/Inglês para niños. [S.I.:s.n.], 2018. 1 vídeo (4 min). Publicado pelo canal Albany School of English. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=fq7a6TT2PpE. Acesso em: 21 set. 2020.

WOULD you like some…? Food Vocabulary/English speaking practice/ESL/EFL/ELL. [S.I.:s.n.], 2017. 1 vídeo (ca. 5 min). Publicado pelo canal Mark Kulek. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=HRtAgS6RIDA. Acesso em: 21 set. 2020.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

DE LIMA, Jane Helen Gomes; SÁVIO, Gislane; PERUCH ROSSO, Graziela Pavei. Inglês como Língua Franca (ILF) e o ensino-aprendizagem de língua inglesa em tempos de ensino remoto: um relato de caso aplicado ao ensino fundamental I. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 269–282, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.18346. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/18346. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê O (Re)inventar da Educação em Tempos de Pandemia